Carol Hungria: alta-costura com estilo carioca

Por  |  0 Comentários


A hypada estilista carioca assina os vestidos de alguns dos casamentos mais pops do Rio de Janeiro e agora, ao inaugurar sua loja-conceito em São Paulo, nos Jardins, amplia seu posicionamento no mercado. Afinal, a versatilidade da marca – expressa em vestidos com identidade – ganhou coleção prêt-à-porter, além dos modelos exclusivos feitos sob medida. A ideia é oferecer um leque de possibilidades para cada noiva escolher o que atende melhor seu perfil.

perfilExiste uma coisa que acreditamos muito: sincronicidade, o conceito que sugere explicar que tudo está interligado por uma vibração. E é exatamente esse o nosso sentimento com o time  – que após voar alto como pássaros (nome da última coleção) – agora se prepara para fazer um novo ninho de amor (ou fábrica de sonhos, como preferirem) ao inaugurar a #carolhungriaconceptstore.

A expressão não é palavra bonita para início de texto e sim o que a marca expressa, sua essência. Porque desde a recepção, passando pela arquitetura das casas, atendimento, engajamento de costureiras, bordadeiras, time de marketing, cargos de gerência e tantos outros, sente-se amor. É sorriso no rosto, trabalho minucioso pensado em cada detalhe e time ligado no 220V, ágil e conectado. Porque é esse o ritmo e astral do #teamcarolhungria, tem que fazer acontecer e isso flui de forma espontânea. Claro que com excesso de suor, determinação e MUITO trabalho – a gente sabe.

Mas o brilho de pedrarias e tecidos, formas, texturas e sonhos, só acontece porque vem de dentro. E o sucesso (digo, o fluir da marca) é apenas consequência de tudo isso.

Conseguimos espaço na agenda da Carol para um bate-papo bem direto sobre seu DNA.

  1. Como é a rotina de uma estilista?

Cansativa! Normalmente chego ao atelier antes das 9h e saio depois das 22h. Uma rotina de muitos atendimentos, revisão de produção e reuniões, mas que eu amo e não trocaria por nada.

  1. Qual o mês mais “insano” no atelier? E por que? 

Maio, setembro e outubro. As pessoas gostam muito de casar em maio porque esse mês é considerado o mês das noivas. Setembro e outubro também são superprocurados, por conta da primavera e do clima mais agradável.

carol hungria-sp-concept-store Foto Sabrina Vasconcelos (1)

  1. Como é fazer tantas criações e, ainda assim, conseguir pensar em vestidos diferentes todas as vezes? 

Os vestidos sob medida são sempre diferentes porque as pessoas são diferentes. Elas têm gostos e personalidades distintas. Às vezes acontece de uma noiva me procurar querendo exatamente algum outro modelo que já fiz, mas acabamos mudando vários detalhes porque ela se dá conta de que alguns pontos deixariam o vestido ainda mais a cara dela. Além disso, como trabalho com matérias primas superexclusivas, nem sempre tenho as mesmas “na casa”. Também conto com um time excelente de produção, que sempre busca extrair o máximo dos nossos materiais, fazendo montagens de renda bem diferentes, ou um decote megapersonalizado… Enfim, cada pessoa é única, cada corpo é um e cada vestido tem sua história.

  1. O que te inspira? 

Tudo. Estou sempre atenta a cada detalhe à minha volta. Também gosto muito de pesquisar, viajar… Tudo isso amplia meu repertório em vários sentidos. Às vezes um elemento de arquitetura, obra de arte, ou até mesmo um material novo são pretextos para minhas criações.

carol-hungria1

  1. Conta pra gente: a noiva chega no atelier, e aí? Como é o processo de criação? 

Seja a noiva atendida por mim ou não (porque aqui em São Paulo, por exemplo, tenho também as linhas de vestidos prontos e semiprontos em que os atendimentos são feitos pelo meu time de estilo), o primeiro momento é sempre de conversa para entendermos melhor o que ela busca, como será o casamento, como é seu estilo pessoal… Enfim, extraímos o máximo de informações que guiam na escolha ou no desenho do modelo.

Nesse primeiro encontro, ela já visualiza as melhores opções de rendas, tecidos, bordados e detalhes no geral. Em seguida, partimos para as provas. Geralmente fazemos  3 ou 4 provas, dependendo da complexidade da peça. Afinal, o vestido sob medida é construído em detalhes. Daí a noiva vai visualizando e digerindo o que pensamos para ela, e eu acompanho todo esse crescimento do vestido. Por isso tenho 100% da produção interna, porque gosto de ter tudo sob minha supervisão.

  1. O que tem de diferente em um vestido assinado por

Ele é cuidadosamente trabalhado em todos os detalhes. E além de ter uma modelagem perfeita, que veste exatamente o corpo da noiva, os materiais são os mais modernos, com sedas e rendas das melhores fábricas europeias, já que dedico muito tempo à pesquisas por tecidos diferentes. Os modelos são exclusivos e pensados para cada noiva de acordo com o seu estilo, biotipo e formato do casamento.

carol-hungria-vestido-de-noiva

  1. Já ficou de cara com alguma bridezilla? Solta o verbo! 

Casamento mexe muito com o emocional das noivas, às vezes elas acabam sendo um pouco inseguras ou impacientes. É supernormal! Atender noiva é também ser um pouco psicóloga, porque elas querem alguém que se envolva nessa história toda, nesse sonho delas. Em alguns casos, elas não têm certeza sobre o que querem, ou acabam tendo vários questionamentos ao longo do processo. O que eu tento fazer é sempre entender de onde vem essa insegurança, se for o caso mudar um ou outro detalhe, para deixá-las mais seguras com suas escolhas. No fim sempre dá tudo certo e elas se vêem muito no vestido criado por nós.

  1. Como é o clima do atelier? 

Superagradável! Meu time se envolve muito nessa ideia de que transformamos sonhos em realidade. Cada costureira, bordadeira ou assistente tem em mente que aquele é um dos momentos mais especiais da vida de cada cliente, por isso fazemos tudo para ela se sintir especial e ter um atendimento pra lá de personalizado.

Nas últimas provas, por exemplo, cada pessoa que se envolveu nos processos do vestido vem até a sala para ver o resultado na noiva. Gosto dessa interação e sintonia. É sempre muito emocionante ver que fizemos parte de um momento tão único!

carol-hungria-concept-store

  1. E essa loja-bapho aqui em São Paulo? 

Estou superfeliz com a primeira Concept Store. A loja ficou maravilhosa e não podia ser mais a minha cara! Tentamos levar todas as referências do atelier que já temos no Rio para um espaço novo. A mesma atmosfera intimista e fresca.

Além disso, agreguei também marcas de outros segmentos para deixar a experiência da noiva ainda mais completa. Então ela alinha o vestido e também se conecta a fornecedores que escolho sempre à dedo para estar ali. Tem convite, doces, vestidos de daminha, e em breve mais novidades. =)

  1. A que atribui seu sucesso? 

Eu acho que o segredo do meu sucesso é que eu faço vestidos que são realmente a cara da noiva que está comprando. É muito importante ela se sentir única, especial e estar vestida com um modelo que seja a cara dela, que ela se sinta totalmente personalizada e confortável.

vestido-de-noiva-carol-hungria

PAPO-RETO COM CAROL HUNGRIA

  • Vestido de noiva pede… cuidado em cada detalhe! É a roupa mais importante da vida dela. Precisa atender ou superar suas expectativas e sonhos!
  • Seu estilo é:versátil, e ao mesmo tempo cada vestido tem muito do meu DNA! Faço desde modelos megaprincesa até outros superleves e fluidos. Mesmo assim, sempre recebo comentários como “sabia que esse vestido era seu quando vi”!
  • Quantos vestidos faz em média, por mês? Mais ou menos 40 vestidos, contando com Rio de Janeiro e São Paulo
  • Tá na moda! Dois extremos! Uma montagem de rendas superdiferente, ou nada de renda: o vestido liso em uma seda incrível ou com um bordado superescultural que faça uma estampa bem linda
  • Já ficou out: véu curto, luvas, sapatos coloridos…
  • Noiva elegante é… aquela que segue seu estilo e que está em harmonia com o casamento.Tudo precisa imprimir a personalidade dela!
  • Para as + gordinhas: uma superestrutura que deixe o corpo dela bem bonito! Precisamos estar atentas à modelagem para que nada pareçater mais volume. Cada detalhe precisa valorizar seu corpo!
  • Para as magrinhas: nada justíssimo porque assim ela parece ainda menor. Sugirousar volumes sem medo, ou se tiverem mais curvas, evidenciá-las com um semisereia bem lindo
  • Noiva com véu: sim o não? Siiiiiiim- assim com muitos “is”! Sou total à favor de um véu ou uma mantilha para deixá-la com mais cara de noiva e fazer uma “presença” na entrada da cerimônia. Algumas noivas não gostam, mas sempre sugiro que experimentem antes de dizer não e a maioria acaba mudando de ideia. 
  • Sapato de noiva… conforto é a palavra-chave! Escola algo que vá aguentar a noite toda sem se incomodar. Pode ser mais baixinho, ter o salto mais grosso, meia-pata…O importante é não tirar, porque a bainha do vestido é pensada para aquele sapato. Assim a noiva continua noiva no final da festa, por isso é legal manter o visual em ordem!
  • Noiva e estilista precisamTer sintonia! A noiva precisa confiar na estilista que escolheu e a estilista precisa estar atenta para captar o sonho dela, mesmo que a própria não saiba se expressar
  • Faz vestidos a partir de… R$12 mil para modelos prontos e semiprontos, R$15 mil para modelos exclusivos.
  • Spoiler coleção 2018: Vai ser uma coleção iluminada!

carol-hungria-atelie

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


ic indica

avatar

Jornalista mineira, dona de uma coleção de sonhos e apaixonada pelo o que é leve. Nunca subiu ao altar, mas nutre a certeza de chegar lá com seu amor da vida. Adora combinar palavras para contar histórias e assume ter uma queda por casamentos ao ar livre.