Baixe
aqui
seu
E-BOOK
x

Dj Alexandre Cappelli: tradição nas pistas

Por  |  0 Comentários


Trabalha como dj desde 1978, nos casamentos desde 1992, quando começaram as contratações de djs para casamentos, nós viemos para substituir os tecladistas e as orquestras. Foi quando comecei a criar as regras de mercado ainda hoje utilizadas, corte simbólico do bolo no início da festa, abertura de pista com valsa, músicas especificas para a noiva jogar o buquê, usar terno e gravata para tocar imitando os tecladistas e músicos das orquestras da época, etc. Entrou no mundo da música, na era DISCO (iniciada em 1974), mais precisamente 1978 nos “Embalos de Sábado a Noite”. O nível intelectual das festas e do variado repertório, onde pode-se criar de tudo um pouco é seu grande motivador. “Minha vasta cultura musical vem dessa escola, num casamento completo chega-se a tocar quase 15 ritmos diferentes.”

AGENDA

Como na minha empresa, os djs de primeira linha sempre um ano antes no mínimo, eu já tenho muitas festas marcadas para 2017. Para contratar o serviço é simples, o cliente manda um e-mail pedindo orçamento e eu respondo o mais rápido possível com todos os orçamentos. O dj fica geralmente o tempo de contrato do salão e dos buffets, quando eles encerram nós encerramos também. A hora extra é 20% do valor do contrato inicial, mas nem sempre é cobrada. No meu caso que sou da primeira geração, o serviço incluso é som e luz de pista, os djs atuais não querem vender luz de pista, somente a sonorização. O pagamento é feita com 30% de entrada e o resto até o dia da festa e o preço varia demais sem precedentes.

REUNIÕES

Uma só, e chega, o resto por e-mail ou qualquer outro meio eletrônico. Posição de montagem (mapa da festa), as músicas do evento, o jeito de cada casal. É o tal do “feeling”, que a maioria dos djs não tem, hoje são todos enlatados da mídia, mais da metade do que está ai deveria lagar a carreira e fazer concurso público. Eu olho na cara dos convidados e sei o que vou fazer porque eles me dão o tom da festa, eu toco olhando a festa, os djs de hoje “produtos de modinha de tirar onda de dj” só tocam olhando para tela dos computadores, não olham nos convidados, só reparam que a pista esvaziou duas músicas depois. Lamentavelmente eu divido o mercado com eles.

ESTILO

Não posso ter um estilo específico, eu tenho que saber de tudo. O que eu gosto, não se aplica a pista de casamento. Toco tudo o que for necessário para pista bombar. Sigo uma linha, desde que dê certo sempre, não tento ficar enlatado no convencional. Meu recorde de pista é de 14 horas num Réveillon e no meu casamento tocaria de tudo um pouco, muito menos do que eu mesmo faço hoje em dia.

Dj Cappelli na picape

5 MÚSICAS QUE VÃO BOMBAR NAS PISTAS DE CASAMENTO EM 2016

1.Cheerleader – OMI

2.Budapest – George Ezra

3.Photograph – Ed Sheeran

4.Going Down For Real – Flo Rida

5.See You Again – Wiz Khalifa

DICA DO DJ

Me contratem ou alguns dos djs da minha agência, são todos experientes demais e excelentes, eu tenho uma página do face somente de elogios do djs da Agência Carioca de Djs. São djs artistas que só sabem tocar.

PERGUNTA QUE NÃO PODE FALTAR

Se ele é só dj, ou se ele faz de tudo, se o cara é dj, o máximo de serviço que ele presta é de luz de pista, o resto não se aplica a nossa carreira, afinal ele é dj ou empresa de serviços de eventos? Isso virou uma zona na nossa carreira, pode correr disso…

Dj Cappelli

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Carioca apaixonada pelo Rio de Janeiro, mas curitibana de coração. Jornalista por vocação, adora escrever sobre moda, beleza, viagens e decoração. Fascinada pelo universo das festas, sonha com um casamento nas Maldivas.