Fotógrafos de casamento: como garantir o crédito nas fotos

Por  |  0 Comentários


Os fotógrafos de casamento usam várias técnicas para garantir o crédito de suas imagens, veja algumas possibilidades e as técnicas mais avançadas!

Em tempos de internet e mídias sociais as fotos que entram na “rede” acabam virando domínio público e muitos fotógrafos têm seu trabalho usado sem os créditos devidos. O fotógrafo de casamento, Rafael Noleto, da empresa Monjardim Noleto, explica que mesmo com o mecanismo de copyright, que assina as fotos automaticamente, alguns aplicativos, como o Instagram, por exemplo, acabam cortando a assinatura e o arquivo acaba sendo compartilhado sem crédito. Por isso é importante contar com a ética de veículos de comunicação, clientes e fornecedores para creditar as imagens de maneira correta.

Atualmente a maioria das máquinas fotográficas já possui uma função de gravar dados importantes referente ao autor nas fotos ou arquivos das fotos. Mas segundo o fotógrafo de casamento, Hugo Carneiro, mesmo com o recurso nas máquinas, os softwares de tratamento de imagem ainda são mais completos, podendo conter desde o nome do autor, até site e endereços, o que facilita o manuseio das imagens por veículos de comunicação e clientes, e ainda ajuda no processo de divulgação do trabalho do fotógrafo.

, fotógrafo de casamento e professor, explica que os metadados são a melhor maneira de garantir o crédito nas imagens, pois é o processo de maior peso em uma comprovação de direitos autorais mediante um tribunal. “Metadados são informações ocultas a quem vê a foto, estão relacionadas aos detalhes técnicos, criação, autoria da foto, licença de direitos autorais e é bem fácil acessá-las. Podem ser configurados direto no equipamento (para isso o fotógrafo precisa conhecer o seu equipamento) ou através de softwares de tratamento de imagens”, explica.

Fotógrafo de casamento:  ensina a usar o equipamento fotográfico. Foto:


Leia mais

+ Ensaio fotográfico: eternos namorados por seis longas décadas

bg-divisoria

+ Tudo sobre fotografia X Direitos Autorais

bg-divisoria

+ Pré-wedding na Espanha: clique para se apaixonar


METADADOS

Metadados são todas as informações anexadas a uma imagem, eles fazem um resumo do arquivo digital, trazendo informações “escondidas”. No caso das fotos digitais, eles trazem informações como nome do arquivo, data, modelo da câmera, tipo de lente, distância focal, abertura, velocidade, ISO, se foi utilizado flash, em qual modo a foto foi tirada (manual, automático, prioridade de abertura, prioridade de velocidade, programado) e ainda se a foto passou por algum programa de edição de imagens como o Photoshop ou o Lightroom, além de autor, contato e direitos autorais da imagem, esses créditos ficam salvos no arquivo permanentemente e não podem ser apagados ou alterados. Quando a imagem é publicado em redes sociais ou sites, mesmo que ela não seja creditada, se for feita uma busca no Google (por imagens) com o nome do fotógrafo, as informações dos metadados vão entrar em ação garantindo a creditação correta. Programas de edição de imagem já tem uma opção para edição de metadados, basta personalizar o seu e os arquivos já são salvos com os créditos corretos e protegidos.

MARCA D’ÁGUA

Fotógrafo de casamento: Hugo Carneiro usa marca d'água em foto que viralizou na web. Foto: Hugo Carneiro

Alguns fotógrafos ainda defendem o uso da marca d’água, mesmo que muitas vezes ela possa interferir na composição da imagem. Hugo Carneiro explica que a marca d`água deve ser usada de forma discreta, como a assinatura de um quadro. “Ainda é uma forma de garantir a referência da imagem, principalmente porque as informações que são guardadas nos arquivos (metadados), podem se perder ao se fazer o upload das imagens para blogs e sites (isso acontece pelo fato de blogs e sites possuírem algoritmos que tentam reduzir o tamanho dos arquivos eliminando todo tipo de informação que não julgam relevante)”, alerta o fotógrafo.

, por outro lado, afirma que a marca d’água não garante, judicialmente, a autoria de uma fotografia. “Hoje com a acessibilidade em imagens pela internet, qualquer um pode baixar uma imagem, colocar sua marca d’água e dizer que é sua. Somente o metadados da imagem original que irá dizer a autoria da foto”, acrescenta. O fotógrafo defende os mecanismos que possam provar autoria das imagens, mas também acredita que o bom relacionamento com os veículos de comunicação e ter uma estrutura de relacionamento também é fundamental.

A fotógrafa de casamentos, Marina Fava, por sua vez, garante que ter uma logo e assinatura definida, facilita o processo de exportar as fotos em série com os créditos do fotógrafo, usando a marca d’água nas extremidades das fotos ou centralizada com opacidade baixa. Para Juliana Moscofian a assinatura nas imagens enviadas para clientes, fornecedores e veículos de comunicação, garantem o crédito, facilitando também a identificação do profissional nas redes sociais trazendo novos cliente.

APLICATIVOS 

O fotógrafo de casamento Marcos Araújo, da empresa Marcos Araújo Fotógrafos Associados, utiliza o aplicativo eZy Watermark, para assinar suas fotos e compartilhá-las com facilidade com clientes e fornecedores em tempo real. “Com a tecnologia temos que estar antenados e os aplicativos facilitam nosso trabalho”, completa o fotógrafo!

Fotógrafo de Casamento: Marcos Araújo faz foto da foto. Foto: Marcos Araújo Fotógrafos Associados

Conhece nosso Guia de Fornecedores? Veja quem são os profissionais mais indicados pela Inesquecível Casamento e acerte na escolha!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Carioca apaixonada pelo Rio de Janeiro, mas curitibana de coração. Jornalista por vocação, adora escrever sobre moda, beleza, viagens e decoração. Fascinada pelo universo das festas, sonha com um casamento nas Maldivas.