Coolsculpting: como se livrar das gordurinhas sem cirurgia

Por  |  0 Comentários


Quer saber tudo sobre o Coolsculpting, primeiro equipamento de criolipólise e, pasmem, o único com comprovação científica em Harvard? A tira as suas dúvidas de uma só vez e garante: nada de gordurinhas localizadas no dia do casamento!

Vocês com certeza já ouviram falar de criolipólise, um tratamento voltado para a eliminação de gorduras localizadas sem qualquer intervenção cirúrgica. Ela caiu no gosto dos brasileiros e hoje pode ser encontrada em muitas clínicas de estética a preços bastante acessíveis, mas muita gente não conhece a história do procedimento e a importância de escolher um bom profissional – que tenha o aparelho correto – na hora de realiza-lo.

A HISTÓRIA DO COOLSCULPTING

Estudos de 1970 mostravam que crianças pequenas com o costume de tomar muito picolé acabavam desenvolvendo “covinhas” nas bochechas devido ao frio recebido no local. Ao investigarem as ocorrências, pesquisadores concluíram que células ricas em gordura são mais suscetíveis ao frio do que as células ricas em água ao seu redor. A partir dessas pesquisas, em 2007 cientistas da Universidade de Harvard desenvolveram um novo método de redução de gordura através de congelamento que se convencionou chamar de criolipólise.

A fórmula descoberta deu origem ao Coolsculpting e, embora nunca tenha sido divulgada, aparelhos similares – e muito mais baratos – passaram a ser produzidos e disseminadas pelo mundo. O problema é a falta de comprovação científica das máquinas genéricas e os riscos que estão associados a elas.

coolsculpting-dra-danielle-cyrino-foto-divulgacao“Os artigos científicos sobre criolipólise foram feitos em relação ao Coolsculpting, é ele que tem comprovação científica, que realmente funciona e é seguro. Os outros podem trazer efeitos indesejados, o que acaba queimando a imagem de um procedimento maravilhoso. É como se os pesquisadores de Harvard tivessem uma fórmula da Coca-Cola e outros tentassem copiar. Todo mundo faz refrigerante de cola, mas ninguém faz Coca-Cola”, explica a fisioterapeuta Danielle Cyrino, da .

Ela conta que muitos pacientes com sinais de procedimentos mal executados, como queimaduras e manchas, procuram a clínica. Em suas próprias palavras, não se ater à qualidade do aparelho é um barato que sai caro. E graças à banalização do termo, ela inclusive prefere não se referir ao Coolsculpting como criolipólise.

Curiosidade: as pesquisas que deram origem ao Coolsculpting foram lideradas pelo professor de dermatologia Rox Anderson (esse da foto) – que também criou outros tratamentos revolucionários, como a depilação a laser.

COMO FUNCIONA?

O profissional devidamente habilitado posiciona o aplicador na área a ser tratada. O aparelho suga a gordura para dentro do copo aplicador, onde será congelada durante uma hora entre duas placas de resfriamento. Para não ser afetada, a pele é protegida por uma película de gel. As membranas das células congeladas são danificadas e, em oito semanas, o organismo do paciente as destrói e elimina.

coolsculpting-como-funciona-a-criolipolise-foto-divulgacao

O Coolsculpting pode eliminar de 20 a 25% de gordura localizada em apenas uma aplicação, mas é claro que os resultados dependem de cada paciente. “A saúde não é matemática, em que dois e dois são sempre quatro. A evolução vai de acordo com cada pessoa”, afirma Danielle.

As áreas de realização do tratamento são seis: braços, abdômen, costas, flancos, interno de coxas e culotes. Caso o paciente queira realizar mais de uma sessão no mesmo local – mais especificamente na mesma dobra de gordura – é preciso um intervalo mínimo de dois meses, já que o resultado final só pode ser visto nesse período.

coolsculpting-areas-de-realizacao-foto-divulgacao

Para os noivos interessados, portanto, é preciso planejamento! Eles devem marcar suas sessões com bastante antecedência, assim garantem o efeito desejado no dia da festa – ou também durante a lua de mel, caso seja esse o objetivo. De acordo com Danielle, a ideia é que os dois se sintam perfeitos durante o casamento.

Contraindicações: o Coolsculpting é ideal para pessoas que estão próximas de seu peso ideal ou têm áreas com gordura localizada. Isso significa que, para pessoas muito magras ou bastante acima do peso, esse não é o tratamento mais indicado. Pensando nisso, a realiza uma avaliação completa do paciente antes do início de qualquer procedimento e quem está com um pé no altar pode obter inúmeros benefícios com o Projeto BellaNúpcia.

coolsculpting-antes-de-depois-foto-divulgacao

Danielle ainda adverte que, se o paciente não mantiver seus hábitos alimentação e atividades físicas, caso tenha o costume de se exercitar, o tratamento não terá eficácia garantida. “Muita gente me questiona quando eu falo isso, acha que significa que a dieta e exercícios estão fazendo efeito, e não o procedimento. Mas não é isso! Eu não preciso que o paciente emagreça, apenas que mantenha seus hábitos, não engorde”, explica.

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: DÓI?

coolsculpting-aparelho-foto-reproducaoIncomoda um pouco sim, mas a boa notícia é que o desconforto é transitório – passa rapidinho, entre cinco e dez minutos. De acordo com Danielle, muitas pessoas têm medo da fase de congelamento, mas ele não é nenhum bicho de sete cabeças. “Quando começa é normal sentir uma leve queimação, um incômodo em razão da sucção, mas o frio logo anestesia”, tranquiliza.

Ao final, quando o Coolsculpting é desligado e o aplicador desacoplado, a fisioterapeuta realiza uma massagem na região. “Nessa parte o paciente sente um desconforto maior porque a sensibilidade vai voltando após estar anestesiada pelo frio, mas é uma etapa importantíssima e passa muito rápido. Depois os pacientes até querem mais”, brinca.

Lunch-time procedure: traduzindo, a expressão significa que se trata de um tratamento muito simples, passível de ser feito até mesmo na hora de almoço. Depois da sessão é normal que o local fique roxo, dolorido e um pouco inchado. Mas não se preocupem, os sinais somem em aproximadamente 15 dias. A única recomendação é evitar a exposição ao sol enquanto a área estiver arroxeada.

O TRATAMENTO DEVE SER ACOMPANHADO DE DRENAGENS?

Mito! Para Danielle, não é necessário complementar o procedimento com drenagens linfáticas. Na realidade, elas nem são indicadas nos primeiros 15 dias após a sessão de Coolsculpting. “A gente provoca o processo inflamatório e, para ter resultado, quer que ele aconteça. É a mesma coisa dos pacientes que perguntam se podem tomar um remédio anti-inflamatório. A resposta é não, não indicamos nem drenagem nem medicação”, pontua a fisioterapeuta.

E aí, ficaram interessados nos resultados do Coolsculpting? Conta para a gente!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


ic indica

avatar

A ArtSculp oferece tratamentos e procedimentos estéticos voltados exclusivamente para noivas e noivos. O projeto Bella Núpcia é pensado de forma personalizada, de acordo com cada necessidade, e inclui resultados inacreditáveis em curtos espaços de tempo.