Moda, alta costura e noiva perfeita por Sandro Barros

Por  |  0 Comentários


Ele é o queridinho das famosas e blogueiras de moda. Fez o vestido de noiva de estrelas como a atriz Marina Ruy Barbosa e a digital influencer Thassia Naves. Isso mesmo! Estamos falando do grandioso estilista .

A história de no mundo da moda começou bem cedo. Ele descobriu sua paixão pelo mercado aos 16 anos de idade, iniciou a faculdade aos 18 e, em seguida, começou a trabalhar como produtor de moda, realizando desfiles, campanhas publicitárias, trajes para televisão, cinema, óperas… Durante esse período, trabalhou com renomados profissionais da área e com reconhecidas top models. Sua primeira maior cliente foi a Daslu, empresa na qual começou a exercer de fato sua habilidade como estilista e costureiro ao assumir a alta costura da mesma. A trajetória na marca durou nove anos até que, em 2012, junto com sua amiga Renata Moraes, abriu seu próprio atelier: uma casa de alta costura no bairro Jardim Paulista, em São Paulo.

Como a Inesquecível Casamento é expert em trazer conteúdo de qualidade para os noivos de plantão, é claro que esse incrível profissional não poderia deixar de ser convidado para participar da #livedonied, né? Durante a conversa, Sandro contou alguns detalhes de sua carreira e de seu processo criativo com as noivas, relatou sobre a importância da conexão dos noivos com os profissionais contratados e ainda deu dicas superimportantes para as estrelas da noite arrasarem no grande dia. Dá só uma olhada!

Como foi sua preparação para atender noivas?

SB: Primeiro de tudo: eu acho que você tem que nascer com o dom. Não é do nada que surge um estilista ou grandes ideias. Eu costumo dizer que quem trabalha com moda, consegue ter uma leitura da pessoa. Quando a gente recebe uma cliente, uma noiva, mesmo sem ela falar nada, a gente sabe que tipo de música ela gosta, que tipo de restaurante ela frequenta, que lugares ela gosta de viajar… A gente bate o olho e já entende isso porque a moda tem códigos. Então a gente tem esse dom. O estilista, principalmente o de noiva, tem a obrigação de realizar um sonho, então ele precisa ler aquela noiva e realizar o desejo dela.

Como é o seu primeiro contato com a noiva e como você estabelece o seu processo criativo?

SB: A noiva liga para o atelier e fala com uma de nossas vendedoras para marcar um horário. Isso para fazer um vestido sob medida (para comprar um vestido pronto não precisa marcar horário porque é uma loja aberta). Então, eu recebo a noiva e converso com ela em uma sala onde ela pode levar a mãe, o pai, quem ela quiser, exceto o noivo (risos). As primeiras perguntas feitas são: quando, onde, que horas e que estilo de casamento vai ser. A partir daí a gente começa. Sabendo essas questões, temos o perfil do que vamos fazer em termos de vestido. Nessa hora a noiva me passa todas as suas vontades, diz o que gosta ou não, e eu tenho o papel de dizer o que dá e o que não dá certo, respeitando o estilo de cada uma. A partir dos anos 2000, o vestido de noiva deixou de acompanhar a moda do momento para seguir o estilo de quem o usa. Se você respeita o estilo de cada noiva, ela vai carregar aquela roupa com segurança.

No segundo encontro eu apresento algumas opções, porque muitas vezes ela ainda está na dúvida. Apresento tecidos, tipo de renda, explico bem sobre cada material que pode ser utilizado e mostro o orçamento. Após a aprovação, a gente marca a primeira tela, que é a primeira prova, feita no algodão. É um protótipo do que vai ser o vestido, onde vejo o que deve ser corrigido e faço mudanças significativas. No total são cerca de seis provas. As últimas são feitas mais próximas ao casamento, para que o vestido esteja exatamente de acordo com o corpo no qual a noiva se encontra no momento. A última prova geralmente é duas ou uma semana antes do casamento.

O que você acha que te levou a construir esse nome no mercado?

SB: Eu não me considero um gênio, muito pelo contrário. Acho que eu sou um grande comerciante, um grande realizador de sonhos, mas eu não sou um dos grandes. Acredito que eu passo segurança para as clientes. Também sou bastante perfeccionista. Até o ultimo momento eu vou mexer em alguma coisa, retocar alguma coisa querendo que tudo fique perfeito. Por isso que muitas noivas eu acompanho até a porta da igreja, coloco no carro… Já até mesmo refiz maquiagem e cabelo da noiva feita por outra pessoa. Não porque estava mal feito, mas porque não estava ela. Ela estava insatisfeita. O vestido pode estar impecável, a mulher pode ser linda, mas se o cabelo não está certo, parece que o vestido não é meu. Uma frase que eu já ouvi e é verdade é que “uma insatisfação constante é uma evolução permanente”. A empatia e o vínculo com a noiva é muito importante. Algumas noivas voltam ao meu atelier como mulheres casadas, levam os filhos pra eu conhecer… Já aconteceu da menina que eu fiz o vestido de 15 anos voltar e fazer o vestido de noiva. Se não tivesse sido uma experiência boa, ela não teria voltado.

