Setor de eventos registra queda de 95% no faturamento nacional

Por  |  0 Comentários


Segundo Abrafesta, grande parte dos profissionais do setor de eventos migraram para outra profissão

Setor de eventos foi atingido em cheio pela pandemia. Conforme dados da  Associação Brasileira de Eventos (Abrafesta), este mercado movimentava anualmente cerca de 270 bilhões. O rombo econômico está diretamente relacionado à falta de oportunidade na área. Segundo o jornal O Globo, o número de demissões equivale a 80 fábricas da Ford.

O mercado de eventos gera empregos formais desde aluguel e montagem de estruturas, segurança privada, serviços gerais e de limpeza até operadores turísticos, hospedagem, bares e restaurantes. O número de oportunidades aumenta ainda mais ao considerar trabalhadores indiretos. O setor é um dos mais afetados pelo desemprego durante a pandemia.

Atualmente, menos de 10% dos eventos estão operando e mais da metade dos profissionais pararam completamente, levantou a Abrafesta. Os dados alarmantes indicam possível colapso da categoria e prejuízo ao país.  A Secretaria de Produtividade, Emprego e Competitividade estima prejuízo de 4,5 bilhões aos cofres públicos em 2021.

 

Os planos de retomada em meio a incertezas para o setor de eventos

Diante do cenário incerto, profissionais da área buscam apoio para minimizar os prejuízos causados pela pandemia. Entidades acreditam no poder da união dos profissionais da área. O diretor da Abrafesta Rio Fabiano Niederauer se mantém otimista: “O Rio de Janeiro, mesmo em meio à pandemia, tem se destacado como a capital do Destination Wedding, por exemplo.”, pondera.

Apesar da chegada da vacina ao Brasil, 2021 já começou difícil com o fim do estado de calamidade pública. Além das limitações que o setor enfrenta, o estado de calamidade respaldava empresas e profissionais. Isenção de reembolsos, linhas de créditos e negociações de dívidas eram alguns dos benefícios. Projeto de lei do deputado federal Felipe Carreras (PSB/PE) visa retomá-los com o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos.

No Rio, o plano de vacinação da prefeitura conta com 900 mil doses na primeira remessa, para grupos prioritários. O intuito é salvar o maior número possível de vidas e evitar a sobrecarga do sistema de saúde. O grupo inclui trabalhadores de saúde, idosos em asilos, idosos acima de 75 anos e indígenas e quilombolas.

“Todo o time da subsecretaria de promoção de eventos da prefeitura está debruçado no planejamento estratégico deste ano para conseguirmos atender às expectativas do setor, sempre com segurança e clareza.”, esclarece Antônia Leite Barbosa, Subsecretária de Promoção de Eventos da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Ao longo de 2020, a Abrafesta conquistou marcos importantes para a categoriaAinda sem previsão de retomada, o mercado luta para sobreviver e conquistar espaço para voltar a operar, seguindo todas as medidas de segurança, como outros setores. “Neste momento, a união é fundamental para dar força à luta de entidades como a Abrafesta, que está diretamente negociando com os órgãos competentes.”, afirma Fabiano.

 

Setor de eventos: Seja um associado Abrafesta!

Seja um associado da Abrafesta e apoie o setor de eventos brasileiro. Clique aqui para se cadastrar!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr