Bangkok: a exótica e vibrante capital da Tailândia

Por  |  0 Comentários


Símbolo do sudeste asiático, a Tailândia é um destino apaixonante. Ao norte, montanhas escarpadas e vilas tribais multicoloridas; no centro, Bangkok – com templos e palácios de elaborada arquitetura – e, ao sul, praias paradisíacas de águas turquesa e areias brancas

Hoje iniciamos um especial de três roteiros incríveis pelo país. E, como não poderia deixar de ser, a primeira parada é a capital. Com mais de 11 milhões de habitantes, Bangkok se encontra às margens do Rio Chao Phraia. Colorida e vibrante, a maior cidade tailandesa exerce verdadeiro encanto àqueles que a visitam.

Sua história de mais de 200 anos pode ser apreciada a cada esquina. Templos e suntuosas construções cuidadosamente preservadas fazem contraste aos imponentes arranha-céus num lugar onde passado, presente e futuro convivem de maneira harmoniosa.

A metrópole também possui um povo muito simpático e acolhedor, além de genuínos exemplares da gastronomia tailandesa, em criativas combinações de cores, sabores e aromas. Uma verdadeira arte! Espaços para compras e entretenimento também não faltam nessa cidade que reflete a alma do país.

6 LUGARES PARA CONHECER EM BANGKOK

Phra Borom Maha Ratcha Wang (Grande Palácio): construído no ano de 1782, foi por 150 anos a residência da família real tailandesa e sede administrativa do governo. O complexo tem cerca de cem edifícios que, em sua maioria, possuem estilo de construção europeu – exceto por seus telhados, que apresentam estilo tailandês e podem ser incrivelmente coloridos em verde, vermelho ou dourado.

Hoje a família real não reside mais no palácio e suas dependências são utilizadas apenas em eventos oficiais do Estado e em cerimônias de grande importância para o rei Bhumibol Adulyadej, atualmente o monarca com mais longo reinado no mundo e um dos mais amados por seus súditos.

Bangkok - Grande Palácio - Foto

Wat Phra Kaew (Templo do Buda de Esmeralda): reconhecido como o mais importante templo budista da Tailândia, este santuário guarda a reverenciada estátua Buda de Esmeralda que, segundo alguns historiadores, pode datar do século 15 a.C. Medindo apenas 60cm por 75cm, uma curiosidade é que o nome se refere à sua cor, e não ao seu material – afinal, é esculpida em pedra de jasper.

As roupas de ouro que vestem a escultura são trocadas três vezes ao ano pelo próprio rei, durante em um importante e celebrado ritual no início das estações. São elas: estações quente, de chuvas e fresca, respectivamente em março, julho e novembro.

Bangkok - Templo do Buda de Esmeralda - Foto

Wat Pho (Templo do Buda Deitado): construído no século XVI, o maior e mais antigo templo da cidade combina ciências médicas, centro de meditação e um espaço reservado à prática da tradicional massagem Thai. Mas o grande destaque do complexo fica por conta da estátua do Buda Deitado, que data de meados do século XIX e mede 46 metros de comprimento e 15 metros de altura. Todo folheado a ouro 24 quilates, seus pés possuem três metros de comprimento e são delicadamente decorados com madrepérola.

Bangkok - Templo do Buda Deitado - Foto

Wat Arun (Templo do Amanhecer): um dos cartões-postais de Bangkok, se localiza na margem oeste do Rio Chao Phraya. Com 79 metros de altura, este pagode – termo utilizado para um tipo de arquitetura pouco comum no Ociente – é decorado com pequenos pedaços de vidro e fragmentos multicoloridos de porcelana. A construção cintila no sol e é mais bonita de ser apreciada estando no lado leste do rio.

Bangkok - Templo do Amanhecer - Foto

Museu Nacional: localizado no Palácio Wang Na e construído no século XVIII, foi originalmente a residência do irmão do então rei, Rama I. Em 1884 o palácio foi convertido em museu e hoje ilustra de forma bastante completa a história e o modo de vida do povo tailandês ao longo dos séculos. Seu acervo engloba um grande número de artigos religiosos do país, peças que datam desde o período neolítico, cerâmicas, artigos da cultura tailandesa e chinesa, bem como esculturas em pedra e bronze e objetos da família real do período em que o local cumpriu função de palácio.

