O céu é o limite: quando o casamento sai do salão

Por  |  0 Comentários


Unimos seis grandes cerimonialistas do Espiríto Santo para entender a nova febre entre os noivos locais: os casamentos ao ar livre e em lugares – como podemos dizer? – inusitados. Vem com a gente e entenda melhor!

É unanimidade. Todas as nossas entrevistadas concordam que os casais capixabas estão passando por uma mudança comportamental no quesito local para casar. E os motivos, segundo elas, são vários: mais liberdade na duração da festa, encontrar um espaço com a sua própria identidade e até mesmo sair da rotina, por que não? Afinal, todas querem que seu casamento seja diferente de todos os outros.

Antes de entrarmos de vez no assunto, entretanto, vamos apresentar o time de experts que a gente reuniu para desbravar esse tema. Juntas, elas somam décadas de experiência com cerimonial de eventos e são responsáveis por uma grande parcela dos casamentos do Espirito Santo. Sem mais delongas, Brunella Breder, Ingrid Costa, Vivianne Melo, Stella Miranda, Stellinha e Roberta Larcerda da Cheers Inteligência em Eventos são as nossas guias nessa jornada.

5 MOTIVOS CASAR AO AR LIVRE?

1. Para a festa só acabar quando você disser que chegou o fim!

A flexibilidade de horários e regras, são um grande atrativo desse tipo de casamento segundo Brunella “os casais sonham com muitas horas de festa e os salões acabam cobrando alto por isso”, conta. Menos gastos com horas extras de locação, significa mais dinheiro para gastar com o buffet, música e bebida para a festa durar mais.

Festa a céu aberto by Brunella Breder - Foto

2. Ou melhor, para a festa durar vários dias

Se o local escolhido por você oferece estrutura de hospedagem por que não unir o útil ao agradável e programar um destination wedding? “Tem sido muito legal. E os noivos amam esse contato com os convidados antes e depois do grande dia” conta Vivianne. Para ela essa é uma tendência que veio para ficar e o Espirito Santo é o local perfeito, já que oferece paisagens das mais diversas: da praia ao campo.

3. Poder imprimir a sua história no local escolhido para a festa

As paisagens e belezas naturais do espaço são o primeiro fator decisivo para escolho dos noivos, explicam Stellinha e Roberta. Mas não és ó a estética que os atraí. Como revela Vivianne “os casais têm preferido escolher casar em lugares que condizem com a história e o perfil deles”. Ou seja de você amam a praia esse poder ser o melhor lugar para casar. O mesmo vale para o campo e montanha.

4. Planejar tudo (tudo mesmo) do seu jeito

Um espaço vazio é como uma tela em branco nas mãos das noivas e profissionais e isso permite explorá-lo da melhor forma para um evento específico, como ressata Ingrid: “a vantagem é poder executar um projeto onde cada espaço e detalhe foi minuciosamente pensado para o grande dia.”

Cerimonia noturna ao ar livre by Ingrid Costa - Foto divulgação

5. Por que “as possibilidades 1000 de vezes à mais do que numa casa de festas”

E olha que não é a gente que tá falando e sim Stella Miranda. Para ela o clima tropical é o grande responsável “temos uma temperatura média muito agrádavel. Não temos neve, nem inverno rigoroso e o nosso verão apesar de forte, é convidativo” destaca ela. A dica da cerimonialista é aproveitar o por do sol e convidar a natureza para a festa. “O evento ao ar livre explora muito mais o visual do local e remete a uma comemoração mais descontraída, alegre e menos engessada”. completa

Cerimonia durante o por do sol by Stella Miranda - Foto André Alves Fotografia

HOT POINTS! VEJA QUAIS SÃO OS LUGARES DO ESPÍRITO SANTO MAIS PARA SE CASAR

Fizemos uma pesquisa com as nossas entrevistadas para descobrir quais são os lugares mais pedidos pelos noivos capixabas. No topo da lista estão as praias, áreas verdes na montanhas. E o melhor de tudo é que o Espírito Santo é um dos estados mais propícios para isso, já que serra e mar ficam a uma distância de apenas 30 minutos. Os hotéis e pousadas também se destacam, pois permitem que os convidados se hospedem no mesmo lugar que a festa irá acontecer, prolongando assim o tempo da comemoração.

