Madrinha de casamento: do convite à escolha dos looks

Por  |  0 Comentários


A missão madrinha de casamento não é nada fácil, sabemos. Por isso fizemos essa matéria recheada de dicas fundamentais para você mandar superbem em cada detalhe!

É claro que nossos textos geralmente são voltados às inseguranças e delícias de estar a um passo altar. Mas não podemos nos esquecer de que os noivos sempre têm um braço direito – seus casais de padrinhos, fiéis escudeiros para qualquer situação. E, como todos sabem, encontrar o traje perfeito fica bem mais difícil quando se é mulher. Por isso, conversamos com profissionais que entendem tudo do assunto e hoje o foco é todo delas: as madrinhas do casamento. 

COMO CONVIDÁ-LAS?

  • Carinho extra! Uma boa pedida é entregar uma lembrança às madrinhas ao convidá-las. A noiva pode fazer uma caixa com um robe, um home spray, uma bebida, doces e até mesmo uma pulseira (Danielle Arte)
  • Que tal? Uma ideia é incluir neste presente a paleta de cores que irá inspirar as madrinhas e padronizar os seus trajes (Danielle Arte)
  • Dê asas à criatividade! Eu e meu marido amamos cerveja artesanal, então confeccionamos a nossa própria cerveja para convidar os padrinhos e madrinhas. Elas foram entregues em caixas personalizadas pela By Patit (Herika Serra – recém-casada)
  • Como assim? Tivemos a ajuda de um mestre cervejeiro, mas os ingredientes e o estilo da cerveja – uma scotch ale – nós escolhemos a dedo. Como sou nordestina, a cerveja também tinha um leve toque de rapadura (Herika Serra – recém-casada)
  • Importantíssimo: a caixa deve dialogar com a identidade visual do casamento – trazendo, por exemplo, o brasão dos noivos. Ela é uma extensão dos convites! (Danielle Arte)
  • 2 em 1! Caso os padrinhos sejam um casal, a caixa pode ter nichos para separar as lembranças de cada um (Danielle Arte)
  • Exemplo real: quando tratava-se de namorados ou marido e mulher, optei por uma pulseira com ponto de luz para elas e uísque + gravata para eles (Dâmia Vendramini – recém-casada)

Madrinha de casamento: como convidar - Fotos Arquivo pessoal dos noivosMadrinha de casamento: paleta de cores - Foto Arquivo pessoal dos noivosMadrinha de casamento: vestido rosa - Foto Emerson Fiuza Fotografia

TIMING!

    • Vale nota: não é preciso fazer um convite especial para as madrinhas – afinal, ele é único e documenta o amor do casal. A ideia é manter uma média de seis meses de antecedência para avisá-las dessa missão (Danielle Arte)
    • Ou seja: se você quiser, pode chamá-las antes e mandar o convite mais tarde, caso ainda não tenha decidido detalhes como o número de convidados. Se quiser manter o suspense, corra com os serviços de papelaria (Danielle Arte)
    • Funciona mesmo! Não tive nenhuma surpresa negativa a respeito do vestido escolhido pelas madrinhas, pois fiz o convite com antecedência para elas se organizarem melhor. Ele vinha com uma paleta de cores confeccionada pela By Patit (Herika Serra – recém-casada)
    • Diálogo é sempre bem-vindo! Elas conversaram muito comigo antes das escolhas de cada uma. Preocuparam-se com a minha opinião e sempre me consultavam para o ok final (Herika Serra – recém-casada)
    • Ajudinha high-tech: a noiva deve usar e abusar das mídias, como o Facebook ou o WhatsApp, para compartilhar ideias com as madrinhas (Magnifique Célébration – Cerimonial & Assessoria por Ju Azevedo)
    • Tudo às claras! É importante que elas saibam sobre sua participação – como, por exemplo, se irão entrar segurando flores. Assim, elas não investirão em uma bolsa ou clutch sem necessidade (Magnifique Célébration – Cerimonial & Assessoria por Ju Azevedo)

Madrinha de casamento: rosa antigo - Foto Foto Creative Madrinha de casamento: convite - Fotos Arquivo pessoal dos noivos

