Baixe
GRÁTIS
o seu
eBook!
x

Visita técnica: hora de mapear o local do casamento

Por  |  0 Comentários


As visitas técnicas são imprescindíveis para o planejamento do casamento fluir bem e tudo dar certo. Entenda como funciona e porque é importante!

Contrato assinado e espaço onde o casamento será realizado fechado. Ok. A partir daí muitos serviços dependem da estrutura do local, então marcar uma visita técnica para avaliar todas as instalações do ambiente é essencial. E como a assessoria é responsável por alinhar todos os fornecedores, normalmente é ela quem faz essa parte para pensar em novas alternativas, caso necessário, e comunicar com outras empresas.

Tudo precisa funcionar bem! A logística do descarregamento de bebidas, reposição do bufê, pontos de luz, estacionamento, entrada e saída de staff, banheiros, plano B. A hora de pensar em imprevistos e solucionar problemas são nessas visitas. Portanto, agende visita até em lugares já conhecidos, por que quem garante que tudo permanece como antes? Desconfie para se planejar com segurança! Profissionais experientes sugerem uma visita inicial e outra quando o projeto de decoração já tiver definido, para posicionar os ambientes conferindo se a execução será realmente viável.

ILUMINAÇÃO

No contexto da iluminação, por exemplo, são estudados os melhores ângulos para equipamentos e instrumentos e o posicionamento do gerador e dos cabos (levando sempre em conta o tamanho dos cabos da equipe contratada).  Murilo Carvalho, da empresa carioca Two Lights, explica que a quantidade de convidados influencia no tipo de equipamento, devido a importância do som de atingir o ambiente de maneira eficaz e confortável.

Iluminação Two Lights Foto Marina Lomar Fotografia

DESTINATION WEDDING

Ao entrar no universo dos destinations weddings elas são igualmente (ou mais) importantes. Edda Ugolini, Elisa Tavares e Gizella Luglio, as assessoras experts da (que lançam livro sobre os bastidores do casamento em agosto de 2016, em São Paulo) recomendam pelo menos duas visitas: a primeira para conhecer os fornecedores locais, alinhar preferências e solicitar orçamentos; e a segunda, mais próxima ao casamento, para confirmar se os itens fechados estão encaminhados, fazer uma prova de flor final, já com as flores da época e a degustação do cardápio servido. O trio ainda alerta que o momento também é válido para perceber as diferentes maneiras culturais de cada país. Portanto, sugerir aos noivos pontos dos quais não valem a pena mudar para não perder o sentido da escolha do local em função de seus costumes é sempre uma boa pedida.

Gostou dessas dicas? Tem muito mais aqui.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Jornalista mineira, dona de uma coleção de sonhos e apaixonada pelo o que é leve. Nunca subiu ao altar, mas nutre a certeza de chegar lá com seu amor da vida. Adora combinar palavras para contar histórias e assume ter uma queda por casamentos ao ar livre.