DJ Taw: 30 anos levando alegria e diversão para festas de casamento

Por  |  0 Comentários


Júlia Cerqueira

DJ há mais de 30 anos, Otavio Aoad, mais conhecido como DJ Taw, sempre teve o sonho de ser cantor. Na adolescência essa brincadeira de ser o “novo Renato Russo”, teve banda e paralelo a isso foi construindo uma carreira como DJ. 

Naturalmente, foi virando um DJ e um dia quis montar sua gravadora independente, lançar seus discos e de outros artistas.

Assim surgiu a Rastropop, que há 23 anos surgiu como gravadora independente e hoje é uma agência referência  de DJs, som e atrações para festas.

Quer saber um pouco mais sobre essa trajetória e o mundo dos Djs? Então acompanhe o bate papo!

Ser DJ tem todo um lado artístico e em casamentos, por exemplo, existem certos roteiros para seguir. No seu primeiro atendimento com os noivos, como é feita a definição do repertório musical?

OA: Eu tenho um lado artístico sim, trabalho com música, com sensibilidade e eu tenho que levar essa sensibilidade. Mas eu também me entendo como um prestador de serviço, e aquelas pessoas [noivos] têm seus gostos pessoais(…) então eu tenho que entregar a ele exatamente o que eles esperam (…) Desde o primeiro contato a ideia é entender o que eles gostam e fazer uma festa animada dentro desse perfil (…) e deixar esse casamento com a cara dos noivos. Um mês antes do casamento, depois de já terem fechado tudo, eu sento com os noivos e monte esse perfil.

Fala um pouco da responsabilidade do DJ na realização do sonho daqueles noivos.

OA: […] Eu percebo e tenho orgulho em dizer que todos os profissionais do nosso segmento que indicam a Rastropop, nos indicam como uma empresa responsável, com qualidade e excelência. Eles sabem que vamos fazer das “tripas coração” para entregar a melhor festa (…) Nós não vamos chegar atrasados, nós sempre levamos um material reserva porque se der algum problema, temos como substituir. A gente sabe que em qualquer festa pode acontecer um imprevisto,o que difere profissionais de amadores é estar pronto ou não para solucionar o problema. Isso que é responsabilidade.

A gente vê que para ficar nesse mercado é necessário estudar, estar atento às necessidades do mercado, entre outras coisas. Quanto a essa questão de pensar profissionalmente acima de pensar artisticamente , é isso o que te mantém esse tempo todo no mercado de casamento?

OA: […] A Inesquecível Casamento mudou o mercado de casamentos. A sua revista transformou o mercado de casamentos do Rio. Nós, profissionais, precisamos ser mais profissionais. Antigamente, [antes da revista IC] a gente era competente mas não era profissional. a gente precisava dar uns passos para ser profissional (…) e hoje a gente precisa ser profissional para se manter nesse mercado que é muito exigente, se você não der o melhor ele entende [o mercado] e te tira. O próprio segmento te tira. E aquela coisa de você transformar momentos em matérias reais fez com que a gente existisse para o mundo (…) Eu entendo que o meu posicionamento, como um prestador de serviço, querendo ser o melhor, querendo ser competente, querendo entregar excelência fez com que eu me mantivesse dentro do segmento por 23 anos como um referência.


Leia mais

+ Damas de honra: tradições e curiosidades

bg-divisoria

 Os mais badalados estilistas de Brasília

bg-divisoria

+ O que escrever no convite de casamento?

 


Como é o seu modelo de trabalho com a sua equipe?

OA: O meu trabalho principal com meus DJs sempre foi fazer com que cada um tivesse sua identidade baseada na sua verdade (… ) eu, enquanto empresário, entendo que é esse artista que eu vou vender. A minha forma de trabalhar com os meus DJs é diferente da forma que eu vejo no mercado (… ) nós trabalhamos o marketing de cada um, evidenciando sua verdade para que tudo o que ele fizer tenha um sentido para o desenvolvimento da sua carreira e o mercado reconhece essa autenticidade.

O êxtase do DJ é ver a pista cheia e todo mundo se divertindo. Como você faz para ter esse resultado: pista cheia e animada?

OA: A primeira coisa é ter uma sensibilidade que tem a ver com o dom que você tem de escolher a música certa na hora certa. A experiência também conta um pouco, principalmente para explodir a pista. Em um casamento, por exemplo, é natural que a festa tenha um timing, um andamento natural: ela começa dançante e depois que álcool faz efeito ela virou pulante, esse é o timing! (…)Antes a gente tinha uma forma de fazer casamento mais caretinha, hoje é muito mais dinâmico e rápido! A forma de ouvir música mudou, sendo assim a forma de levar um casamento também mudou e o DJ tem que estar muito antenado e sentindo a pista. 

Para finalizar, quando você considera que uma festa saiu perfeita? 

OA: A festa perfeita pra mim é aquela que eu consigo explodir a pista o máximo de tempo, bombando o tempo inteiro. É eu sentir que fiz o meu trabalho, que minha alma está ali.

E acredito que a festa perfeita para os noivos é aquela que eles conseguem curtir e viver aquela alegria e celebração. A festa de casamento é uma festa elevada, você sai em outro plano astral (…) então pra mim, pra uma festa ser perfeita tem esses dois pontos, a minha satisfação e a dos dos noivos.

Durante esse bate-papo, o Fabiano fez um super convite para o DJ Taw… Quer saber o que foi? Se o o DJ aceitou? Então confira na íntegra essa live!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Inesquecível Casamento (@inesquecivelcasamento) em

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr