5 igrejas para casar em Curitiba

Por  |  0 Comentários


Atenção noivas curitibanas! Está planejando sua cerimônia religiosa? Temos informações essenciais de cinco igrejas para casar em Curitiba. 

Depois do tão sonhado pedido de casamento o próximo passo dos noivos é escolher o local da cerimônia e da festa. Para os católicos um casamento na igreja é imprescindível, por isso fizemos uma lista com as cinco igrejas para casar em Curitiba que mais aparecem em nosso site. Temos informações sobre agenda, regras para decoração, número de padrinhos, música e muito mais. Confira os detalhes e comece a planejar a cerimônia dos seus sonhos.

Listamos aqui cinco igrejas para casar em Curitiba

† Igreja São Francisco de Paula

† Igreja São Vicente de Paulo

† Igreja Santo Agostinho e Santa Mônica

†Igreja Senhor Bom Jesus do Cabral

† Igreja Santa Teresinha do Menino Jesus

IGREJA SÃO FRANCISCO DE PAULA 

Localizada atualmente entre as ruas Saldanha Marinho e Desembargador Motta, a sua construção teve início em 1799, a 2,5 quilômetros do endereço atual. A Confraria de São Francisco de Paula foi criada e uma pequena capela concluída em 1809, no ponto mais alto da Vila de Curitiba. Em 1811 começaram os trabalhos para erguer um grande templo, porém em 1815, a morte de um dos fiéis, o coronel Manoel Gonçalvez Guimarães, interrompeu a construção, deixando os alicerces em pedra. Em 1899, os primeiros franciscanos chegaram à cidade, e retomaram as obras. Contudo, em 1901 ele se mudaram para a Praça Rui Barbosa e a obra foi novamente abandonada, deixando apenas as históricas ruínas do São Francisco, que se tornaram um ponto turístico da cidade.

Em 1914, em uma permuta com a Prefeitura, a Diocese obteve o atual terreno da Igreja São Francisco de Paula e reiniciou a construção. Ainda com um templo temporário de madeira, em dezembro de 1936, a Igreja foi elevada à Paróquia, mas foi apenas em 1961 que recebeu a benção episcopal. Em 2006 todas as obras foram entregues e a igreja foi totalmente finalizada pelos arquitetos Dirceu Contti e Claudio Forte Maiolino. Atualmente é um ponto de referência da cidade e muito requisitada para batizados e casamentos, por isso é fundamental agendar a celebração com pelo menos um ano de antecedência.

Igrejas para casar em Curitiba: Igreja São Francisco de Paula - Foto: Reprodução

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Horários disponibilizados para casamentos

Sexta-feira: 20h30 / Sábado: 20h

  • Todos são bem-vindos: padres de outras paróquias podem celebrar o casamento
  • Capacidade: 400 pessoas sentadas
  • Decoração: como é feito apenas um casamento por dia, a decoração pode ser feita de acordo com as requisições dos noivos
  • Quantidade de padrinhos: a arquidiocese de Curitiba determina um número de dois casais por noivos para adentrarem a nave, mas o número de testemunhas pode ser na quantidade que os noivos desejarem.
  • Damas e pajens: não tem um número pré-determinado
  • Padre X noivos: os noivos têm um encontro com o padre para conversar acerca da cerimônia com antecedência mínima de 15 dias, depende em função de serem da paróquia ou não.
  • Valor: 200,00 (taxa de reserva) e 600,00 (valor da cerimônia para 2017)

Igrejas para casar em Curitiba: decoração Igreja São Francisco de Paula - Fotos: Braulio Delai

Rua Desembargador Motta, 2500 – Centro, Curitiba – PR, 80430-200

Telefone: (41) 3223-7924 / www.saofranciscodepaula.org.br

IGREJA SÃO VICENTE DE PAULO 

Construída em 1932, a Igreja São Vicente de Paulo é administrada pelos padres da Congregação da Missão da Vice-Província Polonesa, em Curitiba desde 1920. Seus sinos foram doados pela colônia polonesa em 1933, e o altar-mor, feito em mármore, foi dedicado a São Vicente de Paulo em 1942.

Padroeiro

Nascido na cidade de Pouy, na França, em 1581, São Vicente de Paulo era filho de camponeses, e depois de sua ordenação, com apenas 19 anos. Começou a pregar entre os pobres e a organizar diversas caridades, entre elas a Congregação da Missão e a Companhia das Filhas da Caridade.

