A grande pergunta dos DJs hoje em dia é: qual será o hit de 2019?

Por  |  0 Comentários


Eu costumo conversar com vários DJs, mantenho um networking ativo com vários profissionais de outros estados e a conclusão que nós chegamos é que, de uma maneira geral, as músicas mais novas não estão emplacando e empolgando muito nas pistas das festas de casamento. Importante destacar que nós estamos falando de uma festa de casamento tradicional com uma mistura entre família e amigos. Em festas de casamento com uma maioria absoluta de amigos a história é outra. Aí, vira uma grande  balada. Um ótimo exemplo foi o papo que eu bati com o DJ Roberto Rego de Curitiba. A música sertaneja ainda tem força por lá e ele consegue fazer dois sets durante a festa. Aqui no Rio, a história é outra. Mas eu convidei um grande DJ para bater um papo, trocar idéias e nós vamos comentar todos os detalhes do som que vai tocar na sua festa de casamento.

Marcelo Pacheco é o nome de batismo do DJ Marcelo Cupim, DJ profissional há 30 anos, tem um longo currículo e nos últimos 11 anos vem se dedicando aos eventos sociais, em especial às festas de casamento. A idéia de convidar o Cupim surgiu com um post dele lançando um novo episódio do seu Podcast chamado Novos Clássicos, só com músicas dos anos 90 e 2000 que estão bombando nas festas de casamento.

“Hoje os clássicos são os sucessos de 20 anos atrás e não mais de 40 anos, como os hits da Disco Music. A maioria dos meus noivos tem entre 25 e 35 anos e adoram dançar as músicas que eles dançavam na adolescência, nas boates, bares e festas da época. Tudo que foi sucesso há 15/20 anos atrás, como Backstreet Boys, N Sync, Spice Girls, os hip hops do final dos anos 90 e início dos anos 2000: Beyoncé, Usher, Ja Rule, Shakira, os hits do produtor Timbaland em parceria com Justin Timberlake e Nelly Furtado, tinha o Akon também, uma fábrica de hits! Tudo isso funciona muito bem hoje em dia”, declarou Marcelo Cupim.

Depois desse aquecimento, nós vamos bater um papo sobre festas de casamento, músicas, Podcast, etc. É fato que fazer uma festa de casamento sem tocar as músicas novas é quase impossível. Ao mesmo tempo, o axé “morreu”, o sertanejo universitário praticamente desapareceu no Rio de Janeiro, o Reggaeton deixou o lado festivo de lado e ficou pop e lento pra emplacar sucessos no rádio e já não funciona tão bem na pista dos casamentos. No ano passado nós tivemos Vitor Kley e a banda Melim, duas revelações na música Pop nacional que fizeram muito sucesso com ótimos remixes mas atualmente o cenário é péssimo. Qual foi a saída encontrada pelos DJs? Os remixes e remakes de músicas que fizeram muito sucesso!

Esse fenômeno não é atual e muito menos se trata de uma novidade. Nos anos 90, a palavra de ordem era regravar tudo! Foi assim que o Double You explodiu com “Please don’t go” (original do KC & the Sunshine Band em 1979), o Undercover fez muito sucesso com “Baker Street” (original de Garry Raffert em 1978), Nicki French quebrou tudo com sua versão turbinada para as pistas de “Total eclipse of the heart” (original de Bonni Tyler em 1983) e um dos maiores sucessos da década foi “I will Always love you” (original de Dolly Parton em 1974. A lista é extensa. Essa prática surgiu no passado e até os Beatles embarcaram nessa. Um de seus maiores sucessos, a música “Twist and shout” foi originalmente gravada em 1961 pelo grupo The Pop Notes mas o sucesso veio de verdade um ano depois com a versão do trio Isley Brothers. Houve um momento nos anos 90 que quase todos os sucessos eram regravações. Como dizia Leo Jaime, “Nada mudou”! Canção lançada em 1986 como faixa do álbum Vida Difícil.

