A nova moda de casamento entre as brasileiras

Por  |  0 Comentários


Para ficarmos informados sobre todas essas novas tendências que vêm revolucionando o mercado de casamentos, Sandra Santoro, fundadora da Getting Married e a brasileira Luciana Santos falam mais sobre.

Foi-se o tempo em que as noivas sonhavam em casar em um castelo de luxo. Os casamentos simbólicos em meio à campos de girassol estão super na moda. 

Foi comprovado em uma pesquisa inédita que a maioria dos casais, incluindo os brasileiros, desejam se casar numa vila cercada de trigos, oliva e girassóis. O lugar preferido para celebrar o casamento de quase 31% dos casais é a Toscana, sendo o ritual simbólico o que mais predomina na região. A Itália é um dos países mais escolhidos por ter uma enorme conexão com o Brasil. “O país abriga mais de 30 milhões de brasileiros descendentes de italianos, além da combinação do clima, gastronomia e amabilidade do povo italiano”, afirma Luciana Santos, que trabalhou para Emilio Pucci e a marca italiana Aquazurra, e atualmente assume a Casamento na Itália que é considerada a Getting Married no Brasil.

Como lugar aspiracional para casais, as vilas italianas aparecem em primeiro lugar e em segundo, hotéis de campo. Em terceiro lugar, vem os castelos, hotéis de luxo e por último, casamentos no “comune” que é a prefeitura local. O mercado de Destination Wedding vem crescendo cada vez mais! Um número maior de brasileiros e até famosos são os responsáveis por isso. Apenas na Itália foi movimentado um mercado no valor de 500 milhões de euros. Dados da pesquisa diz que somos os responsáveis por isso, junto dos australianos e chineses. 

A Agência Nacional Italiana de Turismo (ENIT) registrou também um número maior de viagens “wedding” vindas do Brasil. O brasileiro vem gastando e se hospedando mais no país – em 2017: 721 milhões de euros em 2-3 pernoites, 20% a mais do que no ano anterior. Para esse ano, a expectativa é um fluxo maior de brasileiros de 15%

De uns (muitos) anos pra cá, é óbvio que ninguém mais se casa para dar satisfação para a sociedade. “O desejo dos noivos de passar por esse ritual, a atitude, tudo mudou. As pessoas estão em busca da felicidade”, diz Luciana. Sua marca “Casamento na Itália” é dedicada exclusivamente a atender esse nicho de mercado, a tão conhecida agência Getting Married in Italy foi uma das primeiras e mais importantes assessorias em Destination Wedding da Itália. com 22 anos, a agência já tem em seu portfólio mais de mil eventos. 

Esse novo hábito dos brasileiros de se casar fora do país, tem atraído por quererem viver uma ocasião diferente, juntando o casamento com a viagem dos sonhos. É uma memória realmente inesquecível! Um outro atrativo para as celebrações italianas são as pecularidades. Na Itália, a fartura dos casamentos surpreende quem vem de fora. Os protagonistas da celebração, além dos noivos são os comes e bebes. “Ao menos 5 pratos são servidos antes de cortar o bolo, que é uma típica torta italiana feita com massa folhada e um delicado creme de confeiteiro. É sempre um sucesso, cortada na frente dos convidados.”, relata Luciana. 

Residente na Itália mas brasileira, defende que muitos brasileiros não conhecem o país. “Muitos sonham em se casar aqui, seja por conta da herança genética que motiva a querer conhecer a terra de seus ancestrais, pela história ou pela beleza do cenário naturais”, diz. Quando se fala do litoral, as paisagens encontradas são aquelas com um mar azul indescritível e profundo, penhascos e rochas, como a Costa Amalfitana, além das ilhas que fazem os noivos saírem do óbvio por serem fora da rota turística. Destaquemos Capri, com valores um pouco mais altos, pela região ser considerada um dos pontos turísticos preferidos por estrangeiros e assim atrai dezenas de casamento.

