Eles fazem a cabeça das noivas

Por  |  4 Comentários



Voilletes, casquetes ou fascinators? Seja lá qual for a sua preferência verdade seja dita, os charmosos acessórios têm conquistado cada vez mais espaço nos casamentos, além de fazer literalmente a cabeça das noivas. E, se o item já é por si só um diferencial superelegante, imaginem depois de ter se popularizado através dos exclusivos looks da princesa Kate Middleton?

Surgido na década de 40 no período pós-guerra – segundo especialistas -, por falta de matéria-prima para fabricar chapéus, é fato, o arranjo de cabelo virou tendência, tanto que, dependendo da produção também pode ser usado no dia-a-dia com looks mais românticos ou vintages. Contudo, vale a regra, o item deve ser usado na lateral da cabeça, pois tem como principal função arrematar a produção, além disso também poderá ser usado durante a noite, embora combine mais com eventos ao ar livre, justamente por ser um acessório mais leve e sem muito brilho. Inspire-se e escolha o seu!

Mas qual a diferença entre esses itens? 

♥ Voillette: O adereço que ganhou espaço no universo feminino, foi muito usado entre 1910 e 1940 durante o dia, para proteger contra o sol e a poeira. É caracterizado, sobretudo, pelo véu que cobre parte do rosto, podendo também, ser fixado diretamente no penteado.

♥ Casquete:A peça surgiu logo depois do voilette, na década de 40. E, embora se pareça com o fascinator se caracteriza por ser um pequeno chapéu, geralmente usado na lateral da cabeça, podendo ter véu ou não. Hoje em dia, no entanto, existem modelos que se confundem até com tiaras.

♥ Fascinator: Tão elegante quanto, o fascinator se diferencia por ser adornado com plumas, penas e até pedrarias, geralmente combinando com as joias usadas para complementar o look.

 

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar