Death Valley, um lindo lugar apesar do nome

Por  |  0 Comentários


Um parque onde a paisagem é a protagonista de belos cliques, atraindo turistas do mundo todo. Veja o motivo!

Os parques nacionais americanos são lindos e com infraestrutura excelente para os turistas, Death Valley National Park não foge à regra. A vista magnífica que se vê de diversos pontos deste parque deixa os turistas encantados e os fotógrafos enlouquecidos, o lugar proporciona excelentes fotos e vídeos incríveis.

Death Valley Califórnia Foto Roberto Pereira

O nome, Vale da Morte, não faz jus a este incrível parque, mas há uma explicação histórica para assim ser chamado: os desbravadores desta região, durante a Corrida do Ouro na Califórnia, sofriam demais ao atravessar este deserto orográfico, ou seja, um deserto com grande depressão, em busca das minas. Nas caminhadas, alguns garimpeiros, não aguentando o calor, morriam no meio do caminho, daí o nome!

Atualmente não há porque se preocupar, tudo foi feito para que os visitantes aproveitem o melhor de Death Valley, mesmo sendo, dependendo da época, um dos lugares mais quentes do mundo durante o dia. Fomos no mês de maio, quando a temperatura é agradável, por volta de 30 C, de manhã cedo e à noite a temperatura é bem mais baixa.

190 W em Death Valley Foto Roberto Pereira

Aconselho a ficarem em hotel dentro do parque, há dois que são ótimos para explorar o melhor de Death Valley, o Furnace Creek Inn e o Furnace Creek Ranch and Resort, onde ficamos. O primeiro é mais caro por ter um estilo mais hotel, mais sofisticado, num prédio histórico, com belos jardins repletos de palmeiras. O Ranch Resort é bastante informal, ocupa uma grande área, tem campo de golfe, piscina, quadra de tênis, além de um mini mercado, 4 restaurantes e bar com música.

Furnace Creek Ranch and Resort Death Valley Foto Roberto PereiraCampo de golfe no Furnace Creek Ranch and Resort em Death Valley Foto Roberto Pereira

No Furnace Creek Ranch and Resort há um pequeno museu de antigas carruagens e um posto de correio réplica dos antigos, bem interessante.

Furnace Creek Ranch and Resort o pequeno museu de antigas carruagens Foto Roberto PereiraO correio em Furnace Creek Ranch and Resort Foto Roberto Pereira

A paisagem única de Death Valley  foi perfeita para que vários filmes aí fossem rodados  como: Parque dos Dinossauros, Jornada nas Estrelas V, Planeta dos Macacos, entre outros, por isso no bar do Furnace Creek Ranch há vários cartazes de  filmes com paisagens do Death Valley.

Cartazes de filmes no bar do Furnace Creek Resort Foto Roberto Pereira

O cenário mais bonito do Death Valley National Park, incrível mesmo, é o de Artists Palette, Paleta de Artistas, que ilustra a capa desta matéria. Para chegar até lá passamos por uma rota belíssima de 15 Km, com 2 mirantes para apreciar o show de montanhas coloridas. É um lindo lugar para se ver o pôr do sol.

A formação da cordilheira é feita de  depósitos dos diversos minerais de antigas formações vulcânicas que pincelam as montanhas com faixas de diversas cores: verde, roxa, vermelha, rosa, laranja… uma paisagem maravilhosa, verdadeira pintura!

Outro lugar imperdível é Badwater Bassin, o ponto dos Estados Unidos mais abaixo do nível do mar, 86 metros, e o lugar mais quente de Death Valley. O sal que recobre a região nos passa a visão de um campo coberto de neve e a imensidão do local é alucinante.

Birth of Death Valley, Badwater Bassin Foto Roberto PereiraO sal em Badwater Bassin em Death Valley Foto Roberto Pereira

Subimos até o ponto mais alto,  Aguereberry Point, foram 10,3 Km de suspense, pois dirigi nesta estrada de terra, cheia de curvas e muito estreita, para que o Roberto pudesse fotografar e confesso que tive muito medo, mas ao chegar lá em cima, a 1960m de altitude, achei que valeu a pena porque a vista é magnífica!

Estrada para o Aguereberry Point Foto Roberto PereiraAguereberry Point a 1960 metros do nível do mar em Death Valley Foto Roberto Pereira

Há muitas trilhas no parque, a do Golden Canyon tem 1,6 Kmé considerada de dificuldade fácil, além disso é muito bonita, porque se anda por canyons coloridos. Roberto conseguiu chegar até o alto, mas eu me cansei, estava sol e bastante quente, preferi esperar no meio do caminho e ver a beleza do lugar depois, nas fotos!

Golden Canyon em Death Valley Foto Roberto Pereira

O mais lindo pôr do sol em Death Valley é no Zabriskie Point, imaginem que é composto de sedimentos do lago Furnace Creek, que secou há 5 milhões de anos atrás!

Não conhecemos o famoso Scotty’s Castle, um castelo em estilo espanhol, porque está sendo restaurado e só reabrirá em 2019, uma pena!

Percorremos Death Valley durante três dias e ficamos encantados com a paisagem, cada uma mais linda do que a outra, mas há recomendações para quem for visitar o Vale da Morte que devem ser observadas por todos.

Dicas importantes: Carro com excelente ar condicionado e sempre com tanque cheio, pegar o mapa e informações no Furnace Creek Visitor Center,  a Central de Turismo do Parque, saber que celular não pega e GPS muitas vezes não funciona, passar filtro solar, vestir roupas leves, usar chapéu ou boné e óculos escuros, levar lanche e muita água.

Nós não tivemos nenhum problema em Death Valley e passamos dias maravilhosos num cenário estupendo!

Cenário incrível em Death Valley Foto Roberto Pereira

Se quiserem um roteiro personalizado para conhecer este Parque Nacional ou outros lugares incríveis pelo mundo, contem com as agências de viagem e hotéis que a Inesquecível Casamento recomenda no Guia de Fornecedores.

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Casada, mãe de três filhos e avó-coruja de seis netos. Formada em Português Latim, Línguas e Literaturas pela UERJ, gosta de descobrir novas culturas e viajar mundo afora. Organizada, sabe planejar meticulosamente cada roteiro para usufruir do melhor a um custo justo. Com o passaporte carimbado, ela compartilha aqui suas experiências.