Baixe
GRÁTIS
o seu
eBook!
x

Ensaio Boudoir por Ricky Arruda: descubra a sua melhor versão

Por  |  0 Comentários


A palavra Boudoir tem origem francesa. E, em francês, historicamente, servia para designar um quarto ou espaço destinado à mulher, normalmente de alta classe. Era, assim, um local privado e de intimidade. E é exatamente isso que Ricky Arruda procura em um ensaio boudoir atualmente: classe, bom gosto e, especialmente, intimidade.

O ensaio boudoir é para toda e qualquer mulher. Não depende de físico nem idade… Não depende de nada. A única coisa que precisamos é vontade. Um pequeno primeiro passo basta. Dado esse primeiro passo, é válido deixar claro que o ensaio vai ser feito do jeito que a mulher quiser, nos limites dela e respeitando a vontade dela. Muitas mulheres acham que fazer um ensaio boudoir, sensual, de lingerie ou nua é apenas para modelos ou para quem tem corpo escultural. E na verdade não é. Todas as mulheres merecem se ver retratadas de forma que valorize sua beleza e que mostre, como o fotógrafo Ricky Arruda – expert em fotografia de casamentos e ensaios boudoir – costuma dizer, ’sua melhor versão’. “É isso que eu sempre prometo em todos os ensaios: a melhor versão de cada mulher. E olha que coisa mais bacana você se ver em sua melhor versão”, comenta o fotógrafo.

É claro que tirar a roupa para fazer um ensaio, em um primeiro momento, é algo desafiador, mas logo em seguida é transformador e um momento de realização. Quando cada mulher recebe suas fotos elas enxergam, nelas mesmas, uma mulher que muitas vezes elas não viam. “Desperta muita confiança e, como eu sempre digo, é o maior ‘up’ na auto-estima”, diz Ricky. “Normalmente eu converso bastante com cada uma antes do ensaio. Essa ansiedade, misturada com algum receio, faz parte do que eu chamo de TPE – Tensão Pré Ensaio e eu faço questão de transformar esse momento em algo também positivo e bom. No dia do ensaio, é muito comum que elas cheguem nervosas, preocupadas, envergonhadas. E eu compreendo isso perfeitamente e é ai que entra meu jeito e minha condição de fazer com que algo que ordinariamente não é natural, se torne em leve e positivo”.

Algumas mulheres que Ricky fotografou contaram como foi a experiência. E nada melhor do que saber pelo lado delas mesmas.

“A Thais vai se casar e resolveu fazer o ensaio comigo, primeiro como um presente para o noivo dela, mas logo ela descobriu que foi muito mais um presente para ela mesma”. Veja o relato dela:

“Decidi fazer o ensaio como um presente de casamento para meu noivo. Não que de inicio eu quisesse
dar esse “presente” para ele, mas depois de vários anos de namoro a minha criatividade com presentes
estava se esgotando. Não que eu não achasse esse tipo de ensaio legal. Pelo contrário! Eu achava lindo
quando via as fotos no feed do Ricky no Instagram, mas pensava duas coisas: não sou tão
bonita e nem tão sexy quanto essas mulheres (às vezes parecia que o Ricky só fotografava modelos –
o que descobri depois que não é verdade) e o mais importante: eu jamais conseguia
me imaginar fazendo um ensaio sensual, de lingerie. Eu sinto vergonha até quando vão tirar uma foto
do meu rosto. Muito embora o Ricky sempre tenha me passado muita confiança, leveza e profissionalismo nas
conversas que tivemos antes do ensaio, a minha insegurança e timidez por ter optado por isso era
recorrente. O que me surpreendeu muito foi a rapidez com que o Ricky soube fazer essa timidez toda ir embora.
O Ricky tem algo de especial ao conduzir esse tipo de ensaio. Ele não subestima o quanto isso pode
ser desafiador pra gente; não trata a situação como se não fosse nada de mais ou como se fosse
corriqueiro para a gente fazer essas fotos. Isso seria querer impor uma ‘naturalidade forçada’. Mas não.
Ele sabe bem que somos mulheres reais, com suas inseguranças em relação ao próprio corpo, e que estar diante de uma câmera é bem incomum para a gente. Ainda mais com pouca roupa. O Ricky tem o dom de fazer você encontrar em si mesma algo que você ache bonito e nesse processo (durante o ensaio) você acaba gostando mais e mais do que vai vendo e sentindo. Talvez aí
esteja o super poder dele: ele faz com que não se trate de um ensaio fotográfico. Se trata de 
passar algumas horas descobrindo sua beleza e sua auto-estima (mesmo achando que ela não estava
em nenhum lugar para ser encontrada). É algo verdadeiramente terapêutico! Juro, esse ensaio devia
se chamar ‘fast-therapy’: aquilo que você demoraria anos em sessões de terapia para descobrir sobre
si mesma ele faz você se dar conta em algumas horas. Saí do ensaio achando que eu era a mulher mais linda do mundo”.

 

Ricky Arruda faz questão de realizar o ensaio de uma forma muito leve, natural, divertida. Dentre muitos dos seus trabalhos, Ricky já fotografou alguns ensaios para a Playboy. Naquela época, a Diretora de Redação disse que só o Ricky poderia fazer a sessão de fotos do jeito que ela queria. Quando a revista saiu, ela fez questão de dizer, na carta aos leitores que “Ricky Arruda faz ensaios sensuais com classe e bom gosto e é mestre em fazer as mulheres se sentirem totalmente à vontade, mesmo estando nuas”. 

E é isso é o mais importante para ele: conduzir o ensaio com leveza, entendendo a personalidade, o estilo, os desejos e os limites de cada uma das muitas mulheres que fotografa. Todos os ensaios são feitos com muita classe, bom gosto e bastante elegância. 

Muitas mulheres se preocupam por não saberem posar, por terem receio sobre o resultado. Por isso, Ricky gosta muito de conversar bastante antes e explicar tudo. “Eu gosto muito de dirigir as cenas com naturalidade e tranquilidade. Digo como se posicionar, onde e como colocar mãos, para onde olhar e tudo mais. Essa responsabilidade pelas poses e pela beleza é nossa e não de cada uma”, o fotógrafo explica.

Vamos ver também o que a noiva May contou sobre o ensaio dela:

O processo todo é muito leve e divertido. O Ricky nos deixa totalmente a vontade e respeita nossos limites. Oferece total suporte antes, durante e depois das fotos! Ele é uma pessoa sensível e muito atenciosa! O olhar dele é tão elegante que mesmo as fotos brutas, sem tratamento nenhum, são encantadoras! Você entende que não precisa ser ninguém diferente de que é para ser linda”.

Uma outra noiva que escreveu sobre o ensaio foi a Renata:

O Ricky conduz tudo de maneira bem natural e leve. E por já conhecê-lo e saber que ele é expert nesse tipo de foto, acho que fiquei ainda mais tranquila – e, sinceramente, me senti privilegiada, pois sei que a procura é grande para ser fotografada por ele. Durante o ensaio, é inevitável: a auto-estima vai aumentando progressivamente. Me vi de um jeito que nunca imaginei e me senti muito linda e muito ansiosa para mostrar logo as fotos para o meu marido”.

A Sarah foi outra que também adorou o ensaio e o resultado:

Sinceramente, não sei o que aconteceu naquele dia. O clima estava incrível, consegui me soltar, fazer algumas fotos mais ousadas, perdi a vergonha completamente. Não conseguia acreditar que era realmente eu que estava ali fazendo aquelas fotos seminua sem sentir um pingo de vergonha. A melhor sensação realmente, foi quando vi o resultado! Eu queria TODAS as fotos! Ate hoje quando olho, parece que desperta uma outra mulher em mim. A confiança, autoestima, sensação de poder… não sei, me ver daquela maneira, de alguma forma faz eu me sentir mais mulher”.

Ricky fotografou o casamento da Mari e logo que ela voltou da lua de mel, fez o ensaio Boudoir. E ela contou como foi:

“O dia do ensaio, eu não sabia como seria, mas o Ricky foi me ajudando, dando dicas das poses, os elogios e fui me sentindo à vontade e aos  poucos buscando mais de mim e a minha autoestima foi só crescendo durante o ensaio mesmo. Meu sorriso e olhar ficando mais leves e tudo acontecendo com naturalidade. Recomendo a todas as mulheres, um ensaio boudoir. Pode ser para agradar alguém mas principalmente em se presentear,  buscando autoconhecimento e um novo olhar para si, celebrando o melhor dentro de você”.

A Dani também amou:

“Apesar de animada eu estava insegura pois não me achava sexy para fazer esse tipo de coisa. No fim acreditei que posso ser sexy sim, confiante e ainda ganhei uma grande mudança na minha autoestima. Nem esperei o dia do casamento para entregar o presente para o Renato! Nem preciso falar que ele amou”.

A Aninha também contou um pouco para nós:

“No começo foram muitas dúvidas de como seria, onde seria, quais as roupas que usaria etc, mas o Ricky foi super atencioso e me mostrou que cada ensaio é um, único e exclusivo! E o principal, tem que ter a nossa essência, a nossa carinha!
Desde o início quis algo sensual mas sem mostrar muito… uma pegada mais “sexy sem ser vulgar”, e foi exatamente como aconteceu. Me senti super a vontade com o Ricky, que aliás é de total e extrema confiança, cuida de cada detalhe das fotos para ficarmos lindas e maravilhosas”.

A Mariana contou o seguinte:

“Foi a melhor experiência da minha vida. Mesmo! As fotos ficaram maravilhosas e eu amei cada uma. Me senti uma verdadeira Diva, uma Deusa mesmo. Eu realmente recomendo que todas as mulheres façam. E façam com o Ricky!”

Tem muitas mulheres que buscam um momento de “perfeição” delas para fazerem o ensaio, mas Ricky costuma dizer que na prática o melhor é fazer quando realmente quiser e se sentir preparada para isso. 

O ideal é que cada mulher procure um fotógrafo ou uma fotógrafa que confie e se identifique. Converse bastante sobre as suas idéias e vontades e sobre as reais possibilidades. E faça como um grande presente para você, antes de ser um presente apenas  para outra pessoa. Se entregue, se permita. É muito natural que várias mulheres fiquem inseguras e que tenham receio antes de tomar a decisão de fazer o ensaio. 

Faça um ensaio lindo para você conhecer sua melhor versão. O Ricky Arruda certamente poderá te ajudar a descobrir esse seu lado!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Letícia é jornalista, tradutora e leonina. Escrever é o que ela gosta de fazer! Passou anos morando nos Estados Unidos, onde estudou e trabalhou em alguns jornais e revistas. Voltou para o Brasil, pois não conseguia viver longe da família e dos amigos. Ela ama tudo relacionado à moda, gastronomia, cinema, decoração, viagens e festas de casamento, mas a sua grande paixão mesmo é uma Border Collie chamada Sophie.