Baixe
GRÁTIS
o seu
eBook!
x

8 informações que você precisa saber sobre a licença-casamento

Por  |  0 Comentários


É empregado do regime CLT e vai casar? Então veja pontos cruciais para conquistar a licença-casamento – sua merecida “folguinha” após o sim.

O merecido descanso da batalha que é organizar um matrimônio vem, definitivamente, na lua de mel. Não à toa, para aproveitar o passeio sem grandes preocupações, a maioria dos casais tenta conciliar as férias nesse período – só que, por inúmeros motivos (sejam eles pessoais ou profissionais) nem sempre essa é uma opção viável.

Mas calma que nem tudo (muito menos a viagem) está perdido! Se você é do regime CLT, saiba que tem direito a uns diazinhos de descanso após subir ao altar. E pensando justamente nisso, separamos 8 informações que você precisa saber sobre a licença-casamento. Mas ó, fica aqui o aviso: como cada caso é um caso, antes de qualquer coisa, sempre converse com sua empresa (ou profissional especializado no assunto) para esclarecer todos os pontos referentes a essa questão e chegar a um ponto comum para ambos os lados, combinado? Let’s do it!

Todos os empregados do regime CLT têm direito à licença-casamento. Também conhecida como licença-gala, ela garante o direito do trabalhador de se ausentar por até três dias seguidos, sem nenhuma alteração no salário. As empresas são obrigadas a conceder esses dias a você, mas caso as coisas não saiam como o esperado, não se desespere! É sempre aconselhado ter uma boa conversa com os superiores, a fim de esclarecer os pontos cruciais e também de entrar em um acordo quanto às datas.

Funcionários públicos podem conseguir mais dias. Para os concursados, pode variar de cinco a oito dias úteis – isso depende de cada estatuto –, por isso, se esse for o seu caso, não deixe de procurar por seus direitos, ok?

E professores, ainda mais! Segundo o parágrafo 3º do artigo 320 da CLT, caso você lecione, pode se ausentar do trabalho por até nove dias sem ser descontado.

Não vale para as férias! Caso esteja de férias no período do casamento, esteja ciente de que perde o direito de solicitá-la, justamente porque ela tem como objetivo fazer com que os noivos tirem uma folga após dizer sim. Por isso o mais indicado é marcar as férias após o término da licença.

Ela começa a contar a partir do primeiro dia útil subsequente ao casório. Por exemplo: se o evento aconteceu no fim de semana, a licença só é contabilizada a partir de segunda-feira.

Caso a cerimônia religiosa seja em um momento diferente da civil… Não dá para tirar a folga nos dois. Você terá que escolher uma das ocasiões para ela começar a ser contabilizada.

“E se for meu segundo casamento?” Assim como no primeiro, você também tem o direito concedido e pode aproveitar as “miniférias” que a lei lhe proporciona sem preocupação!

Converse com sua empresa com o máximo de antecedência! Apesar de não haver um prazo estipulado – pois cada companhia tem suas próprias políticas –, o ideal é conversar no trabalho, no mínimo, um mês antes, para que todos (inclusive você) possam se programar para essa ausência.

E aí, gostou das dicas sobre a licença-casamento?


CRÉDITOS

1. Arquivo pessoal Helena e Roberto | 2. Dueto Fotografia | 3, 5 e 6. Everton Rosa | 4. V Rebel

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Uma sagitariana que tem a alegria como dom. É carioca, jornalista, tem 20 poucos anos e adora ser chamada de Duda. Como uma amante incurável de sorrisos e amores, espera que seu grande dia seja repleto deles. E que, assim como ela, você se torne uma multiplicadora fiel dessa dupla!