Bolo de casamento: sabor e arte nas mãos do Casal Garcia

Por  |  0 Comentários


Texto: Juliana Vargas e Elisa Paixão

O é a perfeita mistura entre criação e sabor e foi graças a essa característica que eles conquistaram os salões dos mais prestigiados eventos e casamentos do Rio de Janeiro.

Uma história de talento. Casados há 37 anos, assim assume-se a trajetória de Rosângela e Carlos Garcia. Ela sempre teve aptidão para a culinária. Ele, para o artesanato. Na adolescência, enquanto ela conquistava os rapazes com doces, ele pintava, entalhava e esculpia. Ela se formou em pedagogia, ele em economia. Casaram-se quando ela tinha 23 e ele 27, foram morar na Bahia e tiveram três filhos. Ele trabalhava avaliando investimentos. Ela cuidava da casa, dos filhos e preparava deliciosos bolos para o lanche ou para as visitas. Os 25 anos de mercado fizeram deles líderes no segmento de bolos ornamentados no estado do Rio de Janeiro. A consequência disso é que hoje atendem para todo o Brasil.  “Tudo começou quando voltamos para Niterói, depois de 11 anos em Salvador. Comecei a fazer um trabalho de evangelização e oferecia bolos e amanteigados”, lembra Rosângela. Nesta época, ela teve suas primeiras encomendas. Carlos, por sua vez, tinha na arte da confeitaria um hobby. “Comecei a ajudar decorando os bolos com rendados na base de espelho. Era uma terapia, mas foi ali que descobri o que queria fazer na vida”, destaca.

Entre 1990 e 2003, eles comercializaram tortas finas, mas quando se aposentou, Carlos começou a se dedicar aos bolos artísticos. Nessa época, foram campeões do Concurso Nacional Fantástico de Bolos Artísticos, promovido pela Rede Globo. Desde então viraram febre. Queridinhos dos decoradores, eles traduzem como ninguém o conceito da festa na confeitaria e aliam beleza ao sabor inigualável.

Bolo de casamento:  Foto Uma Rosa Filmes

FORMA ADOCICADA

Ao todo nove pessoas participam do processo de produção atualmente, mas o casal Garcia faz questão de estar presente em cada etapa. O amor pelo que fazem é o ingrediente-chave para o sucesso. Nisso eles são incansáveis. “A melhor coisa que existe na vida é ver o bolo bonito, decorado e depois escutar os elogios”, explica Rosângela, que faz questão de receber os clientes para provas. Em sua rotina, está incluído ligar, todas as sextas-feiras, para as noivas com uma mensagem positiva.

Para Carlos, o artista do açúcar – e é açúcar mesmo; no lugar da pasta americana, o confeito é feito com glacê – os estilos tradicionais são sempre eternos, em geral com quatro andares  sobre a bandeja de prata. As noivas preferem o mais clean, explorando a textura, os arabescos, com filigranas e poucas flores. Os buquê tem voltado com força total ao topo, mas ainda há os que preferem noivinhos. “A Rosângela é responsável pela gostosura da massa e do recheio. O bolo traduz, assim como o vestido, o sonho da noiva”, diz Carlos. Para eles, é uma forma de, inclusive, incentivar os convidados a substituir a sobremesa pelo bolo.

Bolo de casamento:  Foto Victor Miguel

OS BEM-CASADOS

Empíricos, eles transformam seu trabalho em uma expressão artística. Foi assim com os bolos e em seguida com os bem-casados. Atualmente, o doce que representa prosperidade e sorte na relação ganhou outras versões, como o bem-nascido, bem-namorado, bem-formado e por aí vai. Tornaram-se obrigatórios. E o deles é tão molhadinho e saboroso que conquistou o paladar das noivas.

Esse perfil foi publicado na 26ª edição da Inesquecível Casamento RJ

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


ic indica