Casamento ao ar livre em Pedra Azul, Espirito Santo, by Stella Miranda - Foto KD Imagem

Mas vamos ao que interessa, segundo elas, estão entre os mais procurados:

♥  Venda nova do imigrante
Praia de Meaípe
Anchieta
Domingos Martins
Santa Teresa
Praia de Manguinhos
Guarapari
♥ Itaúnas

Casamento no praia by Vivianne Melo - Foto Pedro Wolf

ABRINDO O CORAÇÃO! QUAL O LUGAR MAIS INUSITADO EM QUE VOCÊ JÁ FEZ UM CASAMENTO?

Lançamos essa pergunta as nossas entrevistadas, veja o que elas responderam

“Foi em uma charmosa praça pública em frente a igrejinha onde aconteceu a cerimônia. A experiência foi ótima, porém tivemos que pensar em toda a estrutura. Além de ter o cuidado de pedir autorização junto a prefeitura, para que nada estragasse esse dia.” Brunella Breder 

“Fizemos festas mais em casas, hotéis e afins, ainda nada tão inusitado (risos)” Stella e Roberta Lacerda

“Tive uma noiva que resolveu casar na casa de verão dos pais, mas que estava arrendada para um bar. Ou seja, foi um dos casamentos mais difíceis, porque alem dela casar no mês de dezembro – quando chove muito no Espirito Santo – o local não tinha infra-estrutura de encanamento, o espaço era pequeno e muito recortado. Os toldos, que possuem tamanhos pré determinados não se encaixavam com o espaço, e chovia muito e não tínhamos muito como resolver, visto que o orçamento dela era limitado e para fazer ficar 100% teria que gastar muito mais. Fizemos o que pudemos, e foi sucesso! Quando temos fornecedores e equipe comprometidos, tudo dá certo!” Vivianne Melo

“Ao longo da minha carreira já vivi várias experiências . Realizar casamento de famosos, realizar casamento no exterior e casamento de crenças e religiões diversas. Cada lugar exige um planejamento detalhado respeitando sempre o desejo dos noivos. A experiência maior foi conhecer e respeitar cultura do lugar e de um povo. Desafios e dificuldades”Ingrid Costa

O evento mais inusitado que eu já fiz foi na verdade uma bodas de ouro em Nanuque, Minas Gerais. O local escolhido era um clube que ficava em uma ilhazinha no meio de rio e estava com a instalações muito deterioradas. Tive uma missão de Indiana Jones, porque além das condições do luhar e do mato alto a cidade não tinha estrutua e tivemos que levar absolutamente tudo de Vitória – foram caminhões e caminhões. Mas o resultado foi muito interessantes, pois o clube tinha um ponte linda de acesso e com a produção ficou um charme. Os cliente eram maravilhosos e até hoje me chamam para produzir seus eventos” Stella Miranda

MAS, NEM TUDO SÃO FLORES…

Pois, a montagem de um evento ao ar livre tem suas particularidades e dificuldades, entre eles a temida chuva (o pesadelo de qualquer noiva). E esse é o tema da próxima matéria da série com nossas cerimonialista capixabas: “Como driblar os desafios de um casamento ao livre”, que entra no ar amanhã aqui no site. Fica ligada para não perder!


CRÉDITOS: 1. Arruda & Poubel Fotografia  |  2. Umbelino Fotografias  |  3, 4, 5 e 8. Divulgação  |  6. Débora Benaim  |  7 e 10.   |  9. André Alves Fotografia  |  11. Pedro Wolf

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Uma paulistana que quer conhecer o mundo e encontrou no jornalismo sua forma de transformar paixão em profissão. Adora histórias e não resiste a uma boa conversa. Prefere miniweddings mais descontraídos, mas promete ajudá-la a deixar seu casamento exatamente como sonhou.