A modalidade mais procurada pelas noivas vêm sendo o Elopement Wedding. O investimento do casal é em média 7.500 euros, ou 35 mil reais. Nesse pacote, muitos já aproveitam para emendar com a lua de mel. Já o Mini Wedding pode ser realizado por preços bem mais altos, a partir de 18 mil euros. Em festas tradicionais, um casal investiria um pouco menos ou um mesmo valor no Brasil. “O que eles valorizam é toda a experiência do casamento, algo que seja personalizado só para eles ou para seus convidados. O mesmo vale para pedidos de casamento ou renovação de votos.”, conta Sandra. 

Para ajudar os noivos, Luciana conta que todas as opções são apresentadas. No pacote, estão inclusos: o local que o casal escolher, o planejamento completo da festa, o celebrante, o fotógrafo, o maquiador, o buquê da noiva, entre outros. E não para por aí! Os noivos podem escolher os mimos que quiserem. Podem chegar a cerimônia a bordo de um carro antigo ou helicóptero, ter um quarteto de cordas na cerimônia, arco de flores, opções infinitas. Um grande diferencial é o atendimento “pessoa a pessoa”, que inclui toda a conversação na língua dos noivos. 

Outro ponto importante é a peculiaridade trazida da cultura brasileira. O que mais é observada no modo de celebrar dos brasileiros, é que realmente eles querem se divertir e proporcionar esses momentos aos seus convidados. “Quando os recebemos aqui, são propostos todos os tipos de entretenimento, como artistas e músicas ao vivo. Até o horário é uma coisa que pensamos diferente. Na Itália, as festas acabam cedo. Já os brasileiros, querem dançar até o sol raiar. As comemorações geralmente terminam meia-noite e para os brasileiros, essa é a hora que deveria estar começando.” completa Sandra. 

Para os casais que querem comemorar com seus amigos mais próximos e famíliares, o número gira em torno de 20 a 30 convidados. Uma vila pode ser fechada com exclusividade e ser feita uma festa. “Costumamos chamar de vila um vilarejo que vai de 7 à 30 quartos. Essa vila pode ser alugada só para o momento do casamento ou também para hospedar os convidados. São duas modalidades diferentes.”, diz. 

Wedding Weekend é como são chamadas essas celebrações de no mínimo, 3 dias. É típico para quem quer não só fazer um casamento “tradicional” mas viver uma espécie de comunhão com seus entes queridos. 

Um pouco mais sobre essas duas parceiras Sandra e Luciana: 

Sandra é a fundadora da Getting Married in Italy, localizada em Florença, foi uma das primeiras profissionais especializadas na categoria Destination Wedding, na Itália. Já assessorou mais de mil casais vindo de todas as partes do mundo. Sua empresa se tornou o principal fornecedor e assessor local para parceiros internacionais, planejando luxuosos casamentos de celebridades ao longo dos anos. Ela também ministra workshops, master classes para negócios nesse segmento de mercados, também atua como palestrante convidada e jurada em premiações internacionais. Ganhou um prêmio Belief Wedding Awards por três anos consecutivos, 2015 à 2018 e do Wedding Wire Couple’s Choice Awards em 2016. Sandra também figurou no Top 20 Wedding Planners Around the World, em 2017, seguido pelo reconhecimento como Wedding Planner of the Year 2018 na Itália, pela LUX Magazine.

Luciana é especialista em marketing e gerenciamento de marcas e negócios de luxo, já produziu eventos de todos os portes para empresas multinacionais e desenvolveu projetos de estratégia de comunicação para grandes marcas mundiais. Recentemente uniu-se ao time da Casamento na Itália, para se dedicar ao mercado de Destination Wedding. Aliou a experiência profissional com a vivência no país e presta um atendimento especializado aos casais brasileiros que sonham em se casar na Itália. 


Gostou da matéria? Clique aqui e veja outras matérias como essa!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Manuela é estudante de jornalismo, amante de livros, animais e ariana. O que ela mais faz é ler. Está sempre com um livro embaixo do braço. Muito apegada com a sua família e amigos. Além de ser adepta de vida saudável, ela também é muito apaixonada por viagens, moda e filmes. Como uma boa sonhadora e apaixonada, ela sonha em um mini-wedding na praia com o pôr-do-sol e todo mundo com o pé na areia.