Quero vender meu vestido de noiva, e agora?

Por  |  0 Comentários


Vender o vestido de noiva usado é uma possibilidade? Leia aqui tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

Em tempos de economia colaborativa e crescimento em escalada do consumo consciente, o universo dos casamentos se confronta com uma questão pouco falada: cada vez mais noivas querem vender os seus vestidos. E se pensa que as razões são puramente financeiras, nada disso!

As novas gerações também têm menos apego objetos materiais e acreditam que as lembranças estarão eternizadas em um sem-fim de fotos e vídeos. Além de suas próprias lembranças, é claro! Afinal, essas são verdadeiramente inesquecíveis.

Podemos ir além e falar um pouco sobre moda. Você vestiria o modelo de mangas bufantes, no melhor estilo anos 80, que sua mãe usou no casamento dela? Provavelmente não. A partir dessa lógica, muitas ex-noivas se questionam se a peça terá serventia para suas futuras filhas e/ou netas.

Vestido de noiva usado: véu anos 80 - Foto Reprodução

Vale deixar claro que isso acontece sim! Nós já contamos aqui, por exemplo, a história de Paola Bembom – que adaptou o modelo lindíssimo usado por sua avó e caminhou rumo ao altar com um quê a mais de simbolismo no look. (Veja aqui algumas dicas para reformar um vestido!)

Ou seja: não existem regras e questionar-se a respeito do tema é sempre uma ideia bem-vinda. O que funciona para uma noiva pode não funcionar para a outra e não tem nada de errado nisso. Pelo contrário! Hoje te convidamos a conhecer mais sobre o assunto e, ao final, decidir o que faz sentido para você.

A EXPERIÊNCIA DE UMA NOIVA

Para começo de conversa, é preciso definir se você é o tipo de pessoa que se sentiria bem abrindo mão de uma roupa tão importante na sua vida. Trocamos uma ideia com Rachel Barros, que se casou no Rio de Janeiro e revendeu o vestido cerca de um ano e meio após o sim, e ela foi enfática: apesar de considerar uma excelente decisão, não a recomenda para quem coloca um valor sentimental muito alto nas coisas.

“Eu decidi vender porque não iria mais usar e ele estava ficando lá no meu guarda-roupa. Eu poderia ajudar outras noivas que tivessem um gosto parecido com o meu, então vendi. E não me arrependo! Mas é claro que sinto saudades. No dia em que eu o entreguei, até chorei. Afinal, tudo foi feito com muito carinho, eu idealizei cada pedacinho”, conta. Sorte de Rachel que o modelo foi parar em muito boas mãos e até amizade com a ‘cliente’ ela fez!

“Acabei desenvolvendo uma amizade com a noiva que comprou o meu vestido e até indiquei vários fornecedores, além de ajudar na escolha dos acessórios. No dia do casamento, ela me enviou uma mensagem emocionada, agradecendo e dizendo que foi a melhor escolha possível. Até hoje a gente conversa bastante!”, relembra.

Vestido de noiva usado: como vender - Foto Johansson Correia

NÃO VENDA O SEU VESTIDO SEM…

1. Deixá-lo em perfeito estado de conservação

Ao decidir colocar a peça à venda, o primeiro passo é enviá-lo a uma lavanderia especializada. “Algumas delas fazem todo o reparo de pequenos rasgos, pérolas que caíram etc. Caso o não faça, é legal levar a algum atelier ou costureira para esses retoques”, explica a estilista Morena Andrade (do Morena Andrade Atelier). De acordo com ela, dependendo do tecido, a sujeira pode manchar caso demore muito até a lavagem.

E se você mora no Rio de Janeiro, vale dizer que a profissional não poupou elogios à empresa , autoridade total no assunto! “Já vi tirarem mancha de uns 30 anos! Mas não sei se é uma regra, então melhor lavar o quanto antes para evitar aquele aspecto de velho”, afirma.