Ainda hoje a Igreja São Vicente de Paulo mantém a tradição de realizar missas em polonês nos domingos pela manhã (11h) e é muito disputada para casamentos, por isso recomenda-se agendar a cerimônia com pelo menos um ano de antecedência. De acordo com a secretaria, no inverno a quantidade de casamentos cai bastante, mas os meses de março e abril de 2016 já não tem mais datas disponíveis.

Igrejas para casar em Curitiba: Igreja São Vicente de Paulo - Foto: Dentinho Jr

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Horários disponibilizados para casamentos

Sexta-feira: 19:30h e 20h30 / Sábado: 18h, 19h e 20h

  • Todos são bem-vindos: padres de outras paróquias podem celebrar o casamento
  • Capacidade: 200 pessoas sentadas
  • Decoração: sem restrições, mas a igreja não disponibiliza nada para os noivos
  • Quantidade de padrinhos: quatro casais para o noivo e quatro para a noiva
  • Damas e pajens: quatro no total (sem restrição de idade)
  • Padre X Noivos: os noivos têm um encontro com o padre para conversar acerca da cerimônia e do juramento. Isso acontece normalmente entre 30 e 15 dias antes da cerimônia
  • Valor: R$ 1.000,00 (para 2016) e R$ 1.100,00 para 2017, sendo 50 % na data da reserva e o restante 15 dias antes do casamento

Igrejas para casar em Curitiba: Igreja São Vicente de Paulo imagens sacras- Foto: Dentinho Jr

Rua Jaime Reis, 531, Mercês

Telefone: (41) 3222-7301

www.igrejasaovicente.com.br / secretaria@igrejasaovicente.com.br

IGREJA DE SANTO AGOSTINHO E SANTA MÔNICA

Com uma arquitetura minimalista, tanto na fachada quanto na decoração de seu interior, segue os preceitos de simplicidade de seu padroeiro. Em 2015, o Bispo Metropolitano, Dom José Antonio Peruzzo, em atenção ao pedido do Padre Ricardo Hoepers, pároco da tradicional Igreja de Santo Agostinho assinou um decreto autorizando que Santa Mônica passasse a ser co-padroeira da comunidade. Hoje a Igreja de Santo Agostinho e Santa Mônica é formada por um grupo de mães e pais que se propõe a manter uma corrente de orações por seus filhos.

Padroeiros

O Papa Francisco, em agosto de 2013, ratificando a devoção dos fiéis à Santa Mônica, como padroeira das mães cristãs, afirmou: “Quantas lágrimas derramou aquela santa mulher pela conversão do filho. E quantas mães hoje vertem lágrimas a fim de que seus filhos voltem para Cristo. Não percais a esperança na Graça de Deus”.

Nascida em Tagaste, atual Argélia, no ano 332, desde muito cedo Santa Mônica dedicou sua vida a ajudar os pobres. Seu filho Agostinho foi sua grande preocupação e ela orou e chorou durante mais de 30 anos pelo filho, que acabou por se converter e transformar-se em um dos mais importantes pensadores e teólogos da Igreja Católica, mais conhecido com Santo Agostinho.

Atualmente muitos pais e mães acompanham orgulhosos o enlace de matrimônio de seus filhos no altar da igreja, por isso recomenda-se um ano de antecedência para agendar a cerimônia.

Igrejas para casar em Curitiba: Igreja de Santo Agostinho e Santa Mônica - Foto: Reprodução

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Horários disponibilizados para casamentos

Sexta-feira: 19h30 e 20h15 / Sábados: 19h30 e 20h15

  • Todos são bem-vindos: padres de outras paróquias podem celebrar o casamento
  • Capacidade: 480 pessoas sentadas
  • Decoração: não é permitido tapete de espelhos e arranjos muito altos
  • Músicas: somente sacras e clássicas
  • Quantidade de padrinhos: dois casais para o noivo e dois casais para a noiva, seguindo as normas da Arquidiocese
  • Damas e pajens: não há um número limite, mas orienta-se que a dama ou pajem que entrará com as alianças entre junto com os demais, não se faz uma entrada a parte para esse momento
  • Padre x Noivos: os noivos tem um encontro com o padre para conversar acerca da cerimônia e do juramento, isso acontece entre 30 e 15 dias antes da cerimônia; geralmente às quartas a tarde ou aos sábados pela manhã
  • Valor: R$ 900,00 (2016) e 1.500,00 (2017), na data da reserva é pago um sinal de R$ 200,00 para o ano de 2016 e de R$ 50,00 para 2017 e o restante 30 dias antes do casamento

