Baixe
GRÁTIS
o seu
eBook!
x

O que não pode faltar no contrato com o dj

Por  |  0 Comentários


Como estão os preparativos para o seu casamento? Já contratou todos os fornecedores? Contratos assinados? Não? Ótimo, porque com essas dicas você vai fechá-los com muito mais segurança

Um contrato é o vínculo jurídico entre dois ou mais sujeitos de direito correspondido pela vontade, da responsabilidade do ato firmado, resguardado pela segurança jurídica em seu equilíbrio social. Ou seja, é um acordo entre as partes, na conformidade da ordem jurídica. Durante muitos anos, o mercado de eventos funcionou de maneira informal e quase ninguém trabalhava com contrato. Não era uma prática muito comum exigir e assinar contratos. Aos poucos tudo foi mudando, o mercado foi se profissionalizando e hoje em dia praticamente todos os fornecedores tem contrato. É uma segurança para clientes e fornecedores.

O meu contrato de prestação de serviços profissionais é bem simples e foi se modificando ao longo dos anos, depois de passar por diversos clientes advogados. A base é o contrato padrão da ABEART – Associação Brasileira dos Empresários Artísticos e vem de uma época que eu trabalhei empresariando artistas. Uma modificação aqui, uma alteração ali e hoje meu contrato costuma ser aprovado por qualquer advogado. E eu tenho muitos clientes advogados.

Basicamente, são 9 cláusulas:

1. As Partes – aqui o contrato destaca os dados de Contratante e Contratado, incluindo nome e endereço completo, CPF e RG.

2. A Cláusula primeira regula a apresentação do profissional.

3. A Cláusula segunda destaca o profissional contratado. Normalmente eu sou o DJ do evento, mas quando o cliente contrata a minha equipe o nome do DJ é citado no contrato.

4. A Cláusula terceira trata da apresentação e destaca: data, local, horário, número de convidados, etc.

5. A Cláusula quarta trata da remuneração e forma de pagamento.

6. Cláusula quinta, fala do prazo de vigência do contrato.

7. Cláusula sexta, fala das obrigações do Contratante.

8. Cláusula sétima, fala das obrigações do Contratado.

9. A Cláusula oitava é muito importante e trata de uma possível rescisão. A gente nunca imagina qualquer tipo de problema, mas é preciso contar com eventuais imprevistos no futuro.

10. Eu tenho um parágrafo único que destaca uma possível alteração na data do evento.

11. Por fim, a Cláusula Nova, que trata do Foro da cidade e por fim as assinaturas. O foro eleito em contrato para resolver problemas judiciais deve ser a cidade de residência do profissional contratado.

Depois de muitos anos atuando no mercado de casamentos eu já passei por inúmeras situações. Algumas impensadas, como um casal de advogados que me contratou para fazer o casamento em Santa Catarina e pediram para redigir a minuta. O contrato era bem longo e tinha uma cláusula absurda que tratava de acidente aéreo. O fato é, se o avião caísse o contrato perderia a validade porque eu não estaria presente na festa. Mas, enfim, assinei.

Meses depois, eles mandaram um e-mail informando que o casamento havia sido temporariamente suspenso e me pediram a devolução do sinal, que foi o pagamento efetuado para bloquear a data. Além do contrato assinado, eu recebo um valor de sinal para confirmar e bloquear a data na minha agenda. Mesmo tendo assinado um contrato que foi redigido por eles com cláusulas que tratam exclusivamente de cancelamento. Dessa vez eu optei em devolver o sinal, porque no fundo foi um alívio pra mim. Eu citei apenas uma das cláusulas contraditórias.

Todo DJ trabalha com emoção, vibração e quando o assunto jurídico vira prioridade, a coisa muda. Fazer uma festa pensando apenas no dinheiro não é o meu estilo. Nunca houve um contato para falar de música, da festa, da pista de dança. Eu gosto quando meus clientes vibram quando eu tenho a data e ficam felizes de verdade porque vou fazer a festa deles! Aí, sim!

Mas acho que uma festa de casamento envolve muitos sonhos e expectativas, por isso acho importante tratar cada situação de uma maneira. Mesmo com contrato assinado tudo precisa ser avaliado. Existe um lado humano que precisa ser levado em consideração, ainda mais quando os noivos passam por um cancelamento do casamento, independente do motivo. O que eu já fiz muitas vezes foi tentar fechar um novo evento na mesma data e usar o pagamento do sinal para reembolsar os noivos que desistiram de casar. Por outro lado, sei que seria muito difícil para qualquer cliente receber uma mensagem minha dizendo que por algum motivo eu não poderei fazer a festa.

Uma das histórias mais emocionantes da minha carreira profissional e da minha vida aconteceu com uma festa de casamento que foi antecipada em muitos meses para ser realizada em poucos dias. O noivo descobriu que estava muito doente e tinha pouco tempo de vida. Mesmo assim eles decidiram se casar porque ela queria tentar incluí-lo no plano de saúde familiar para tentar um tratamento caríssimo. Era a última esperança. A festa aconteceu em formato reduzido, o noivo praticamente de despediu dos amigos e pouco tempo depois veio a falecer. Anos se passaram e a noiva me ligou. Havia conhecido uma pessoa, estavam apaixonados e decidiram se casar. Eu fiquei tão feliz com o convite que fiz a festa de presente para eles. Foi emocionante e especial.

Espero que essas dicas possam te ajudar nos preparativos da sua sonhada festa de casamento! Se é verdade que o combinado não sai caro, lembre-se que o contrato é a sua garantia do que foi combinado.

Felicidades e até a próxima!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

DJ expert há 30 anos e pai de quatro filhos, ele dividiu sua experiência no livro Histórias Inesquecíveis de Casamentos, onde conta casos inacreditáveis e prova todo seu profissionalismo. Respira música e mistura seu feeling com arte, já que é formado em Design e pós-graduado em Marketing. Suas maiores paixões? Filhos e música. Adora scuba diving!