2. Determinar o preço – e sua margem de negociação!

É bem verdade que a revenda do vestido entra na lista de assuntos sensíveis – e polêmicos! – entre profissionais do setor, mas Morena abriu o jogo conosco e falou um pouco sobre valores também. Afinal, na sua visão, essa prática não impacta em nada o trabalho de estilistas.

“Existe o público do modelo sob medida e o público que tem um orçamento mais apertado, então iria a uma loja de aluguel, mas não quer esse estilo tão tradicional ou clássico. É uma oportunidade de movimentar o mercado e levar a possibilidade de um vestido diferenciado para mais gente”, opina.

Vestido de noiva usado: onde vender - Foto Fernanda Suhett

Mas a pergunta que não quer calar é: quanto cobrar no vestido usado?

Para Morena, isso é bem relativo e depende muito da conservação da peça: “Se estiver impecável, a noiva pode conseguir até 80% do valor. Mas o justo, na minha opinião, seria por volta de 60%. E claro que existe também uma negociação; é preciso ter uma margem na hora de colocar à venda.”

Rachel, por sua vez, admite que essa realmente foi uma das etapas mais difíceis de todo o processo. E para ter um norte na definição do valor, perguntou a opinião de sua costureira! “Você tem que considerar depreciação, o estado do seu vestido e quanto tempo tem em relação ao seu casamento”, complementa.

3. Ter em mente que a venda pode demorar

Afinal, ninguém compra um vestido de noiva sem antes pensar com calma. Rachel usou dois sites de anúncio (Enjoei e OLX) e demorou cerca de um mês até bater o martelo. De acordo com ela, muitas noivas entraram em contato – algumas até querendo alugar a peça! – e o produto chegou a viajar para o Rio Grande do Sul e São Paulo, para que algumas mulheres a caminho do altar pudessem experimentá-lo.

E é aí que entra outra dica: quem for comprar o vestido, precisa ter um biotipo minimamente parecido com o seu. “Isso é primordial. Uma noiva 36 não consegue vender para uma noiva 42, pois não dá para ajustar tanto. A altura também é muito importante, assim como as curvas da mulher. Por exemplo: se a peça é sereia e foi feita exatamente para o corpo de uma noiva mais violão, ela não vai ficar legal em uma pessoa de porte mais retinho e atlético, com pouca cintura ou quadril”, explica Morena.

Vestido de noiva usado: dicas para vender - Foto Frederico Santa Rosa

7 LOCAIS PARA VENDER O SEU VESTIDO DE NOIVA

Na hora de escolher o site onde efetuará a venda, vale pesquisar as porcentagens cobradas por ele e as condições de entrega e pagamento. Quem irá se responsabilizar pelo frete? E como será feito o depósito na sua conta? Essas são perguntas cruciais para evitar dores de cabeça.

Fica a dica: leia bem as letras miúdas, pois algumas plataformas oferecem o anúncio gratuito, mas cobram taxa após a venda efetuada. Não existe certo ou errado, mas vale ter todas as informações em mãos antes de decidir.

Veja aqui as formas mais conhecidas de vender o seu vestido de noiva:

  1. Enjoei
  2. Usei uma vez
  3. Weddalia
  4. Sempre Noiva
  5. Classinoiva
  6. Redes sociais (Sim! Você pode fazer uma oferta em grupos de noivas da sua cidade, por exemplo, para facilitar a logística)
  7. Eventos ao vivo (É raro, mas algumas estilistas – como a própria Morena Andrade – já organizaram eventos para suas ex-noivas colocarem as peças à venda)

E aí, gostou das nossas dicas para vender o seu vestido de noiva usado? Leia também sobre como conservar o vestido de noiva!


Créditos

1 e 3- Johansson Correia | 2- Reprodução | 4- Fernanda Suhett | 5 e 6- Frederico Santa Rosa

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Nascida em Minas, criada em Recife e apaixonada pelo Rio. Viajar o mundo é seu sonho, o que torna luas de mel e destination weddings um caso de amor à parte. Escolheu o jornalismo pela inquietante vontade de transformar em palavras histórias que mereçam ser contadas.