Miniguia do anel de noivado: diga adeus às suas dúvidas

Por  |  0 Comentários


Escolher o anel de noivado perfeito é quase uma arte e carrega consigo um sem-fim de significados. Aprenda como não errar!

Nada de achar que estamos falando de uma simples joia. O anel de noivado vai muito além e representa o exato momento em que duas pessoas manifestaram o desejo recíproco de entrelaçar seus caminhos para sempre. De acordo com Luciana Marsicano, diretora-geral da Tiffany & Co. no Brasil, uma mulher costuma admirar a peça cerca de 1.300.000 vezes durante a sua vida. E algo tão significativo não pode ser escolhido de qualquer jeito, não é mesmo?

Pensando nisso, montamos uma matéria especialmente para eles – os noivos – que quase sempre se veem perdidos na hora de encontrar o presente perfeito. O primeiro passo é descobrir, além das preferências pessoais da bride to be, o tamanho e formato de seu dedo. Com essas informações, eles estarão mais perto de encontrar o anel de noivado ideal.

Mas como não levantar suspeitas, caso se trate de uma surpresa? Para as questões técnicas, basta pegar um anel que ela use com frequência e levar à joalheria para tirar as medidas. Por outro lado, entender suas preferências pede (muito!) jogo de cintura e paciência. Luciana dá as dicas:

“Pesquisar junto às amigas dela (prefira as discretas) ou mesmo parentes próximos pode ser uma boa estratégia. Um passeio sem compromisso em joalherias para admirar vitrines também pode ser útil.”

Anel de noivado - Foto Jann La Pointe Photography

ANEL TRADICIONAL VERSUS ANEL ANATÔMICO

Enquanto o anel tradicional é reto tanto no seu interior como em suas laterais, o anatômico – também conhecido como abaulado – é levemente arredondado e se ajusta melhor ao dedo. Em função do conforto extra, há quem tenha preferência por esse formato, mas Luciana lembra que modelos clássicos também costumam harmonizar perfeitamente com qualquer formato de mãos.

Muita gente não sabe, mas existem materiais que se adequam melhor a cada tom de pele. Para não errar, Luciana recomenda platina e ouro branco, amarelo ou rosé – todos perfeitamente adaptáveis a qualquer tonalidade, dando o devido destaque ao anel. Dentre eles, a diretora-executiva não esconde seu gosto pela platina, metal nobre que se destaca por sua resistência.

Para ela, durabilidade é um fator fundamental na definição do anel de noivado. E isso não se aplica apenas ao aro, mas também à pedra escolhida. “Diamantes, que têm dureza 10, são os ideais, mas pedras que variam entre grau de dureza 9 e 8 também poderão ser boas escolhas, como safiras e águas-marinhas”, explica, ressaltando a importância de fazer a compra em uma loja com serviços de assistência técnica de qualidade.

Anel de noivado - Foto Divulgação

ANEL DE DIAMANTES: DE ONDE VEM A TRADIÇÃO?

O primeiro registro de um anel de diamantes data de 1477, quando o Arquiduque Maximiliano da Áustria pediu a Condessa de Borgonha em casamento. Mais recentemente (nem tanto!), há 130 anos, a Tiffany & Co. lançou o icônico Tiffany Setting – um solitário de seis garras que passou a ser um dos mais procurados e repaginados por joalherias ao redor do mundo.

De lá para cá, os brasileiros também importaram a tradição norte-americana de pedir as mulheres em noivado com um anel de diamantes. Como não perdem a polidez e são resistentes a arranhões (afinal, só podem ser riscados por outros diamantes), eles são adequados ao uso diário e possuem o simbolismo perfeito de eternizar um relacionamento.

“Como é a pedra mais resistente do mundo, o diamante representa a invencibilidade, a solidez e a durabilidade do amor de um casal. Por sua vez o aro do anel, de formato circular, é um simbolismo de eternidade, pois o círculo representa uma união continua, sem fim. O solitário tem sido uma expressão de amor eterno e compromisso há muito tempo, mas foi a Tiffany & Co. que iniciou uma tendência global ao transformar estas gemas nas joias mais deslumbrantes e cobiçadas, com a introdução do design pioneiro Tiffany Setting”

Anel de noivado - Foto Divulgação

Ao optar por essa pedra preciosa, os futuros noivos devem ter em mente alguns atributos:

  • Quilate: refere-se ao peso da pedra e é o que vai ditar o seu preço final
  • Cor: vai da letra D (diamantes mais claros e raros) até a letra Z (pedras mais amareladas)
  • Claridade: quanto menos imperfeições o diamante tiver, mais brilhante ele será e mais luz irá refletir. A escala de seu grau de clareza segue os códigos F1 (sem falhas), VVS1 e VVS2 (minúsculas inclusões), VS1 e VS2 (ligeiras inclusões), SI1 e SI2 (pequenas inclusões) e I1, I2 e I3 (diamantes imperfeitos)

TIMING: QUANDO INICIAR A BUSCA?

Comece a procurar o anel de noivado assim que decidir pedir sua namorada em casamento. O processo de buscar a joia, alinhar gosto a orçamento e finalizar a compra é demorado e, convenhamos, é mais fácil acertar quando não se tem pressa.

Além disso, algumas lojas não têm todas as peças para pronta entrega e o tempo de encomenda precisa ser considerado na equação. Na Tiffany & Co., embora o acervo seja grande, todos os anéis de noivado são confeccionados na mesma medida. Por isso, depois do pedido os noivos devem levar a joia a uma das lojas da marca para ser ajustado.

Você sabia? Em alguns casos, vale a pena investir em um seguro para o anel de noivado. Muitas joalherias trabalham com esse serviço, evitando dores de cabeça no caso de imprevistos.

Anel de noivado - Foto Anna Quast e Ricky Arruda Fotografias

OS 5 ANEIS DE NOIVADO QUERIDINHOS DA TIFFANY & CO.

1. Tiffany Setting

2. Princess Cut

3. Tiffany Harmony

4. Tiffany Channel (Tiffany Setting com aro de diamantes)

5. Tiffany Soleste

Gostou das nossas dicas para escolha do anel de noivado? Confira 5 dúvidas frequentes na hora de definir as alianças!


Créditos

1, 3, 4, 5, 6, 7, 8- Divulgação  |  2- Jann La Pointe Photography  |  9- Anna Quast e Ricky Arruda Fotografias

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Nascida em Minas, criada em Recife e apaixonada pelo Rio. Viajar o mundo é seu sonho, o que torna luas de mel e destination weddings um caso de amor à parte. Escolheu o jornalismo pela inquietante vontade de transformar em palavras histórias que mereçam ser contadas.