Fotógrafos e redes sociais: quase inseparáveis!

Por  |  0 Comentários


Não adianta, fotógrafos de casamento precisam estar presentes na internet. Nós te ensinamos como!

Essa matéria vai tanto para noivos em busca de um fornecedor de qualidade quanto para profissionais de fotografia à procura de especialização no mundo wedding. Nesses tempos de smartphones e conexão em tempo real, qual a importância das redes sociais para os fotógrafos de casamento?

Toda! Engana-se quem pensa que elas servem apenas para a diversão da juventude. Não importa a sua idade, um fotógrafo profissional precisa estar onde seus clientes em potencial passam grande parte do dia reunindo referências. Ninguém contrata um serviço tão visual sem antes ver o portfólio dos candidatos?

Ao contrário do que muitos pensam, ser visto na internet implica muito mais do que disponibilizar fotos de trabalhos antigos em um site. Com o bombardeio diário de informações, o cliente precisa ser atraído para a sua página através de conteúdo relevante – neste caso, fotos estonteantes e dicas sobre temas úteis, como ensaios pré ou pós-wedding.

E não se iluda: sem despertar o interesse do usuário, ele não vai arriscar o clique. Para reforçar a importância das redes sociais, conversamos com fornecedores que não abrem mão da presença digital e – de quebra – te indicamos perfis que valem o like.

  • Considero de maior importância estar conectado, visto que hoje tudo de mais moderno está à mão 24h por dia e gratuito para os contratantes (@nilsonversatti)
  • A grande maioria dos meus clientes é captada, além da indicação de outros casais, através das redes sociais. Essa interatividade é obrigatória! (@leonardo_tucci_fotografia)
  • É muito importante estar presente! Acredito que metade da minha clientela deste ano tenha vindo por meio do Instagram (@cissafotografia)
  • Hoje posso dizer que as redes sociais são uma das minhas principais formas de divulgação. É meu portfólio vivo, que muda todo dia! (@feliperezende)
  • Elas são essenciais, meu carro-chefe. Graças às redes sociais os clientes já chegam a mim sabendo como eu trabalho e qual o meu olhar (@danilomaximo)

Fotógrafos de casamento - Noivos - Foto Nilson Versatti

AS QUERIDINHAS DOS FOTÓGRAFOS 

Essa constatação é óbvia, mas Instagram e Facebook são as plataformas mais usadas por esses fornecedores. Na visão de Leonardo Tucci, isso acontece porque elas têm uma linguagem mais adaptada à arte de fotografar. Não era para menos! Cada uma com suas particularidades, possibilitam às imagens receber a atenção que merecem.

“É muito importante estar em todas as redes sociais, mas eu tenho um carinho especial pelo Instagram. É como se fosse uma galeria de arte onde coloco as melhores fotos e inspirações, permitindo que o cliente entenda meu olhar”, opina Danilo Máximo. Ainda assim, ele pondera que o Facebook possui a qualidade de ser constante. Enquanto outras ferramentas nascem, fazem sucesso e são substituídas por outras, ele continua firme e forte.

Aumentando o seu alcance: outra semelhança entre Facebook e Instagram é a possiblidade de produzir posts patrocinados (a boa e velha publicidade, em termos leigos). Com o auxílio de agências especializadas e valores consideravelmente baixos, suas publicações podem aparecer para um número muito maior de pessoas – e o melhor, de forma segmentada para clientes em potencial, como pessoas que moram na sua cidade e estão prestes a casar. Uma ótima oportunidade de ser assertivo e fechar mais contratos.

Fotografia de casamento - Fotografia premiada - Foto Leonardo Tucci

Cuidado: evite repetir conteúdo! Caso decida investir em um plano de mídias digitais, qualquer consultor rapidamente te aconselhará a diversificar as informações publicadas em cada rede social. “Algumas postagens são exclusivas da minha fanpage, pois percebo que este público tem hábitos diferentes do público do Instagram”, afirma Felipe Rezende, da .  

Porém, isso não significa que as pessoas do seu Facebook não estão no Instagram. Sejam ou não os mesmos indivíduos, eles adotam comportamentos e criam expectativas diferentes para cada plataforma. Afinal, se for para acompanhar exatamente os mesmos posts, ninguém irá te seguir em dois locais diferentes. Essa métrica deve ser feita e refeita constantemente para, cada vez mais, otimizar os resultados das suas ações. Sabendo com quem você está falando, a chance de acertar na abordagem é muito maior.

Fotografia de casamento - Cerimônia - Foto Cissa Sannomiya Fotografia

EM ALTA: SNAPCHAT E INSTAGRAM STORIES

Contato em tempo real, de forma superdescontraída. Essa é a ideia do Snapchat e do recém-lançado Instagram Stories, que caiu no gosto dos usuários e até mesmo de marcas famosas. Como não poderia deixar de ser, alguns fotógrafos também estão adotando o app.

Para quem não conhece, o propósito de ambos é disparar fotos e vídeos com prazo de expiração (exatas 24h). Embora a qualidade dos arquivos não seja tão grande como no Facebook ou Instagram, é uma maneira de se aproximar dos seus seguidores.