Bangkok - Museu Nacional - Foto

Mercado Flutuante de Damnoen Saduak: inúmeros botes cheios dos mais diversos produtos tomam conta do canal no centro da cidade de Damnoen Saduak. Estes pequenos barcos são guiados por senhoras que a qualquer sinal param para negociar seus produtos. Frutas tropicais, vegetais, sucos e comidas típicas preparadas em uma cozinha improvisada no próprio barco são algumas das mercadorias encontradas neste local colorido, barulhento e extremamente turístico.

Bangkok - Mercado flutuante - Foto iStock/ Christian Mueller

ONDE SE HOSPEDAR?

Mandarin Oriental Bangkok: suntuoso, refinado e elegante são palavras apropriadas para definir este hotel. A atmosfera em seu interior é tranquila, com decoração contemporânea e ao mesmo tempo tradicional. Os hóspedes podem participar de aulas de culinária tailandesa, sessões de yoga ou aproveitar a programação cultural para saber mais sobre a arquitetura e danças típicas do país.

Bangkok - Mandarin Oriental - Foto Divulgação Bangkok - Mandarin Oriental - Foto Divulgação

The Peninsula Bangkok: este hotel alia uma boa dose de exotismo a confortos modernos. Situado às margens do Rio Chao Phraya, região que concentra algumas das melhores atrações da capital tailandesa, o The Peninsula mantém um programa especial – o The Peninsula Academy – com uma série de cuidados que vão de aulas de culinária e passeios de helicóptero a dicas para aproveitar as principais atrações culturais de Bangkok.

Bangkok - The Peninsula - Foto Divulgação Bangkok - The Peninsula - Foto Divulgação

The Siam: ele também se localiza às margens do Rio Chao Praya, numa área histórica de Bangkok. O clima é de tranquilidade, já que há apenas 39 quartos e suítes. O melhor da cozinha tailandesa pode ser provado no restaurante Chon. Inspirado na beleza natural do país, o Opium Spa conecta um dos mais fascinantes ambientes culturais do mundo com a saúde e o bem-estar por meio de terapias Sodashi.

Bangkok - The Siam - Foto Divulgação Bangkok - The Siam - Foto Divulgação

GOSTA DE BOA GASTRONOMIA? VEJA 3 RESTAURANTES IMPERDÍVEIS

Face: típico exemplo da arquitetura tailandesa, o complexo conta com três restaurantes, cada um com uma especialidades culinária – o tailandês Lan Na Thai, o indiano Hazara e o japonês Misaki. Além disso, o local oferece o Face Bar, completo com uma vasta lista de coquetéis, um spa onde são aplicadas as tradicionais massagens thai e uma escola de culinária. Assim, é possível comer, beber, interagir e mergulhar na cultura tailandesa, desfrutando de um ambiente tranquilo e agradável.

Spice Market: com o tradicional charme e hospitalidade tailandeses, o premiado Spice Market oferece uma fina seleção da cozinha local, aclamada como a mais deliciosa cozinha típica de Bangkok. Os chefs preparam os pratos sob medida para o gosto de cada cliente quanto ao grau de ardência das pimentas, uma oportunidade única para quem tem paladar mais sensível poder experimentar a culinária local.

Gaggan: ele foi considerado o melhor restaurante da Ásia pela revista britânica The Restaurant em 2015. A cozinha indiana prevalece, mas com interpretações modernas. Segundo o chef Gaggan, há uma forte tentativa de atravessar a lacuna entre a cozinha oriental e a ocidental.

Gostou das dicas da sobre Bangkok? Na semana que vem tem mais um roteiro incrível na Tailândia!


Créditos

1 a 5-  |  6- iStock/ Christian Mueller  |  7 a 12- Divulgação

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Com 28 anos, a Teresa Perez é especialista em criar roteiros personalizados. Os programas são preparados de acordo com os interesses de cada casal. Telefones (11) 3799-4000 | (11) 3390-9000 | (61) 3217-2300.