Como você lida com a noiva insegura?

SB: Temos que fazer de tudo para que ela se sinta a noiva mais segura possível. A gente vai dando opções, falando o que dá certo e o que não dá, e às vezes precisamos até dar um “chacoalhão” e falar sério com ela. E tem um segredinho: a questão do budget. Se ela está insegura e começa a pirar, a partir do momento que você começa a colocar no papel o valor, aí ela já começa a se segurar também. A noiva precisa confiar na equipe que ela contratou, por isso eu digo: se cerque de bons profissionais e você vai ter a sua segurança.

Sobre casamento na praia, qual estilo você considera certo? E no campo?

SB: Se for um casamento na praia do qual a gente imagina que a noiva entrará no horário do pôr do sol, que as mulheres presentes estarão usando vestidos mais fluidos e o noivo vai estar de terno claro, eu imagino um vestido mais natural, com tecidos naturais como de seda, mousseline, tule e rendas de algodão, bordados que combinem com a praia como pérolas barrocas… Tem toda uma forma de fazer uma noiva glamourosa. Se é no campo, geralmente remete a uma fazenda, e aí eu já penso numa coisa mais bucólica.

Que joia uma noiva pode e não pode usar?

SB: Não gosto muito de noiva de colar. Acho que noiva tem usar algo como uma tiara ou pentes que tenham o pavê de brilhante. O brinco é bom que seja ou na orelha, ou um médio. Um brinco grande acaba ficando muita coisa.

O que não pode no altar?

SB: Eu gosto de altares claros, em tons pastéis. Não gosto de madrinhas com cores muito fortes, cores duvidosas. Tem que tomar cuidado também com tecidos sintéticos e brilhosos. Um terno preto de tecido ruim grita que é vagabundo. Não é uma questão de dinheiro, porque se pode alugar um terno bom. É uma questão de bom senso. Às vezes as pessoas acabam economizando numas bobagens. Cinza chumbo pros homens é uma boa dica.

Fala um pouco sobre o tema sapato!

SB: O sapato eu sempre gosto que seja feito sob medida. Não é o sapato que a gente precisa mostrar. Quando você faz ele sob medida, é um sapato onde você pode colocar uma meia pata, então ele vai ser mais confortável e ele pode sim ter um salto mais grosso. Eu gosto que o sapato seja de tecido e da mesma cor. Ele tem que ser de cetim, pra parecer um sapato “classudo”. Quanto menos dedo aparecer, melhor, porque a minha vontade é que a noiva entre E a gente veja uma coisa alongada, longilínea. Uma coisa que eu sempre peço é que o sapato prenda no tornozelo, no peito do pé. Não pode chinelar, sabe? Aquela coisa que só tem uma correntinha atrás. É muito perigoso! Eu tive uma amiga que perdeu o sapato no altar porque ela resolver dar uma coçadinha na perna e depois ela nunca mais achou o sapato. Então tem que prender bem no pé.

Você liga para o maquiador ou cabelereiro para conversar sobre a noiva?

SB: Não. É marcado um teste geralmente na antepenúltima ou penúltima prova. A noiva vai ao atelier com o cabelo e com a maquiagem. Eu gosto que o maquiador esteja junto para ter qualquer tipo de mudança, e como eu tenho uma “mão” e sou muito objetivo, às vezes eu mesmo acabo mexendo. A gente fotografa e manda as mudanças caso o cabelereiro, por exemplo, não esteja presente. No dia do casamento, a gente tem que somente executar. Como a noiva tem que estar com a maquiagem mais fresca, ela é a última a ser maquiada, então não pode ter atrasos. Nesse dia a gente não pode perder tempo com dúvidas sobre cabelo e maquiagem.

 

É muita informação maravilhosa, né?  Confira a live na íntegra para não perder nenhum detalhe e já anota todas as informações importantes para que o seu dia do sim saia do jeitinho que você sempre sonhou!

                                                                            


http://rusbankinfo.ru Срочные займы онлайн без справок и поручителей

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


ic indica

avatar

Pisciana intensa e amante de histórias de romance, acredita no amor puro e verdadeiro e sonha em casar na praia com o pôr do sol iluminando o grande dia. Aventureira e fascinada por tudo relacionado a viagens, deseja uma lua de mel fazendo um mochilão pelo mundo.