Aspen: lua de mel que foge do lugar comum

Por  |  0 Comentários


Texto: Antonia Leite Barbosa

Não é necessário fazer pesquisa em agências de viagem para confirmar que a maioria dos recém-casados escolhe como destino de lua de mel um balneário. Mas, se no lugar de ir em busca de águas mais claras, coqueiros e paisagens paradisíacas, os nubentes toparem uma queda radical de temperatura rumo a uma estação de esqui, poderão ter um outro tipo de experiência romântica, igualmente inesquecível e somando grandes doses de aventura.

Comemorei meu aniversário e os cinco anos de casada em Aspen, nos Estados Unidos, local que havia visitado aos 17 anos de idade e que retornei no início de 2014. A cidade que já era desenvolvida há vinte anos deu um salto qualitativo e hoje é famosa por oferecer muitos eventos culturais, um comércio pulsante, restaurantes estrelados e hotéis luxuosos, além do charme de ser um destino de esqui histórico frequentado por pessoas do mundo todo. Não faltam também opções de lazer para quem quiser ficar longe das pistas, como tour de snowmobile, pescaria e passeio de trenó, só para citar alguns exemplos. Romance na neve

Em termos de pista e infraestrutura, Aspen acumula diversos prêmios, como o recém-conferido pela revista Viagem & Turismo na categoria Melhor
Estação de Esqui. E os americanos são imbatíveis em organização e segurança. Até o portal de compras Amazon entrega lá em 24 horas o que você quiser! O complexo que chamamos de Aspen reúne quatro montanhas: Aspen Mountain, Snowmass, Highlands e Buttermilk. Snowmass é sem dúvida o destino escolhido pela maioria dos brasileiros, pois concentra a maior quantidade de pistas e para todos os níveis de esqui, escolinha para crianças e hotéis com perfil família. Mas tem um porém: fica a 25 minutos de carro de Aspen, cidade mais interessante e onde pode-se fazer de tudo a pé, como compras de supermercado, farmácia, flanar pelas lojas ou ir a um restaurante. Aspen Mountain é reconhecida como um dos lugares clássicos do esqui, com suas encostas íngremes com neve powder e bumps mescladas a suaves pistas azuis. Mas ficar toda a estadia esquiando por lá acaba sendo repetitivo. Adrenalina na pista

O legal é variar, experimentar todas as quatro montanhas. Cada uma com sua particularidade. As estações têm uma eficiente frota de ônibus gratuita que passa em intervalos curtos por vários pontos. Nem foi preciso alugar carro. Usufrui pela primeira vez de um esquema muito confortável de check-in dos esquis. Na cabeceira de cada pista você entrega seu equipamento e apenas informa em qual estação pretende esquiar no dia seguinte. A qualidade do atendimento, a simpatia dos atendentes de modo geral, prestativos e pacientes, me deixou com as melhores impressões.

Contratar um professor particular ou matricular-se em aulas de grupo é uma boa pedida para qualquer nível de esqui ou snowboard, pois são esportes que quanto mais a gente aprende, mais se tem consciência de que pouco se sabe. Em algum momento todo praticante adquire autonomia para descer uma pista, mas são raros os que conseguem realizar os movimentos corretos, com beleza e leveza, e ainda chegar ao fim do dia sem dores e fadigas. Só a prática leva à perfeição. Não deixe de reservar também um dos fotógrafos profissionais que batem ponto no topo das montanhas. Eles podem fazer sem compromisso um lindo ensaio do casal e registrar suas proezas como esquiador. Depois você vê o resultado no site e só compra as fotos se gostar. Aspen

Quer absorver um pouco de cultura? O Museu de Arte de Aspen é conhecido pelo alto nível de suas mostras de arte contemporânea. A Omnibus Gallery, loja que vende apenas posters antigos e originais, também merece a visita. Fiquei orgulhosa de ver rolando por lá uma exposição fotográfica na Quintenz Gallery, do nosso talentoso empresário Oskar Metsavaht, dono grife Osklen e snowboarder frequentador assíduo de Aspen.

