Carol Hungria: a menina das rendas

Por  |  0 Comentários


Texto Juliana Vargas

A estilista que faz a cabeça das noivas de todo o país separou um espacinho especial na agenda para conversar com a Inesquecível Casamento sobre o wedding world. Veja agora a entrevista exclusiva com !

 - Foto Victor e Valério MiguelConsiderada a principal representante da nova geração de estilistas de noivas, , 30, define seu estilo como contemporâneo, mas defende que o vestido da boda precisa ser atemporal, com toques de modernidade, claro! Sua personalidade delicada e criativa se traduz em modelos marcantes, tudo criado em seu ateliê no Jardim Botânico. Um lugar romântico com decoração Liberty e atmosfera intimista, onde ela alinhava os sonhos às histórias das noivas.

Como surgiu essa paixão pelo universo da moda nupcial?

Quando ainda estava na faculdade de moda, uma amiga que trabalhava com noivas e vestidos de alta costura na Maria Bonita me chamou e eu me encantei. Fiquei lá de 2004 a 2007, até que decidi abrir meu próprio ateliê, com a minha cara, mais personalizada, delicada, em que eu pudesse me envolver mais e ter uma maior troca com a noiva.

Você atende todas as noivas pessoalmente? O que você procura saber delas no primeiro atendimento?

Atendo todas as noivas pessoalmente no primeiro encontro e depois participo de todas as etapas. No primeiro encontro, geralmente, as noivas estão cheias de inspirações, mas quando vêm com um pouco menos de ideias pergunto onde é o casamento, a data, para ver época do ano e horário. Também procuro saber se gosta de decotes, como se veste para ir a uma festa, se gosta de roupa mais justa, se prefere roda mais mole ou mais dura… Todas essas perguntas ajudam a definir o corte e o tecido do vestido, o comprimento do véu, o estilo da noiva que vão resultar no croqui.

Coleção Pássaros por  - Foto Vini Brandini

Quanto tempo você considera ideal para começar a pensar no vestido e quais são as etapas de produção?

Oito meses é um tempo excelente, mas existem noivas que vêm com dois meses e outras com dois anos, não tem regra. Fazemos umas quatro provas, dependendo do tempo que temos, e por elas definimos a modelagem, o tecido, os detalhes… Fazemos um cronograma de provas. A gente nunca dá um passo antes de a noiva aprovar, queremos que elas participem para irem se apaixonando pelo vestido!

E quando a noiva chega querendo um modelo ou corte que você sabe que não vai cair bem com o tipo físico dela?

Sempre dou muitas dicas e falo de forma sutil o que pode não funcionar, mas eu sempre tento achar uma solução para seguir o sonho da noiva. Quando ela insiste em algo que eu sei que não vai funcionar, prefiro que ela veja com os próprios olhos numa primeira prova e nesse momento ela termina concordando.

Como você define seu estilo?

Personalizado é a palavra chave do meu trabalho. Eu não quero que ela se fantasie de noiva, eu quero que ela se sinta noiva. Por isso posso chamar meu estilo de contemporâneo: moderno, romântico e delicado, mas mantendo a essência clássica, que é a cara da noiva.

Coleção Pássaros por  no IC Week Curitiba - Foto Braza Fotografias

O que é essa modernidade quando o assunto é casamento?

Meus vestidos são sempre atemporais para a noiva. É importante elas se vejam daqui a um, cinco ou 15 anos e se sintam lindas como no dia do casamento. E isso só vai acontecer se o vestido tiver sido a cara dela.

O moderno pode ser atemporal. A modernidade que eu curto hoje em dia é a mistura de cores, usar branco com off white, entrar na palheta de nudes. Amo rebordados texturizados e aplicações de flores, acho super cool!

O que pode e o que não pode na moda nupcial?

Pode quase tudo, menos luvas! (risos)

Acho que hoje em dia não tem mais muitas regras como antigamente que casamento na praia pedia um vestido mais fluido e sem brilhos e casamento na igreja um vestido mais glamouroso e rebordado. Canso de fazer vestidos de noiva na praia com muitas aplicações de pérolas e cristais e até mesmo vestidos com saia rodada em renda e mantilha combinando. Em contraste a isso, também tenho feito muitos vestidos clean para igrejas, as vezes até mesmo sem bordado quando a noiva não gosta. Vai do sonho de cada uma.

Existe uma discussão a respeito do tomara-que-caia. O que você acha desse decote?

Para quem não tem uma boa postura, um colo muito bonito ou tem seios muito  fartos, o tomara-que-caia pode não ser uma boa opção. Fora isso, ele veste bem todo mundo, por isso ele foi tão explorado e usada por quase todas as noivas há alguns anos atrás deixando todas as outras noivas com pé atrás na hora de escolher esse decote até hoje, achando que podem ficar igual as amigas. Faz tempo que não faço um vestido tomara que caia sem nenhum detalhe nem que sejam umas alças!

Em que momentos o curto cai bem?

Eu gosto muito dos modelos longos em todas as ocasiões, com raras exceções. Acho que um modelo curtinho para ficar bacana tem que ser supertrabalhado para ficar com cara de noiva. Ele funciona mais para cerimônias pela manhã ou a tarde, que tenham um clima mais despojado.

Em tempos de casamentos reais, o que tem feito a cabeça das noivas? O que realmente está na moda?

As noivas sempre se inspiram em vestidos de princesa e hoje em dia de celebridades para escolher seus próprios modelos. Elas amam até hoje a renda da Kate, a gola da Grace Kelly, a simplicidade da Carolyn Bessette… Querem se inspirar mas ao mesmo tempo querem algo autêntico, com sua  personalidade.

O que realmente está na moda são modelagens sequinhas que valorizam o corpo sem ser sereia e em contraste a isso saias bem volumosas de tule ou um tecido clássico como a zibeline. Mangas longas, decotes e bordados também estão super em alta. Em termos de renda, as mais pedidas entre as noivas são as que fogem um pouco das tradicionais, entrando em estampas de arabescos saindo dos florais e também as rendas mais encorpadas estilo guipure.

Vestido de noiva por  - Foto Carol Bustorff Photography

Qual a recompensa depois que o vestido está pronto?

É ver a felicidade estampada no rosto da noiva no dia da entrega do vestido! Não tem preço, você se sente mesmo realizando um sonho e participando de um dia muito importante na vida dela!

DETALHES DA CAROL

  • Sapato confortável é imprescindível para curtir a festa!
  • Os buquês precisam ser delicados e em tons mais pastéis para não chamar mais atenção que o vestido
  • O véu precisa estar em harmonia com o vestido. A melhor coisa é pensar véu quando o vestido já estiver tomando forma
  • Os vestidos de dama não precisam ser cópia da noiva, mas precisam estar em sintonia
  • As mães precisam estar dentro dos seus estilos assim como as noivas
  • Não precisa usar uma roupa uniforme de festa
  • Madrinhas em tons coordenados é o sucesso da vez!

Todos os detalhes do livro da aqui no site!


CRÉDITOS

1. Marcio Monteiro | 2. Victor e Valério Miguel | 3. Vini Brandini | 4. Braza Fotografias | 5. Dueto Fotografia | 6. Osvaldo Enoc Fotografia | 7 e 8. Carol Bustorff Photography

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


ic indica