O que os convidados acham dos destination weddings?

Por  |  0 Comentários


O destination wedding não para de crescer aqui no Brasil, por isso decidimos trazer também a visão dos convidados sobre a ideia de ‘viajar para casar’. Confira!

Já viu matéria tecida a quatro mãos? É o que hoje eu proponho a vocês. De um lado duas noivas (uma já se casou e a outra, esta que vos fala, não). Do outro, suas madrinhas e fiéis escudeiras nesta deliciosa loucura de planejar um casamento.

Para começo de conversa, confesso que nunca quis me casar – até entender que a decisão de morar junto com quem se ama pede uma comemoração daquelas, ao lado de todos que acompanharam a trajetória desse encontro. E dada a nossa paixão irremediável por viagens, logo decidimos: teria que ser uma experiência diferente.

Com Cristianne Barbam, 29, o processo foi ainda mais atípico. A pedagoga tem perfil bem clássico e sempre sonhou com uma festa tradicional, no melhor estilo igreja + festa em um salão fechado. Mas a vida tem dessas e, com os preparativos já bem avançados, ela e seu noivo romperam o relacionamento.

Destination wedding: Ilhabela - Foto João Cappa

Mas como para eles não fazia sentido estarem separados, logo voltaram e foi então que tudo mudou de figura. Ao invés de trocarem alianças em São Paulo, decidiram convidar seus amigos e familiares para um fim de semana de comemorações em Ilhabela, no litoral.

E, certamente, foi a decisão mais acertada que poderiam ter tomado. “A escolha fez todo sentido com o momento de vida deles! Apesar de ter um estilo mais clássico, percebi que a Cris foi se identificando e se conectando com a organização desse dia mais despojado e que, no final, ficou a cara do casal!”, conta a psicóloga Bruna Barzan, 29, amiga da noiva.

PASSO 1: O CONVITE

Verdade seja dita, isso tira o sono de quem está planejando o casamento fora de sua cidade. Com quanto tempo de antecedência informar seus planos aos convidados? Afinal, eles precisam se planejar a nível financeiro e de agenda também.

Cerimonialistas e designers de convites sempre podem te passar uma boa ideia sobre o assunto, mas fato é que quase nunca dão a mesma resposta. Isso porque, realmente, depende! Para Cris, que trocou alianças no mesmo estado onde mora, divulgar um save the date cinco meses antes do evento foi suficiente.

“Era um pequeno vídeo constava a data, nosso site e fotos do local que seria celebrado o casamento, para que os convidados pudessem começar a se organizar e também entrassem em contato com o cenário do fim de semana”, explica.

Destination wedding: Praia dos Carneiros - Foto Pixabay

Para mim, por outro lado, esse tempo não seria suficiente. É que moro no Rio de Janeiro e vou me casar lá no Nordeste, na pequena Praia dos Carneiros. Isso significa que a logística (e custos!) para os convidados é bem mais complexa.

“Neste caso, eu acho dez meses um tempo ideal para se planejar financeiramente e até amadurecer a ideia, sendo madrinha ou não. Com menos de oito meses – a não ser que seja um local próximo e dê para ir de carro – seria mais difícil”, opinou Luisa Perdido, 24, administradora e uma de minhas melhores amigas.

PASSO 2: UM SITE SUPERDETALHADO

Em ambos os cenários, uma coisa em comum: o site de casamento precisa conter todos os detalhes possíveis e imagináveis. Descrição dos outros eventos do fim de semana, horário da cerimônia, dicas de pousadas e até de cabeleireiros e maquiadores.

Como a Praia dos Carneiros é bem deserta, fiz questão de incluir uma observação sobre não termos caixas eletrônicos por perto – só em Tamandaré, a alguns quilômetros de lá. Já Cris reservou um espaço para informar aos convidados que o dress code do evento pedia tons bem claros e ainda deu dicas sobre os horários de balsas para a ilha.

Destination wedding: site de casamento - Foto Arquivo pessoal

“Também selecionamos em torno de 10 hospedagens que concederam descontos para convidados do nosso casamento e informamos seus telefones, a porcentagem de desconto concedida e a distância até o local da cerimônia”, complementa.

Percebem que não tem regra? Basta abrir todos os detalhes importantes para seus amigos e familiares, garantindo que eles fiquem totalmente confortáveis com a proposta do casamento. Mas saiba que, mesmo assim, a maioria vai entrar em contato com vocês para tirar dúvidas!

Destination wedding: site de casamento - Foto Arquivo pessoal

PASSO 3: ACEITE QUE NEM TODO MUNDO VAI COMPRAR A IDEIA

É claro que, não importa as circunstâncias, as pessoas mais próximas vão fazer o possível e o impossível para estarem presentes. Mas casar-se fora aumenta – e muito! – o número de quebra da lista. “Isso acontece por diversos motivos: custos, compromissos já agendados, entre outros. Então é de extrema importância a confirmação de presença ativa”, afirma Cris.

“Se fosse um casal um pouco mais distante eu estivesse em uma condição financeira não muito legal, iria avaliar muito o custo-benefício. Ou seja, se é um local que eu não conheço e tenho vontade de viajar etc.”, conta Luisa.

Para ela, dependendo do destino, também vale a pena pedir alguns dias no trabalho e aproveitar a viagem para conhecer a região. Posso dizer que é exatamente isso o que grande parte dos meus convidados está planejando, então aproveitamos o site para também dar algumas dicas de turismo.

Destination wedding: evento pré-casamento - Fotos Arquivo pessoal

PASSO 4: SAIBA QUE ESSA SERÁ A MELHOR EXPERIÊNCIA DA SUA VIDA

“Eu embarquei de cara! Só o fato de saber que minha amiga ia casar e estava feliz, já me deixou super animada, independentemente do local. Ter sido na praia foi o máximo, pois eu sempre admirei a ideia e ouvi pessoas falarem muito bem, mas nunca tinha tido a experiência de assistir um ao vivo! A energia boa já começou na sexta, no caminho da estrada. À noite tivemos a oportunidade de iniciar as celebrações em um bar lindo, despojado, de frente para o mar. No sábado, mais alegria, risadas, expectativas e muito amor. Nem vimos o dia passar! E no domingo, ainda conseguimos aproveitar o dia de muita praia e sol!” – Bruna, convidada e madrinha

“Percebemos que os convidados começaram a sintonizar boas vibrações já na sexta-feira de manhã, no caminho para Ilhabela (compartilharam fotos nos grupos do WhatsApp da vista do mar na estrada, da travessia na balsa ou da chegada à ilha). Muitos deram um jeitinho de não ir trabalhar na sexta ou de sair mais cedo para curtir ao máximo o final de semana. Na sexta-feira à noite houve um encontro com os mais próximos em bar pé na areia, com direito a fogueira, música, drinks e muito bate-papo!” – Cris, recém-casada

Gostou de saber um pouco mais sobre a experiência dos convidados em um destination wedding? Planeje tudo com muito carinho e fica aqui uma dica final: controle o horário/quantidade de bebida no dia anterior para que nada atrapalhe a celebração do casamento.


Créditos

1 e 3- Pixabay | 2- João Cappa | 4 e 5- Arquivo pessoal dos noivos

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Nascida em Minas, criada em Recife e apaixonada pelo Rio. Viajar o mundo é seu sonho, o que torna luas de mel e destination weddings um caso de amor à parte. Escolheu o jornalismo pela inquietante vontade de transformar em palavras histórias que mereçam ser contadas.