Prefiro a segurança de já sair do Brasil equipada, mas se esquecer de algum artigo esportivo, lá é possível comprar de meia à capacete. Aliás, aqui vai uma dica boa: o valor do aluguel do capacete por uma semana sai quase o preço de um novo, sendo que o acessório fica sendo só seu, o que é muito higiênico e seguro. A North Face tem uma loja bacana no centro, onde pude comprar às pressas uma calça quando a minha rasgou. Também fiz a festa na JCrew, marca queridinha de Michelle Obama que todo mundo ama. Grandes grifes de luxo como Chanel, Prada, Gucci, Burberry e Jitrois, tem lojas por lá, provavelmente de olho nas esposas endinheiradas dos magnatas que chegam de jatinhos privados ao aeroporto local. O pátio é lotado deles. Nossos passeios a tarde pela cidade sempre terminavam com um chocolate quente, na Rocky Mountain Chocolate Factory, ou com um cookie na Paradise Bakery, um dos melhores que já experimentei. Lua de mel em Aspen

O dia começa e termina cedo, então, para mim, carioca acostumada à boemia, é importante sincronizar os relógios internos. O ideal é já estar esquiando a partir das 9 da manhã, fazer uma pausa ao meio dia para almoçar e encerrar as atividades em torno de 16h. Os restaurantes começam a encher para o jantar às 18h ,e quem chega às 21h, fecha a casa. Se você não estiver hospedado num hotel na beira da pista, aconselho ir de sapato normal carregando as pesadas botas de esqui na mão. Andar com bota de esqui no pé é um esforço danado. Nós sempre arrumávamos um cantinho na loja de aluguel de equipamentos em frente à pista para guardar nossos sapatos. Opções de restaurantes em Aspen

No alto de todas as montanhas podemos encontrar de refeitórios a restaurantes mais exclusivos. Prefiro sempre fazer uma refeição mais leve para não comprometer o esqui da tarde, mas adorei abrir uma exceção e almoçar no Cloud Nine Alpine Bistro, um bistrô de cabana no meio da montanha de Highlands que serve fondue e raclete. Em determinado momento, o lugar pegou fogo quando as pessoas levantaram das mesas e começaram a dançar. Parece que é assim todos os dias, especialmente quando tem uma mesa de brasileiros para fazer coro. Os happy hours après-ski são sempre muito animados. O Ajax Tavern, na base de Aspen Mountain, é parada obrigatória. Não deixe de pedir as batatinhas trufadas.

Ao retornar para o hotel, descanse, tome um longo e delicioso banho e aproveite para namorar ou agendar uma massagem relaxante como a que eu fiz no Remède Spa’s do hotel St. Regis, que é tudo que um ser humano precisa para restaurar as energias. Afinal de contas, começar o que a gente espera que seja “o resto das nossas vidas do lado de alguém”, é adrenalina pura.

Remede Spa

Os restaurantes em geral são muito românticos. Confira algumas opções:

  • O Element 47 fica dentro do luxuoso hotel Little Nell e serve cozinha americana contemporânea com ingredientes sustentáveis da estação.

 

  • O Matsuhisa, do Nobu Matsuhisa, leva o aclamado selo Nobu de culinária japonesa às montanhas nevadas.

 

  • O restaurante Prospect, que fica dentro do hotel Jerome, tem estilo bistrô chique e serve deliciosas criações do chef Rob Zack.

 

  • O Mezzaluna é um italiano clássico, delicioso para almoçar ou jantar

 

  • No bistrô Cache Cache, a culinária francesa é muito bem representada, e foi onde comemorei meu aniversário com dois casais de amigos.

 

  • O Casa Tua é um italiano que merece atenção especial. A comida é excelente e a carta de vinhos, extensa.

DC  Exterior

Hospedagem:

Entre os hotéis mais bacanas para receber casais em lua de mel estão o The Little Nell, hotel cinco estrelas mais bem localizado da cidade, de cara pra pista, o Saint Regis, elegante e famoso pelo tradicional chá da tarde, e o Hotel Jerome, que há 120 anos tem representado o espírito de Aspen, atraindo visitantes de todo o mundo com suas instalações magnificas e serviço impecável. Em Snowmass, o Viceroy costuma agradar qualquer tipo de visitante. Já eu, fiquei e aprovei um hotel estilo lodge chamado Hotel Aspen, menos luxuoso, mas que tinha uma imbatível jacuzzi na varanda, nosso destino de todo fim de tarde acompanhados de uma cerveja resfriada ao ar livre.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Comunicar é a sua arte, talvez único talento nato. Dança, conversa, faz gestos, mas na escrita encontra o seu porto seguro. Geminiana com ascendente em aquário, acredita piamente em astrologia, disco voador e alma gêmea – já encontrou a sua, com quem está casada desde 2011. É capixaba, mas vive um relacionamento sério com o Rio de Janeiro...