No rastro do sucesso dos DJs Vintage Culture e Alok, surgiu uma geração de DJs e produtores que consolidaram o movimento chamado Brazilian Bass. Artistas com Cat Dealers, KVSH (leia-se Kush), Felguk, Make U Sweat, JetLag Music, entre outros. Eu mesmo lancei alguns episódios do meu Podcast (disponível no Spotify e iTunes) totalmente dedicados aos remixes e remakes que estão sendo lançados e fazem muito sucesso. Como fazer uma festa de casamento e não tocar a nova versão de “Anunciação” do Alceu Valença produzida pelo DJ Jopin ou o remix de “Ai ai ai” da Vanessa da Mata, produzido pelas duplas Felguk e Cat Delaers. Todo mundo levanta as mãos pro alto e canta quando o DJ toca “Não quero dinheiro”, clássico de Tim Maia, na nova versão do Make U Sweat e JetLag Music com participação do Tiago Abravanel. O mesmo trio Make U Sweat se especializou em regravações, fazendo muito sucesso com o remake de “Tempos modernos” com o próprio Luku Santos e recentemente lançaram outro remake com Tiago Abravanel, a música “É proibido fumar”. Até a Legião Urbana ganhou bootleg remixes (gravações não autorizadas) de “Tempo perdido” e “Pais e filhos”. Outra música que faz o maior sucesso nas pistas é o remake da dupla mineira Talking Dirty e KRAFT (Jhonata Frota) com vocal da Julia Assunção para “Não me deixe só”, grande sucesso da Vanessa da Mata. A lista de hits nacionais é enorme, assim como a internacional também. Dois mega hits que explodem as pistas desde o ano passado são os remixes de “Wish you were here” do Pink Floyd e “Psycho killer” do Talking Heads. Quando toca, ninguém fica parado!
Hora de outra pergunta para o DJ Marcelo Cupim: “Dá pra fazer uma festa sem as músicas atuais”? Ele nem piscou para responder…

“Apesar de não ter um mega hit de verdade, as músicas novas são fundamentais na pista. Música traz energia e recordações! Hoje com Spotify e Deezer cada um tem a sua playlist. O noivo tem uma e a noiva tem outra, com o mais variado gosto. Esse ano nós tivemos o remix de “Shallow (Lady Gaga e Bradley Cooper), “Old town road” do Lil Nas X funciona quando tem uma galera jovem na festa, temos vários remixes e remakes estourados, como “Anunciação”; o funk 150 explodiu mas eu acho que a empolação já está diminuindo, etc. A gente faz uma mistura que funciona. Os DJs sempre tiveram muita força e acho que está na hora da gente se unir ainda mais para criar os novos hits e fortalecer as músicas que mostram bons resultados na pista”. Ele continua.

“No começo dos anos 2010/2012, a pista de dança bombava muito com Dance e House Music. Hoje esse percentual costuma ser menor. O resto da festa é bem diversificado. Os remakes e remixes agradam tanto os mais novos quanto os mais velhos. O beat é atual e todo mundo canta e pista vibra! Essa tem se mostrado uma boa saída”.

Agora vamos falar de playlists e paradas de sucesso.

“Das quatro músicas mais tocadas no Brasil em 2019, três são sertanejos. Aqui no Rio não funciona mais. O Top 10 da Billboard em 2019 tem “Happier” do Marshmello e Bastille e 2 ou 3 da Ariana Grande. Ed Sheeran teve um grande sucesso com Justin Bieber que funciona bem em pista (a música “I don’t care” na versão remix) e o resto é muito lento. A música “Piece of my heart” do Meduza foi o grande hit do verão europeu mas ainda não virou hit nas festas de casamento”.
Pegando carona no depoimento do Cupim, eu acrescendo uma artista que está fazendo muito sucesso nos Estados Unidos. A cantora Lizzo acaba de assumir a primeira posição no Hot 100 da Billboard (7 de setembro de 2019), a parada musical mais importante do mundo. Lizzo é morena, gorducha, polêmica e tem o maior vozerão! Podemos dizer que o sucesso dela lembra a trajetória da Jojô Todynho por aqui. Uma explosão!

Para finalizar nós vamos falar sobre Podcast, a moda do momento. Até a Globo aderiu. Eu fui um dos primeiros DJs do país a lançar o meu Podcast e hoje ele ocupa a posição número 1 do mundo na categoria Pop. Tenho episódios de Disco Music, clássicos dos Anos 80, anos 90, Lounge, músicas românticas, Rock, os hits do verão de Ibiza e muita música Dance/Eletrônica, que são os episódios com maior número de Plays e Downloads.

“Eu procuro produzir o meu Podcast com as músicas que os noivos querem ouvir. O novo episódio tem os Novos Classicos mas eu também busco os hits atuais e essas músicas fazem sucesso no Podcast e também na minha pista!”

Para finalizar, uma informação para todos que perguntam como ouvir o Podcast. Basta digitar Andre Werneck ou Marcelo Cupim, no Spotify e iTunes. Quem quiser nos seguir será muito bem-vindo. Depois é só dar Play ou Download e aumentar o volume!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

DJ expert há 30 anos e pai de quatro filhos, ele dividiu sua experiência no livro Histórias Inesquecíveis de Casamentos, onde conta casos inacreditáveis e prova todo seu profissionalismo. Respira música e mistura seu feeling com arte, já que é formado em Design e pós-graduado em Marketing. Suas maiores paixões? Filhos e música. Adora scuba diving!