“Os clientes querem saber um pouco dos bastidores, de como funciona a nossa rotina. Por isso eu costumo postar no Snap e no Stories fotos da minha filha, brindes com noivos que vão ao meu escritório e coisas do tipo. E bomba! No meu Instagram, por outro lado, não há expectativa por esse lado mais pessoal”, exemplifica Danilo Máximo.

Fotografia de casamento - Chegada da noiva - Foto

TIMING: A INTERAÇÃO NÃO PODE ATRAPALHAR O TRABALHO 

Essa dica vai para os noivos de plantão. Se o seu fotógrafo estiver mais preocupado em abastecer as redes sociais do que em captar cada instante do seu grande dia, alerta vermelho. Isso é falta de profissionalismo, pois o compromisso dele é com vocês. É claro que a dinâmica de cada fornecedor irá variar – alguns reservam uma pessoa da equipe para isso, outros preferem esperar momentos mais calmos para fazer os posts – mas os clientes nunca podem se sentir deixados de lado.

“No dia do evento eu reservo um tempo após as fotos protocolares, que é quando os noivos costumam jantar”, compartilha Cissa Sannomiya. Felipe Rezende adota a mesma tática e aproveita a ocasião para enviar algumas imagens aos noivos. Afinal, eles também têm redes sociais! Já Nilson Versatti trabalha acompanhado de um profissional cujo foco é o tratamento e upload das fotos em tempo real.

Danilo Máximo usa as duas abordagens: alimenta o feed do Instagram pessoalmente, mas reserva alguém da equipe para o Snapchat. “Esses dias teve uma noiva com muita expectativa de que eu fizesse snaps do casamento dela. Em determinado momento ela pegou o meu celular e começou a se filmar. Foi muito engraçado”, conta, argumentando que tudo depende do perfil do cliente – inclusive quando o assunto é autorização de imagem.

Fotografia de casamento - Making of - Foto Danilo Máximo

“Temos que respeitar cada pessoa, pois alguns casais são mais reservados e não querem sair na internet. Mas acho que 80% dos meus clientes gostam quando publico fotos da festa nas minhas redes sociais”, complementa o fotógrafo. Para evitar mal-entendidos, ele prefere especificar as regras em clausulas do contrato – assim como Felipe Rezende, Leonardo Tucci e Nilson Versatti, que aproveitam para marcar os recém-casados.

Cissa Sannomiya, por sua vez, opta por uma abordagem mais informal. “Eu pergunto no making of ou antes, durante a reunião, se posso postar no Instagram. Para publicar em outros veículos de mídia, peço uma autorização por escrito”, explica.

Também não há consenso quanto à exigência de que os noivos marquem o fotógrafo na hora de publicar as imagens em suas redes sociais. Alguns profissionais pedem os créditos e outros não, mas ponderam que o reconhecimento vem de forma natural. E sejamos francos: sempre promove retorno, já que funciona basicamente como uma indicação instantânea daquele profissional para toda a sua rede de amigos. Ou seja, se você gostou do trabalho dele, não custa recomendá-lo.

Networking: no caso dos fotógrafos, é de bom tom marcar os outros fornecedores da festa. Assim o trabalho deles também é divulgado e, na maioria das vezes, eles compartilham o conteúdo em seus próprios feeds. Também vale abusar das hashtags de temas que dialoguem com a imagem. Falando nisso, vocês já conhecem as da IC? #juntossomosinesqueciveis #inesquecivelcasamento #eurealizosonhos

FOTÓGRAFOS VERSUS FILTROS PRONTOS DO INSTAGRAM

Não adianta, grande parte dos fotógrafos não gosta de filtros pontos. “A forma como entrego as fotografias para meus clientes é a forma como eu julgo que elas devam ser. Eu edito e trato todas as imagens que entrego. Sendo assim, ver um filtro aplicado, muitas vezes distorcendo as cores e até deixando a fotografia esteticamente feia, dói no coração”, opina Felipe Rezende, que aprendeu a conviver com possíveis alterações por se tratar de um direito do cliente e acontecer com pouca frequência.

Nilson Versatti também não vê os filtros com bons olhos. De acordo com ele, o próprio app possui uma boa gama de possibilidades de tratamento das fotografias, sem comprometer sua qualidade. Já Danilo Máximo é menos ortodoxo: para o fotógrafo, no momento em que as imagens passaram às mãos do cliente, cabe a ele julgar como quer postá-la. “Eu uso [as fotos] de forma mais limpa, mas se o casal quiser aplicar um filtro não vejo problema”, argumenta.

Concorda com a visão desses fotógrafos de casamento sobre o assunto? Conta para a gente nos comentários!


Créditos

1 e 5-  |  2 e 10- Nilson Versatti  |  3 e 7- Leonardo Tucci  |  4 e 8- Cissa Sannomiya Fotografia  |  6 e 9- Danilo Máximo Fotografia

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Nascida em Minas, criada em Recife e apaixonada pelo Rio. Viajar o mundo é seu sonho, o que torna luas de mel e destination weddings um caso de amor à parte. Escolheu o jornalismo pela inquietante vontade de transformar em palavras histórias que mereçam ser contadas.