Baixe
GRÁTIS
o seu
eBook!
x

Sem fronteiras para boa música e festa animada

Por  |  0 Comentários


Recém-chegado da Itália, onde participou do seu primeiro destination wedding no país, o DJ aposta agora nos casamentos internacionais

Não é de hoje que o dj carioca viaja para tocar em casamentos ao redor do mundo. O primeiro destination wedding em que trabalhou, lembra ele, foi em Portugal. E de lá para cá surgiram muitos outros, afinal são mais de três décadas de experiência, o mais recente em Toscana na Itália. “Eu adoro essa ideia de fazer destination weddings, até por que eu gosto de desafios”, revela.

E desafios não faltaram na festa que aconteceu na Villa Le Bolli, a 50 minutos de Siena. Apesar de enxuta, a lista de 50 convidados era bastante diversificada com pessoas de diferentes faixas etárias e nacionalidades. “Tinha um grupo de brasileiros outro de equatorianos [pais de origem do noivo], além dos convidados de outras nacionalidades: argentinos, americanos, inglês, australiano, indiano”, conta o dj. Não é fácil agradar tantos gostos, mas Memede consegui, tanto que a festa durou uma hora a mais que o previsto. “Para mim foi muito bom esse desafio e o resultado da festa foi excelente!” completa.

E ele não pretende parar mais. Apesar de tocar em outros tipos de eventos como aniversários, o foco principal de Mamede agora são os casamentos e claro, os destinations weddings. E abre o jogo: não tem restrição nenhuma de destino, seja no Rio de Janeiro, Região do Lagos, Serra, Trancoso ou no exterior a preocupação do dj é realizar bem o seu trabalho e fazer a festa bombar.

Nós, é claro, não íamos perder a oportunidade de pegar algumas dicas.

O QUE MUDA O QUE NÃO MUDA NA HORA DE CONTRATAR O DJ PARA UM DESTINATION

♦ Tempo de antecedência: não muda! Com data e local definidos você já pode procurar o profissional. “Fotógrafo e dj são profissionais que não podem estar simultaneamente em duas festas, ao contrário dos fornecedores de doces e buffe, por exemplo”, destaca Mamede. Por isso, antecedência é importante.

♦Quem leva os equipamentos: muda! Principalmente se o destination for internacional. As especificações de tamanho e principalmente de peso da bagagem torna mais prático locar os aparelhos no destino do casamento. Dica do Mamede: pegue com o dj uma lista com tudo o que ele vai precisar, inclusive marcas e especificações dos equipamentos. Isso garante um som de qualidade.

♦ Horas de trabalho: não muda. Seja no Brasil ou no exterior, Mamede não cobra por hora e sim pelo evento como um todo. “Fico até a hora que a festa durar”, palavras dele. Mas isso muda de profissional para profissional, então consulte o seu escolhido.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


ic indica

avatar

Diretor executivo da 3R Studio e editor da Inesquecível Casamento. Pai de duas meninas (seus maiores amores) e é um entusiasta do mercado de festas no Brasil, antenado com tudo o que rola lá fora. Ama viajar e conhecer novos lugares. Comunicativo e sempre conectado, não vive sem o celular.