Paulo Rossi: o cara das festas

Por  |  0 Comentários


Paulo Rossi leva sonhos a sério e vibra quando a realidade supera até as melhores expectativas. Conheça a trajetória do produtor!

paulo-rossiPaulo Rossi é exigente. Antenado e estiloso, ele usa um ray-ban azul que é para não deixar nenhum detalhe passar despercebido. Comportamento comum para quem leva sonhos a sério e vibra quando a realidade supera até as melhores expectativas. Seu cabelo grisalho esconde a expertise de quem vive no mercado de festas há mais de 30 anos e coleciona metamorfoses: afinal, a bagagem que carrega tem sempre algo novo e a história vive sendo repaginada – as regras de etiqueta, a forma como se produz casamentos e, principalmente, o perfil dos noivos. Para acompanhar tudo isso e ir além do seu tempo, o produtor viaja o mundo a fim de ampliar seu repertório e oferecer, conseqüentemente, uma visão panorâmica e completa, pensada em 360º. Conheça melhor esse sofisticado profissional!

DE ONDE VEIO ESSA HISTÓRIA DE TRABALHAR COM FESTAS? QUAL SUA FORMAÇÃO?

Sou formado em Comunicação Visual, com especialização em História da Arte e Museografia, pela UEMG, UFMG E ICCROM ROMA. Tudo fluiu de forma natural. Desde jovem já gostava dessa área. Comecei a trabalhar com publicidade e sempre organizava os eventos dos clientes que atendíamos. A primeira festa produzida por mim foi o aniversário de 15 anos da minha irmã. A música eletrônica estava começando e foi uma das primeiras em Belo Horizonte a ter um DJ. Isso foi em 1970, faz tempo (brinca!).  Lembro que ao invés de contratar as bandas usuais da época optei por uma empresa, que introduziu na cidade o uso de equipamentos e DJ pela primeira vez, foi o maior sucesso. Também tirei a festa de dentro da minha casa e fui pioneiro em usar um espaço externo assim. A partir dessa daí vi que era isso o que me completava e trabalhei com todos os tipos de eventos até criar a Nouveau, uma empresa que existiu durante 22 anos junto com uma sócia. Há dois anos abri a Paulo Rossi Eventos, onde atuo no momento.

NÃO FOI PRECISO SAIR DE BELO HORIZONTE PARA TORNAR-SE CONHECIDO NO MERCADO. MORAR AQUI É UMA OPÇÃO?

Sou mineiro e me orgulho de minhas raízes. Viveria bem em qualquer cidade, já trabalhei em diferentes lugares: África, EUA, diferentes países da América Latina e em quase todos os estados brasileiros, mas escolhi BH em função da qualidade de vida. Almoço em casa praticamente todos os dias e isso é um privilégio inestimável. Sou versátil, me adaptaria a outras culturas, mas sinto que aqui é meu lugar. Porém, continuo viajando muito para conhecer e experimentar o novo!

Paulo Rossi no casamento do filho - Foto Marcia Charnizon

E SUAS INSPIRAÇÕES PARA CRIAR TODO O PLANEJAMENTO? SÃO RESULTADOS DE QUÊ?

Tudo começa a partir do convite que a pessoa me faz. Minha sala tem hora que parece consultório de analista: escuto muito. E como trabalho com desejos, minha especialidade é decodificar sonhos. As respostas estão sempre dentro das clientes. Mapeio tudo e presto atenção em cada detalhe, principalmente no estilo de vida do casal. E como um dos meus hobbies é viajar, o mundo é minha casa, então minha vivência, cultura e know-how só somam na hora de criar as festas.

UMA BOA FESTA É SINÔNIMO DE UM BUDGET COM MUITOS DÍGITOS?

O dinheiro é uma mola extremamente potente. Mas claro que é possível ser criativo com orçamentos mais restritos.

EXISTE UMA CARACTERÍSTICA COMUM ENTRE AS NOIVAS MINEIRAS? QUAL O PERFIL DELAS?

