Foto de Casamento – Captando emoções e momentos únicos

Por  |  0 Comentários


Texto Rafaela Céo

Quando falamos das fotos de Jeffrey Oakar, a inspiração salta aos olhos e se percebe instintivamente. Mas essa inspiração também é compreendida e interpretada por meio dos relatos de uma vida repleta de mudanças. Criado nos Estados Unidos, ele passou pela Inglaterra e Espanha antes de chegar ao Brasil. Se há dúvidas sobre o gosto de Jeffrey pelas transformações, ele conta como a fotografia entrou definitivamente em sua vida: “Estava fazendo mestrado em língua inglesa, para ser professor. Foi quando pensei que não queria essa carreira. ‘Serei fotógrafo. Vou comprar uma máquina amanhã’”, decidiu.

Foto de casamento: Jeffrey Oakar Foto Maira de Lourenço Assunção

Inesquecível Casamento – Qual o conceito por trás das fotografias de casamento que você faz?

Jeffrey Oakar – Minha ideia é registrar momentos especiais, decisivos, de forma espontânea e única. Vou em busca das emoções, do que há de mais genuíno e lindo naquele momento. E me proponho também a entregar uma peça de arte única para cada casal. Sobre os casamentos, penso que sou contratado pelos noivos para registrar os melhores momentos do melhor dia da vida deles.

O que você faz para atingir essa harmonia e intimidade com seus clientes?

Tento conhecer o casal ao máximo. Faço questão de atender a todos pessoalmente no estúdio quando vamos fechar negócio. Embora não seja possível sempre por causa da agenda, também gosto de ir ao ensaio da cerimônia. O objetivo principal é encontrar os noivos e os familiares, conhecer-nos e quebrar o gelo. Não abro mão de fotografar todos os eventos para o qual me contratam; não trabalho com uma equipe substituta. Somos sempre eu, minha esposa, Maíra, e meu assistente.

Você foi professor de fotojornalismo. Como esse estilo de fotografia se apresenta em seu trabalho?

Fotojornalismo é muito mais do que fotos em preto e branco. Uma regra no meu trabalho é que ninguém posa para mim. Para seguir nessa proposta em que acredito, é preciso que o cliente sinta confiança, para que ele revele as emoções daquele momento, algo que é tão íntimo. É uma proposta muito diferenciada. Claro que faço as fotos formais, não recuso pedidos para esse tipo de imagem, mas a filosofia e outra.

Para realizar um trabalho assim, tão personalizado, mas, ao mesmo tempo em equipe, é preciso muita sintonia. Como vocês alcançam isso?

Trabalhar com minha esposa é show de bola! Ela é uma grande fotógrafa. Meu assistente também tem de ser um grande profissional. Compartilhamos o trabalho, mas não abro mão de ter meu olho em tudo. Uma coisa que funciona muito bem e mostra como dividimos as tarefas é deixar a Maíra com a noiva durante o making of. Eu chego, faço imagens, depois, quando a noiva vai se vestir, a Maíra entra em ação. Ela consegue captar o que acontece da maneira mais natural possível. Não suporto a ideia de imagens fingidas, quando, por exemplo, os botões do vestido são fechados apenas para foto. Não é isso que queremos; queremos a genuína lágrima de emoção da mãe ao vestir sua filha.

Que tipos de casamento você mais gosta de fotografar?

Não tem um tipo de que goste mais. Não me importa se é uma festa para 60 pessoas ou mil pessoas. Meu compromisso com os noivos e comigo mesmo é entregar fotos inesquecíveis e exclusivas. Se faço uma foto que funciona muito bem em um determinado local ou momento, não vou repeti-la com outro casal só porque é lindo e deu certo. O que eu amo é o desafio de entregar algo diferente.

Que novidades você planeja para seus clientes?

Estamos abrindo uma sede em Denver, no Colorado (EUA). Quero aproveitar, no nosso negócio, a experiência de vida de ter morado em tantos lugares. Além de atender noivos dos Estados Unidos nos Estados Unidos e casais brasileiros no Brasil, poderemos trabalhar melhor com as temporadas, com ensaios diferenciados – de um casal brasileiro nos Estados Unidos, por exemplo. Vamos intensificar o intercâmbio e a troca entre os dois países.

Foto-de-casamento-Jefferey-detalhe-noiva

♥ Dicas para um ensaio romântico ♥

  • Mais importante do que escolher um local bonito para as fotos é eleger um lugar que conte a história do casal
  • Na hora do ensaio fotográfico, demonstre o carinho natural que tem por seu noivo, a sua noiva. Não pose para as fotos, esqueça que o fotógrafo está ali.
  • Flash, refletores e outro equipamentos só estragam a espontaneidade.
  • Ao final do ensaio, o ideal é ter a sensação de que vocês tiveram um momento de férias, de relaxamento e alegria, e não um compromisso formal dos preparativos

Foto-de-casamento-Jefferey-por-do-sol

 ♠ Passo a passa para o álbum de casamento ♠

  • Entre 8 e 10 semanas após o casamento, entregamos cerca de 1.200 belas fotos editadas, tratadas, em um álbum digital (DVD) bem elegante.
  • Dessas fotos digitalizadas, o casal escolhe entre 80 a 120 fotos para impressão.
  • As fotos selecionadas vão para impressão. O álbum impresso em Brasília demora cerca de 45 dias para ficar pronto; temos ainda uma opção diferenciada, feita fora do país, que demora um pouco mais (prazo de 8 semanas).
  • O prazo total para o casal estar com o álbum em mãos depende muito de quanto tempo demoram para selecionar as fotos digitalizadas que seguem para impressão.

Foto-de-casamento-Jefferey-madrinhas Foto-de-casamento-Jefferey-entrada-noiva Foto-de-casamento-Jefferey-valsa-noivos Foto-de-casamento-Jefferey-valsa

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr