Kabuki: a coleção Outono-Inverno 2015 de Sandro Barros

Por  |  1 Comentário


Em viagem recente ao Japão, Sandro Barros mergulhou em diversos elementos da cultura local que remetem a sua infância no interior de São Paulo. “A colônia japonesa é muito forte na minha cidade natal e na minha própria família. Eu era tão fascinando pelo país que comecei a estudar japonês na adolescência”, conta o estilista. As recentes exposições sobre o gravurista Hokusai, sucesso de público no Grand Palais, de Paris, e Kimonos, no Metropolitan de Nova York, o instigaram a se debruçar ainda mais sobre o tema. “O Japão é uma cultura fascinante. Ao mesmo tempo que age na contemporaneidade em bairros como Ginza e Omotesando, em Tóquio, preserva sua história milenar nos templos de Kyoto e no teatro Kabuki, que permanece lotado há séculos”.

Simultaneamente, o estilista evoca diferentes aspectos da cultura japonesa, como os bambuzais, os dragões, as gueixas, as porcelanas Imari, as flores de cerejeira, as folhas de momiji e os templos xintoístas, em forma de bordados preciosos em linha, cristais e paetês, silhuetas mais retas e tubulares, vestidos-obi e estampas delicadas, a coleção faz referência ao Japão que se conecta ao mundo depois da Era Meiji.

“Pensei na febre do japonismo da segunda metade do século XIX, que levou a moda ocidental a libertar a silhueta feminina. Worth, Poiret e até Chanel foram influenciados por esse movimento para abolirem os espartilhos e deixarem as mulheres com mais liberdade de movimento”, diz Sandro.

Até as tatuagens da Yakuza, a temida máfia japonesa, e os grafites dos muros de Harajuku e Roppongi, bairros com pegada mais street de Tóquio, estão presentes. “As tattoos bebem totalmente na fonte do teatro Kabuki”, conta o estilista. Os tecidos clássicos da alta costura como zibeline, mousseline, tule ilusione, organza, crepe e veludo dividem as araras com lamês ouro, veludos devorês e rendas guipure e chantilly. Os tecidos estampados são exclusivos de cada modelo, garantindo o uso de uma única cliente. As cores mais trabalhadas foram o vermelho, marinho, rosa claro, nude, dourado e a combinação azul com branco, amarelo com turquesa e preto com branco ou com dourado.

A coleção foi fotografado por Peu Campos, o cenário foi criado com materiais Celina Dias, 100% eventos e Vic Meirelles. A modelo Debora Wagatsuma (Ford) foi maquiada por Jr Mendes e usou jóias Izabel Esteves, Silvia Furmanovich, Amsterdam Sauer e Ara Vartanian. Acessórios Alexandre Birman, Isla, Serpui Marie, Glorinha Paranaguá e Cris Senna completam o styling.

SB Kabuki_look02_0032 SB Kabuki_look03_0054 SB Kabuki_look04_0084 SB Kabuki_look06_0126 SB Kabuki_look13_0248 SB Kabuki_look14_0256 SB Kabuki_look16_0280 SB Kabuki_look28_0424 SB Kabuki_look29_0439 SB Kabuki_look30_0444 SB Kabuki_look36_0545 SB Kabuki_look38_0573 SB Kabuki_look39_0582

https://vimeo.com/122457382

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Jornalista mineira, dona de uma coleção de sonhos e apaixonada pelo o que é leve. Nunca subiu ao altar, mas nutre a certeza de chegar lá com seu amor da vida. Adora combinar palavras para contar histórias e assume ter uma queda por casamentos ao ar livre.