Igrejas para casar em Curitiba: casamento na Igreja de Santo Agostinho e Santa Mônica - Foto: Iko Eventos

Rua Garzes do Nascimento, 1035 – Ahú

Telefone: (41) 3252-2224 / sto.agostinho@terra.com.br

IGREJA SENHOR BOM JESUS DO CABRAL 

Uma das primeiras igrejas da cidade de Curitiba, erguida em um pequeno pedaço de terra na confluência da Avenida João Gualberto e Paraná. A Capela do Senhor Bom Jesus pertencia à Mitra Diocesana, em 1911, mas no ano seguinte o Bispo, Dom João Francisco Braga, cedeu a capela aos Passionistas, recém chegados da Itália.

O primeiro casamento realizado na capela, foi em 2 de janeiro de 1913 e desde então o local é muito popular para celebrações de matrimônio, devido a sua arquitetura clássica e tradicional. Mas foi apenas em 1936, que a Igreja Senhor Bom Jesus do Cabral ganhou o status de paróquia, por isso comemora 80 anos em 2016.

Igrejas para casar em Curitiba: Igreja Senhor Bom Jesus do Cabral - Foto: Emerson Correa

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Horários disponibilizados para casamentos

Sexta-feira: 20h / Sábado: 18h, 19h e 20h

  • Todos são bem-vindos: padres de outras paróquias podem celebrar o casamento
  • Capacidade: 400 pessoas sentadas

Igrejas para casar em Curitiba: beijo dos noivos na Igreja Senhor Bom Jesus do Cabral - Foto: Emerson Correa

Rua Bom Jesus, 159 – Cabral

Telefone: 3252-2564 / 3077-0005 / paroquiadocabral@gmail.com

IGREJA SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS

Fundada em 1941, no tradicional bairro do Batel, sua fachada com uma imponente torre, nas cores azul e branco, se encaixa como uma luva aos luxuosos prédios de seus arredores. Em seu interior, uma decoração clássica e um magnífico duomo encanta os noivos da região.

Para garantir um horário na concorrida agenda é preciso marcar a data da cerimônia com pelo menos um ano e meio de antecedência. A agenda anual abre em março, e as noivas mais antenadas, geralmente sabem a data de abertura e correm para a secretaria com o intuito de garantir o dia e horário preferidos.

Padroeira

A padroeira Teresa Martin iniciou sua devoção ao Menino Jesus, aos seis anos e meio, quando começou a se preparar para a primeira comunhão e a partir do dia 9 de abril, de 1888, data de seu ingresso no Carmelo de Lisieux, Teresa pode, finalmente, realizar seu sonho de menina: servir apenas ao menino Jesus. Em janeiro de 1889, recebeu o hábito e assinou pela primeira vez “Irmã Teresa do Menino Jesus e da Santa Face”, seu nome de Carmelita. Em 1897, Teresa se deixou fotografar, tendo nas mãos as estampas do Menino Jesus e da Sagrada Face, um verdadeiro milagre da fé.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Horários disponibilizados para casamentos

Sábado: 19h e 20h

  • Todos são bem vindos: mas tem preferência para padres da Paróquia
  • Capacidade: aproximadamente 600 pessoas sentadas
  • Decoração: a paróquia dispõe de um catálogo de profissionais para realização da decoração da cerimônia e já conhecem as regras que seguem as normas da arquidiocese.
  • Música: religiosa e erudita
  • Quantidade de padrinhos: um casal para cada noivo
  • Damas e pajens: no máximo dois
  • Padre x Noivos: os noivos tem um encontro com o padre para conversar acerca da cerimônia agendado no momento em que o casamento é marcado, pois faz parte das normas, o juramento perante o padre

Av. Visconde de Guarapuava, 4787 – Batel

Telefone: (41) 3243-4171 / parstateresinhactba@gmail.com

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Carioca apaixonada pelo Rio de Janeiro, mas curitibana de coração. Jornalista por vocação, adora escrever sobre moda, beleza, viagens e decoração. Fascinada pelo universo das festas, sonha com um casamento nas Maldivas.