O cronograma do casamento: saiba tudo!

Por  |  0 Comentários


Texto Alessandra Pereira

Todo casamento possui um cronograma de acontecimentos, que podem seguir os ritos tradicionais ou criar os seus próprios. Mas ele é fundamental para que tanto a cerimônia quanto a festa provoquem a emoção desejada e tenha todos os elementos desejados.

A cerimonialista é a responsável pela criação e organização do cronograma do casamento. Obedecendo sempre o desejo dos noivos sobre o que será realizado, ela transforma ideias complexas e que parecem impossíveis, em
algo real e emocionante dentro do orçamento estipulado. Há casais de noivos que buscam se aproximar de alguns exemplos de belos casamentos, clássicos ou modernos, enquanto outros focam em algo completamente inovador. Adequar tudo as demandas dos noivos não é tarefa fácil, já que exige pesquisa e muito trabalho, mas o resultado pode ser muito compensador.

Os noivos podem e devem intervir na ordenação dos ritos de casamento, inclusive incluindo ou alterando alguma parte pré-programada, desde que mantenha sempre uma comunicação clara com a cerimonialista. Isso porque ela irá coordenar tudo que acontecerá e precisa estar sempre atenta aos mínimos detalhes.

O modelo clássico de cronograma é o mais utilizado, mesmo que receba alterações pontuais em seu desenvolvimento. Listamos abaixo a ordem básica de acontecimentos da cerimônia e da festa, para ter uma boa noção sobre tudo o que poderá acontecer no seu próprio casamento e fazer as mudanças que ache adequadas:

1 – Receber os convidados

Nas regras clássicas, os pais dos noivos e até mesmo o próprio, recebiam os convidados no local onde ocorreria a cerimônia. Hoje é o próprio cerimonial quem recebe os convidados, dando orientações sobre os locais de assento e outros detalhes relevantes. Não importa se o casamento tem estilo clássico ou moderno, a recepção é sempre muito importante para que o convidado se sinta um participante do evento.

2 – Cortejo na cerimônia

É uma regra que sofre muitas alterações, mas o clássico ainda é bastante utilizado na ordem em que segue o cortejo. Mesmo que não seja em uma igreja e muito menos uma cerimônia religiosa, se tem a presença dos pais e padrinhos, há um rito que deve ser seguido.

O tradicional indica que a mãe da noiva e o pai do noivo sejam os primeiros a entrar juntos, seguidos pelos padrinhos ao lado das madrinhas. Após a entrada dos casais, é a vez do noivo com sua mãe, para então a vinda dos pajens e damas abrindo caminho para a noiva e seu pai. A ordem de entrada dos padrinhos segue a proximidade familiar com os noivos. Se não houver grau de parentesco, segue a escolha pessoais dos noivos. As mulheres ficam localizadas à esquerda, menos a noiva que é a direita do seu pai. Assim como o noivo, a esquerda enquanto os padrinhos entram à direita.

Há casamentos modernos que os noivos entram sozinhos, com amigos ou parentes próximos e outras configurações. Uma dica: a noiva deve entrar de mãos dadas com o pai, para que o vestido e o buquê possam ser vistos melhor.

3 – No altar

Tudo depende do local onde será realizada a cerimônia e o tamanho do altar. Em geral, somente os noivos e o celebrante ou religioso podem ficar no altar, mas ao seu redor podem estar presentes os pais dos noivos ao lado
de seus respectivos filhos, as damas e os pajens. Os padrinhos e madrinhas ficam na primeira fileira de cadeiras, em frente ao altar.

O noivo sempre fica do lado direito, assim como sua família e padrinhos. Em sequência, cabe a noiva, seus familiares e padrinhos o lado esquerdo de quem está de frente para o altar.

Uma curiosidade: o pai do noivo fica ao lado da mãe da noiva até a sua entrada. Em seguida, fica ao lado de sua esposa ou da mãe do noivo até o fim da cerimônia, quando todos saem com seus respectivos casais. A dama de honra, se tiver mais idade, pode segurar o buquê da noiva durante a cerimônia. Do contrário, pode ser sua mãe ou uma madrinha mais próxima.