Não acredito que haja um perfil definido de noiva em nenhum lugar do mundo. Cada uma é uma. Algo em comum em toda a parte é a noiva feliz, alegre e determinada a realizar o sonho de toda vida: casar.

Paulo Rossi: dança dos noivos - Foto Marcia Charnizon

AS NOVAS TECNOLOGIAS VIERAM PARA SOMAR NA PRODUÇÃO DAS FESTAS? O QUE MUDOU COM O PASSAR DOS ANOS?

Tecnologia é sempre bem-vinda, sou muito a favor! É possível imaginar a vida sem WhatsApp? Festa de 15 anos sem led? Cliente de fora sem vídeo-conferência via Skype? Com certeza não! Várias outras coisas nos ajudam no dia-a-dia estressante deste começo de século XXI. Celular é ferramenta indispensável no day by day. Que venham todas as novas tecnologias e suas praticidades!

COMO AVALIA O NÍVEL DOS PROFISSIONAIS DO MERCADO DE CASAMENTOS DE MINAS GERAIS? E QUAL SUA OPINIÃO SOBRE O INTERCAMBIO DE FORNECEDORES DE OUTROS ESTADOS?

No mundo globalizado não existem fronteiras. Sou daqui, de lá, e de todo lugar. Trabalho no mundo todo e tal fato só enriquece o resultado final para meu cliente. Minas assim como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e muitas capitais do Nordeste e do Sul tem profissionais únicos e inigualáveis. O segredo é saber trabalhar com o melhor de cada lugar, tendo a melhor performance  sempre e satisfazendo o cliente de forma intensa.

QUAL O MAIOR DESAFIO DO SEU TRABALHO?

Cercar-me sempre do melhor para oferecer realmente o melhor. E como produtores são multifuncionais, acredito que prever o tempo é também um dos nossos maiores desafios, já que vivemos preparados para driblá-lo com boas alternativas sem bola de cristal.

Paulo Rossi: noivos na festa de casamento - Foto Marcia Charnizon

QUANTO CUSTA, EM MÉDIA, UM CASAMENTO COM ASSINATURA PAULO ROSSI? E O QUE ESTÁ INCLUSO?

Isto é um segredo revelado apenas por meus clientes. Faz parte da ética profissional manter este sigilo.

QUANTO TEMPO ANTES E EM QUAL ETAPA A NOIVA DEVE TE CONTRATAR?

Depende da noiva. Um ano ou um mês serão sempre suficientes diante da necessidade de cada cliente. Nosso papel é “dar conta”. Muitas questões vão depender de datas e disponibilidades de fornecedores; vamos estabelecendo as prioridades e alinhado tudo. Realizar o sonho é a meta principal do meu trabalho e sonhar não custa nada. Podemos realizar sonhos de forma criativa e em tempos diferentes. O céu é o limite. Nossa tarefa é possibilitar e dar ao desejo de cada cliente.

Paulo Rossi: entrada da noiva - Foto Marcia Charnizon

O QUE É IN NO CASAMENTO:

  • Alegria
  • Pontualidade
  • Mix de pessoas
  • Música boa
  • Comida e bebida de qualidade
  • Lugares especiais

– Quais artifícios usa para alinhar todos os fornecedores? Experiência.

– Um conselho para noivas indecisas… Me procurem!

– Como é o Paulo quando não atua como cerimonialista? Difícil desconciliar a vida da profissão. Adoro receber! Minha casa de campo vive cheia. Gosto de cozinhar, ler e vivo viajando e aprendendo.

Veja casamentos produzidos por Paulo Rossi aqui.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Jornalista mineira, dona de uma coleção de sonhos e apaixonada pelo o que é leve. Nunca subiu ao altar, mas nutre a certeza de chegar lá com seu amor da vida. Adora combinar palavras para contar histórias e assume ter uma queda por casamentos ao ar livre.