Existe vida após o grande dia? 11 coisas que aprendi com os preparativos do casamento

Por  |  0 Comentários


Alguns dizem que nostalgia é um sentimento que gera sofrimento, melancolia. Porém, há outros significados – ainda mais quando falamos sobre os preparativos do casamento. Compartilho com vocês uma crônica reflexo de um momento que marca com força a vida de toda noiva. Vem comigo!

Hoje, pela manhã, senti que acordei com um coração (ainda) mais poético. Estava reflexiva sobre minha rotina de preparativos do casamento, com a mente a mil, meio afundada em algumas lembranças doces. Enquanto trocava mensagem com uma grande amiga, Beatriz Brandão, lancei o desafio para que ela tentasse definir o que significa “nostalgia” – a partir da sua percepção.  “Nostalgia é uma saudade saudosa, se me permite o pleonasmo. Aquela saudade que se sente fininho no fundo do coração, na vontade de reviver algum momento. Acho que saudade tem mais a ver com pessoas, enquanto a nostalgia com épocas, momentos, situações, fases e ciclos. É sentir saudade do que nós éramos em determinado momento da vida”, respondeu-me.

A resposta foi tão certeira que fez tudo se encaixar. Esse curioso sentimento me acompanha desde o grande dia. Me invade – alguns dias mais, outros menos. Não consigo nem desejo fugir. E, como já era de se esperar, é um sentimento universal de toda noiva, ainda que a fase de preparativos do casamento seja deliciosamente estressante. O que fica é só saudade. Aliás, saudade não. Nostalgia.

preparativos-do-casamento-foto-thiago-meirelles-dia-do-casamento-andreia-e-lucas

Para cada ciclo da vida, um encanto. Daqui a pouco, completo dois meses de casada. Mas já??! Sim, pois é. Não há um dia em que eu não fale sobre meu casamento, ou que não fique hipnotizada com uma foto ou que eu não sofra com algum detalhe esquecido. Rendo-me ao clichê para dizer que foi um dos dias mais intensos da minha existência. Até porque a fase de preparativos do casamento é bem agitada, um misto de sonhos e expectativas que revelam muito sobre a nossa forma de lidar com a nossa rotina. Explico: como já disse na crônica que escrevi quando faltavam apenas 7 dias, é o primeiro grande planejamento da vida a dois. Sei que cada casal faz  seus diferentes planos pessoais: uma viagem, um investimento, um projeto empreendedor, enfim. Mas quando falamos do grande dia, tudo muda. Não é sobre uma festa apenas. É sobre ser um. O que não significa, de forma alguma, uma crise de individualidade. Falo de algo mais profundo – uma decisão diária de simplesmente amar a despeito de nossas imperfeições.

Logo, queria compartilhar os 11 principais aprendizados que tive o privilégio de “colecionar” durante a minha carreira (isso mesmo, carreira!) de noiva –  juntamente com outras amigas casadas e noivas queridas da Inesquecível Casamento.

(RE)APRENDI QUE…

1. DEVO SER GRATA POR ABSOLUTAMENTE TUDO!

Gratidão é vida! Celebrar as escolhas que deram certo ou errado faz bem. Logo, é um exercício antes, durante e depois do grande dia. Quero destacar o “depois”, pois fiz cartões de agradecimentos – seguindo a identidade visual – e enviei para agradecer pelos presentes – e pela presença de todos. Eu queria reforçar os agradecimentos e, como nunca é demais, todos amaram.

Vida de noiva: faltam 7 dias para o meu casamento – e agora?

2. NÃO TENHO O CONTROLE

Se você quer manter sua saúde mental em dia, tenha total certeza de que nem tudo vai sair – minuciosamente – como você idealizou. A lei natural da vida está sujeita a imprevistos no dia do casamento. Logo, ser flexível a essa realidade é um trabalho psicológico.

3. ESPONTANEIDADE É TUDO!

É um dos dias mais esperados da sua vida. Está liberado chorar, ter taquicardia à vontade e tremer os músculos do sorriso sem timidez. Um segredo: eu morria de medo de tremer a boca na hora da entrada. O porquê é simples. Isso, realmente, sempre acontece nos meus momentos importantes, como falar em público, por exemplo. Imagina no dia do meu casamento? Enquanto eu estava me arrumando, meu fotógrafo falou: “não se preocupe! Deixa fluir e vir o sorriso e toda expressão que é para ser de hoje. Seja você!”. Parece meio óbvio, mas uma paz me invadiu de tal forma que – pasmem! – EU NÃO TREMI A BOCA!

vida-de-noiva-pre-wedding-arraial-do-cabo-foto-gabriel-telles-espontanea

4. A GENTE ESQUECE MUITA COISA

Não tem jeito. No dia, a gente esquece tudo o que planejou porque o universo se transforma. Então, anote, digite, como preferir, mas alinhe com seu fotógrafo exatamente tudo o que não abre mão de registrar. Um dos meus sonhos era tirar foto com as  minhas seis madrinhas entrando no meu quarto depois que eu estivesse pronta. Quem disse que eu lembrei do meu sonho? Esqueci!