4 – Realização da cerimônia

A realização da cerimônia dependerá da sua definição. Se for uma tradicional, realizada em igreja ou templo, seguirá os protocolos de sua religião. O padre ou pastor direcionam o que vão dizer, até chegar as palavras mais clássicas e esperadas como as juras de fidelidade, a troca de alianças e os votos.

Nesses momentos mais aguardados são também os que os noivos se expressam. Eles confirmam seus sentimentos e as promessas de amor e união, assim como fazem seus votos personalizados que prometem sempre gerar muita emoção.

Faz parte do rito tradicional a entrega das alianças pelo pajem, mas esse item também é bastante alterado nas cerimônias mais modernas. Pode ser um dos padrinhos ou amigo do noivo, até mesmo o seu pai para levar as
alianças.

5 – Fim da cerimônia

A saída dos noivos é um momento muito aguardado, por simbolizar o início de uma nova vida, agora como casados oficialmente. Prontos para celebrarem, os noivos começam o trajeto, seguidos pelas damas e pajens, os pais da noiva, os pais do noivo e os padrinhos.

6 – Cumprimentos

Caso não tenha uma festa em seguida, os noivos recebem os cumprimentos na porta de entrada ou na sacristia. Mas se houver festividade, é mais apropriado que todos se direcionem para o local do evento e lá possam se aproximar dos noivos com mais calma.

7 – Hora da festa!

Se a cerimônia é realizada no mesmo local da festa, o ideal é que antes de chegar ao local do evento os noivos parem para as fotos com padrinhos e pais. Enquanto isso, os convidados vão sentando em seus lugares. Há locais que reservam uma suíte de descanso para os noivos após a cerimônia, para que eles possam beber uma água, comer algo e descansar para a próxima fase. Mas não dura muito, logo eles precisam iniciar os festejos.

Muitos entram em grande estilo, escolhendo uma música bem animada para abrir a pista de dança. É bem divertido quando o casal ensaia passos para uma apresentação, com cara de improvisada, mas que diverte muito os convidados.

Depois desse momento descontraído, o casal pode se divertir com os convidados presentes, mais informalmente e aproveitando a festa.
  
8 –  Momento do brinde

Depois da descontração, é hora de um momento para os noivos brindarem o casamento e fazerem um discurso para os convidados. É importante que o texto seja objetivo, mas que ainda expresse emoção. Em seguida é a dança
oficial dos noivos, em geral com a música romântica escolhida pelos dois. Essa parte da festa tem muitas variações. Há noivos que preferem algo mais descontraído e informal, pulando essa etapa e unificando com o corte do bolo. É um bom momento para usar a criatividade.

9 – Quem vai pegar o buquê?

Uma tradição bem humorada, a hora de jogar o buquê da noiva atrai as solteiras presentes no evento e até os homens que querem participar de brincadeira. Os fotógrafos ficam de plantão, aguardando o momento para captar algum momento divertido.

Nem sempre a noiva opta por jogar o seu buquê. Há as que confeccionam um só para essa situação, para que possam guardar o original como lembrança. Outras, mais criativas, jogam um sapo para que a sortuda possa pegá-lo e “beijá-lo” para atrair seu noivo. O buquê com vários Santo Antonio de tecido distribui vários deles ao ser jogado, contemplando mais de uma solteira. Há muitas outras ideias para fazer desse momento algo ainda mais inesquecível e divertido.

10 – O bolo

Sem dúvida, o bolo é um dos itens mais esperados do casamento. Além da beleza que adorna a mesa principal, o doce precisa ser muito saboroso. Tem como simbolismo a fartura e a união do casal, para que estejam sempre juntos nos bons e maus momentos da vida em comum. Em geral, os dois partem juntos o primeiro pedaço, colocando um na boca do outro os pedaços para simbolizar o compartilhamento de tudo que envolve a vida de ambos.

Após esse momento, os garçons recolhem o bolo para servir as fatias nas mesas dos convidados.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr