Baixe
GRÁTIS
o seu
eBook!
x

União que dá gosto

Por  |  0 Comentários



Família com talento no DNA. Da esquerda para direita, Mara Cristina, 3ª geração , acompanhada de D.Maria Emília, 2ª geração, e finalmente Fernanda Amaral, 4ª geração“Nossa receita ganhou destaque pelo sabor e variedade na apresentação, que vai da mais simples a mais sofisticada. Justamente por isso, hoje a Emilia Bem-Casados é sinônimo de tradição e qualidade” Mara, proprietária

  Mais do que juntar duas partes pelo seu delicioso recheio, a história da Emília Bem-Casados é o casamento perfeito do amor à profissão e a união da família. Prova disso é que a empresa é comandada pela quarta geração, já que o começo de tudo se deu no final da década de 30. Quituteira de mão cheia, D.Cecy, mãe de Emilia, usou da experiência e domínio das receitas para incrementar o doce que hoje conhecemos como bem-casado. A receptividade foi tão positiva que o resultado não poderia ser outro: a iguaria tornou-se indispensável nas festas.

IC – O bem-casado já é, por si só, um doce tradicional. Sendo assim, qual o diferencial das suas receitas?

Emilia Bem-Casados: Hoje oferecemos diversas opções. Inovamos os recheios com coco, damasco, creme de ovos, chocolate, nozes, além do doce de leite (no nosso caso, feito por nós e não industrializado).

Qual a importância das embalagens combinarem com o estilo da festa? Isso é uma regra ou não?

Diríamos que o mais importante é a embalagem não destoar da festa. Os casamentos, por exemplo, têm um estilo próprio, um tema, e os bem-casados precisam falar a linguagem da festa. Quanto às cores, não há uma regra, mas é indicado que seja embalado em cores neutras ou complementares ao restante da decoração.

Existe uma quantidade ideal para cada convidado?

Sugerimos em torno de três bem-casados por pessoa. É claro que é possível uma proporção menor ou maior e vários fatores influenciam nesta quantificação.

Além das clássicas embalagens feitas com papel crepom e fitas de cetim, quais materiais e texturas podem ser utilizados para valorizá-las?

Costumamos dizer que a criatividade e a vontade do cliente é o limite, tamanho é o número de possibilidades. Podemos usar tecidos, rendas, papel francês, washi-e (papel artesanal japonês), couro, flores, pingentes e cristais, além de uma infinidade de itens. Entretanto, consideramos como mais importante a participação do cliente na criação, já que cada elemento utilizado na embalagem deverá ter um significado especial.

Equipe Emília Bem-Casados - Foto Wit ComunicaçãoComo os bem-casados são produzidos - Crédito Wit ComunicaçãoProcesso de embalagem dos bem-casados -  Crédito Wit Comunicação

Qual o modelo e cor mais procurado pelas noivas?

Em função da moda a cor e o modelo variam muito. O queridinho das noivas clássicas é o verde e branco, enquanto o modelo em papel crepom e fita de cetim é, sem dúvida, o mais pedido.

Após o casamento, até quanto tempo os bem-casados podem ser guardados?

Depois de diversos estudos e análises laboratoriais, damos aos nossos bem-casados o prazo de validade de sete dias sem refrigeração, pois entendemos que após este período eles perdem em qualidade, embora ainda estejam próprio para o consumo.

Se tivessem que dar três dicas para as noivas que ainda procuram um fornecedor de bem-casados quais seriam?

A primeira e primordial: procedência. É importantissímo que as noivas procurem saber onde e como eles são feitos, qual a matéria-prima utilizada e se a empresa escolhida tem a licença necessária para sua produção. Segunda: deguste. Experimente uma, duas, três, quantas vezes forem necessárias. Importante lembrar que esta iguaria será saboreada pelos convidados que terão a sensação da deliciosa festa que se passou, por isso é importante que o mesmo esteja à altura. E terceira: prazo. Escolha seus bem-casados no mínimo com 60 dias de antecedência. Com esse prazo o profissional terá tempo suficiente para planejar toda a produção. Com menos tempo, levando em consideração algumas épocas do ano, é difícil encontrar certos materiais, até porque, geralmente mudam de coleção.

Além dos bem-casados, que outras linhas vocês oferecem e qual o diferencial de cada uma delas?

Além dos casamentos, atendemos aos nascimentos com os bem-nascidos, cujo diferencial está na embalagem, mais delicada, com aplicação de enfeites associados ao tema. Para aniversários oferecemos os bem-vividos, com embalagens mais despojadas. Recentemente temos atendido com maior frequência ao público GLBT, e, por fim, os corporativos, mostrando que o bem-casado não simboliza apenas a união entre pessoas, mas também a fidelização do colaborador ou do cliente com a marca da empresa que o oferece.

E pra terminar, bem-casado combina com…

Sabores de cafés e até mesmo espumantes mais suaves. Ele também poderá ser servido com um bom chocolate meio amargo, ótima combinação.

Emília Bem-casados - À esquerda foto de Luciana Cattani, à direita foto de Marco Costa Photography

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Jornalista, mineira de alma e carioca de coração. Tem na bagagem os sonhos de uma vida inteira e leva consigo a arte de nunca desistir. O amor pela natureza e pelo rústico também sempre a acompanhou, sobretudo no quesito casamento, afinal, escreve o que gosta e tem prazer em ressaltar que tudo isso faz parte do seu feliz cotidiano!