5. FLEXIBILIDADE É UM BOM NEGÓCIO

Costumamos falar isso por aqui, mas sempre vale repetir: dê autonomia ao seu cerimonial para contornar qualquer situação que fugir do planejamento. Isso te livra do peso de ter que decidir algo em um dia que é preciso apenas desfrutar!

vida-de-noiva-pre-wedding-arraial-do-cabo-foto-gabriel-telles -pose-dos-noivos

6. PRECISAMOS DE TEMPO, SILÊNCIO E INSPIRAÇÃO PARA FINALIZAR OS VOTOS

Ah! Eu sou superperfeccionista com algumas coisas e fiquei rascunhando meus votos durante meses antes do casamento. A única questão foi que eu deixei para costurar todo o texto no dia do casamento. Isso não foi legal, pois estava em pleno estado de êxtase e mal conseguia fazer as “pontes literárias” que planejei. Além disso, gastei muito tempo redigindo tudo para o caderninho. Poxa vida! Faça diferente, combinado?!

vida-de-noiva-pre-wedding-arraial-do-cabo-foto-gabriel-telles (5)


Leia mais

+ Preparativos do casamento: o que você planejou que não deu certo?

bg-divisoria

+  O que todo fotógrafo gostaria que os noivos soubessem

bg-divisoria

+ 30 dicas imperdíveis para quem está com o pé no altar


7. A ARTE DE SER ONIPRESENTE

Não importa se sua festa dura dez ou cinco horas. Vai passar como um sopro e o nosso desafio é fazer as fotos externas, abraçar as pessoas que mais amamos na vida, curtir tudo bem pertinho do noivo, fazer um discurso de agradecimento, dançar bastante, tirar fotos que não podem faltar, tentar agradecer a todos os que estiverem presentes –  e principalmente, os que vieram de muito longe -, dar uma voltinha pela decoração da festa, comer os quitutes do buffet, dar um ‘sorrisão’ nas selfies e UFA! É muita emoção pra pouco tempo. Não existe fórmula, mas a noiva que conseguir fazer tudo isso com excelência merece um prêmio!

8. PARCERIA NÃO TEM PREÇO

Fiquei muito próxima a alguns fornecedores do meu casamento. De fato, empatia e sintonia é um presente. É uma força-tarefa que muda o clima e energia do dia. Tanto que escrevi – no dia anterior – um cartão personalizado para cada um agradecendo por terem feito parte do meu sonho. Foi emocionante!

vida-de-noiva-parque-da-cidade-pre-wedding-foto-rovane-mattos-por-do-sol

9. FILMAGEM, SEM DÚVIDAS, SIM!

Exceto para o caso de noivos que não curtem de jeito nenhum,  minha opinião pessoal é uma só: é imprescindível. Como é tudo tão rápido, a gente não vê nossos convidados e convidadas interagindo entre si, episódios engraçados, detalhes que só o momento tem e que, nem sempre, a fotografia consegue capturar. E digo mais: escolha videomakers com feeling, experientes e que tornem o momento leve e natural.

preparativos-do-casamento-foto-gabriel-telles-pre-wedding-natureza

10. NÃO ABRA MÃO DA LUA DE MEL

Temos uma matéria incrível sobre 7 motivos para não trocar a festa por uma viagem. Porque realmente vale a pena viver essa emoção única e insubstituível. O que não quer dizer que a lua de mel é secundária. Fiquei 25 dias off viajando após o casamento. Sei que é raro, nem todo mundo consegue agendar férias ou  fica meio apertado. Mas uma coisa é certa: é a melhor coisa do mundo! Basicamente, a primeira viagem que fazemos sem a preocupação da vida cotidiana, além de uma oportunidade para fazer a retrospectiva do grande dia a sós, em puro clima de romance.

11. NOSTALGIA: UM NOVO ESTADO DE ESPÍRITO

Nem preciso escrever muito sobre isso, certo?! Seja bem-vinda ao clube de noivas nostálgicas de plantão!

Vida de noiva: buquê de folhas secas - Foto Gabriel Telles

Não queria parar de escrever, mas já falei bastante. Caminho para o fim deixando aqui minha última reflexão: cada festa é muito singular, nem dá para comparar – embora alguns insistam em fazer isso. É uma oportunidade incrível de viver um forte aprendizado de vida.  E quando passar, nem só de nostalgia viverá uma noiva.  É preciso construir – e preservar! –  uma vida de contínuas celebrações. Rendo-me (mais uma vez!) a outro clichê para ratificar que casar com o ‘amor da vida’ é uma dádiva. E permanecer por toda vida é um privilégio. Então, vamos lembrar com saudades dos dias de preparativos do casamento e com expectativa pelo futuro a ser construído. Que seja leve, intenso, simples e reinventado a cada tempestade –  porque, certamente, elas virão. preparativos-do-casamento-foto-gabriel-telles-pre-wedding-romance

E aí?! Com qual aprendizado você mais se identificou? Confira outras matérias sobre vida de noiva e divirta-se!


CRÉDITOS

1- Thiago Meirelles  |  2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 10, 11 e 12 – Gabriel Telles  |  9- Rovane Mattos

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Jornalista por paixão e vocação. Cativante, a carioca é dona de uma vida agitada e não nega ser romântica de alma, incurável. Adora casamentos e, desde que disse SIM para o amor da sua vida numa linda cerimônia ao ar livre, vive ainda mais encantada por esse universo.