DOS AND DONT’S

  • Checklist: na hora de escolher o look, é preciso levar em conta o local e o horário da festa. Nos dois casos, o comum é que as madrinhas usem vestidos longos – mudando apenas os tecidos, cores e cortes (Magnifique Célébration – Cerimonial & Assessoria por Ju Azevedo)
  • Para casamentos diurnos: use tecidos mais leves e fluidos, como sedas e crepes, com estampas mais delicadas (Beth Castro Alta Costura) 
  • Para festas à noite: opte por modelos e cortes mais alinhados. Decotes, recortes e brilho funcionam superbem (Beth Castro Alta Costura) 
  • Fuja deles! Evite tons de branco, nude, bege e fendi, pois eles podem gerar algum desconforto com a noiva durante as fotos (Magnifique Célébration – Cerimonial & Assessoria por Ju Azevedo)
  • Afinal… O dia é dela, então as madrinhas devem escolher um modelo apropriado e que não roube os seus holofotes () 
  • Vestido versus décor: é mito que o look das madrinhas tenha que combinar com a decoração. Se for muito parecido, fica até um pouco over (Beth Castro Alta Costura)

Madrinha de casamento: vestido verde escuro - Foto Lucy Lima Fotografia

UM POUCO SOBRE CORES

  • O boom de um tom: normalmente, as cores mais usadas em determinado período são as que foram sucesso em algum casamento famoso e viraram tendência (Beth Castro Alta Costura)
  • Por isso: todo cuidado é pouco! Algumas passam a ser usadas em tantas festas que ficam cansativas. É uma escolha pessoal, mas tons pastel sempre funcionam muito bem (Beth Castro Alta Costura)
  • Em contrapartida… Certas cores são atemporais. O mais importante é que combinem com o estilo e o lugar da festa ()
  • Prós e contras: madrinhas com um mesmo tom rendem fotos maravilhosas. Por outro lado, a restrição dificulta a escolha e elas nem sempre acham um vestido legal, que fique bem com seu tom de pele ()
  • Palavra de noiva: no meu caso, em que todas usaram rosé, ninguém achou ruim. Quando se escolhe amigas e pessoas próximas para madrinhas, facilita muito (Dâmia Vendramini – recém-casada)
  • Dica de mestre! Se a noiva quer decidir a cor, o tecido e o modelo, é de bom tom presentear as madrinhas com o vestido pronto, para elas não se sentirem constrangidas a custear uma exigência tão rígida (Magnifique Célébration – Cerimonial & Assessoria por Ju Azevedo)
  • Ou então… Ela pode presenteá-las com cerca de quatro metros de tecido para cada uma, se possível com um desenho feito exclusivamente para a ocasião (Beth Castro Alta Costura)
  • Chega disso! O preto não é uma cor proibida, mas é claro que só vale se a noiva pedir. É ela quem manda nas cores do casamento (Beth Castro Alta Costura)

Madrinha de casamento: vestido de inspiração - Foto Lucy Lima Fotografia

CORTES, MAKE E ACESSÓRIOS

  • Tudo depende! Em termos de corte e modelagem, o ideal é o que favoreça o corpo de quem for usar ()
  • Por exemplo: em quem tem quadril mais largo, o modelo evasê fica lindo. Já as altas devem optar por cortes sequinhos e, para madrinhas com cinturas bonitas, a pedida é um decote V na frente e nas costas ()
  • Timing: se houver exigência de cor e modelo, é importante buscar o vestido de cinco a seis meses antes do casamento. Caso a escolha não tenha muitas definições, três ou quatro meses são suficientes (Magnifique Célébration – Cerimonial & Assessoria por Ju Azevedo)
  • Produção dos sonhos: a única regra para uma maquiagem perfeita é contar com o apoio de um profissional, que adapte o look ao estilo do casamento (Beth Castro Alta Costura)
  • Bolsa + sapato = o que você quiser! Não é necessário que eles combinem, mas é legal prezar por bolsas menores (Beth Castro Alta Costura)

Madrinha de casamento: acessórios - Foto Divulgação Pronovias

Gostou das dicas para a função (importantíssima, diga-se de passagem!) de madrinha de casamento? Poste suas dúvidas nos comentários!


Créditos

1, 2, 15 e 16- Divulgação Pronovias  |  3, 4, 5, 8, 9 e 10- Arquivo pessoal dos noivos  |  6- Emerson Fiuza Fotografia  |  7- Foto Creative  |  11, 12, 13 e 14- Lucy Lima Fotografia

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Nascida em Minas, criada em Recife e apaixonada pelo Rio. Viajar o mundo é seu sonho, o que torna luas de mel e destination weddings um caso de amor à parte. Escolheu o jornalismo pela inquietante vontade de transformar em palavras histórias que mereçam ser contadas.