Baixe
GRÁTIS
o seu
eBook!
x

IC indica: os melhores DJs de Minas Gerais

Por  |  0 Comentários


Aperte o play na sua música favorita para ler esse post. Aqui, som não pode faltar! Conheça os perfis dos melhores DJs de Minas Gerais

Quer uma festa de casamento bombada, cheia de diversão e horas intensas de animação? A receita do sucesso conta com um ingrediente essencial: um bom DJ! E não é só uma playlist com a cara dos noivos. O trabalho deles conta com um feeling especial e indescritível. Não é como receita de bolo, sabe? Eles simplesmente têm o poder de observar as reações dos convidados e reagir de acordo com elas.

CACÁ DE BRITO

Caca-de-Brito-foto-Camille Toledo

Ele passou pelas melhores casas noturnas de BH, mas desde 2009 atua no como DJ no ramo de eventos sociais, em especial no de casamentos. Faz um trabalho personalizado de definição de repertório para o evento, monta playlist para os clientes com as músicas mais legais da festa para que possam curtir na lua de mel e compartilhar com os convidados que estiveram presentes e cria um teaser para os noivos contendo os melhores momentos do evento capturados por ele via smartphone.
Começou a tocar como e quando: Em 1996, no Ao Bar, uma das casas noturnas mais charmosas de BH e uma das pioneiras a criar o conceito “gastronomia e balada no mesmo lugar”.
Qual é o seu diferencial? O que mais gosta de tocar? Além de tocar nos eventos, presto toda assessoria personalizada aos meus clientes, auxiliando-os com a definição da estrutura de som para o evento. Além disso, divulgo fotos e transmito vídeos (stories) dos eventos em que me apresento, identificando os fornecedores e parceiros nos meus posts, o que facilita muito a vida das noivas indecisas na escolha de opções para a sua festa. 
Média de casamentos por ano: De 40 a 45
Onde mais trabalha: Far East, Casa Tua, La Victoria, Espaço Meet, Casa Bernardi, Minas Tênis Clube e Espaço BHZ, em Belo Horizonte, MG e, também na Pousada El Gordo e no Restaurante O Cacau, ambos em Trancoso, BA.
Se o casamento fosse seu, o que você tocaria? Costumo dizer que casamento é uma festa “dos” noivos e não “para” os noivos, mesmo sendo o meu. Particularmente, gosto muito de música eletrônica, mas sei que casamento é uma festa eclética com convidados de várias faixas etárias e com gostos musicais diferentes. Então, não dá pra levar em conta apenas o que eu gosto, pois sei que nem todos os meus convidados vão curtir apenas o que eu curto.
Condições de pagamento: Parcelamento em até 4 x sem juros, sendo a primeira parcela paga na data de assinatura do contrato e a última em até 30 duas antes do evento. O vencimento das parcelas intermediárias fica a cargo do cliente. Para pagamento do valor total à vista, o cliente conta com 10% de desconto.
Por que ama tocar em casamentos? ​Tocar em casamentos é levar pra pista aquela alegria do momento através da música. É ver um sonho planejado com tanto carinho, amor e dedicação se transformar em realidade. E ser o grande responsável pela trilha sonora deste momento único é muito gratificante.

VINICIUS AMARAL

Vinicius-Amaral-foto-Luiza Ferraz

Sempre teve paixão por música e começou a tocar com o irmão. Desde então, junto com alguns amigos, promoveram eventos e começaram a tocar em festas de 15 anos e casamentos. Sua primeira residência em um casa noturna foi no extinto ARENA, no ano de
1996. Depois, a convite da Promoter Tereka Araújo, passou por algumas casas de Belo Horizonte como o Café Cancun, Clube Chalezinho, naSala, além de duas temporadas (2012/2013) em Ibiza no Club Amnesia – sendo até então o primeiro DJ de MG a tocar em um super club da ilha de Ibiza. Atualmente, tem uma residência mensal nas noites de quinta do Secreto e faz parte do casting da Best Produtora, que prioriza os eventos sociais.

Acredita que em uma festa de casamento, o que prevalece é a leitura que o DJ consegue fazer dos convidados a partir do briefing repassado pelos noivos na reunião de repertório pré evento. Tem em mente que o DJ precisa sim colocar uma grande parte do seu feeling e algumas de suas referências durante a construção do repertório, que na maioria das vezes, possui a duração de todo evento, que são no mínimo 6 (seis) horas. Neste tipo de evento prevalece a diversão dos noivos e dos seus convidados.

Começou a tocar como e quando: em 1991, junto com o irmão Marcelo Amaral.
Qual é o seu diferencial? Gosto de sorrir! Sempre estarei com um sorrisão na cara enquanto estiver tocando.
Média de casamentos por ano: procuro fazer menos de quatro eventos por mês.
Onde mais trabalha: Domus XX, Casa Bernardi, Espaço Província e Restaurante La Victoria, além de espaços de eventos de Belo Horizonte, no interior do Estado e em várias cidades do Brasil.
Se o casamento fosse seu, o que você tocaria? Repertório clássico com muito Rock de todas as épocas, aquelas faixas inesquecíveis das décadas de 70, 80 e 90, House Music e algumas coisinhas mais “bregas” para animar o final.
Condições de pagamento:  negociadas pela Best Produtora e adaptadas conforme as necessidades dos clientes.
Por que ama tocar em casamentos? ​Criar a trilha sonora de um evento tão importante para o casal (inclui-se ai toda a sua família e convidados que possuem perfis extremamente variados e com idades bem diferentes), requer muita responsabilidade e compromisso. Acho que estes dois pontos conseguem me deixar empolgado para tocar em festas de casamento (sempre imagino que vai ser o meu primeiro evento. Acho que quando eu perder esta empolgação, posso começar a repensar a minha carreira). Participar de um sonho e ser a alma do evento é o cerne desta questão.

MICHEL LARA

Michel-Lara-foto-Luiza Ferraz

Atualmente está no card da Best Produtora e toca em casamentos de Minas com gosto. Em 2010 foi convidado a ser residente do Club Cinco e de lá vieram convites para tocar em Miami, Punta Cana, Orlando e por todo o Brasil. Um amigo o chamou para tocar em seu casamento em Bahamas e a repercussão foi tão positiva, que abraçou o mercado e fez casamentos em Mendoza (Argentina), Miami (EUA), Florença (Itália) e Punta Cana (Bahamas).

Começou a tocar como e quando: em 2005 em eventos de amigos, como aniversários, campeonatos de wake e alguns noivados.
Qual é o seu diferencial? Construir a festa focando no gosto dos noivos, mas sempre fazendo com que ela seja animada do inicio ao fim.
Média de casamentos por ano: 30 casamentos
Onde mais trabalha: Em Belo Horizonte, Espaço Província e Far East, mas grande parte das festas que faço são em Tiradentes e
Trancoso.
Se o casamento fosse seu, o que você tocaria?  Tocaria jazz no inicio, remix de rock e pop na levada mais comercial pra agradar convidados de todas as idades e depois um funk pra animar a turma “até o chão”. Ou seja, o que eu costumo fazer nas minhas festas eu aplicaria na minha!
Condições de pagamento: negociadas pela Best Produtora e adaptadas conforme as necessidades dos clientes.
Por que ama tocar em casamentos? ​Por ser um dia único, o casamento tem uma energia única e muito contagiosa. Fazer aquelas pessoas feliz no dia mais feliz delas é algo inexplicável.

ASH MOTTA

Ash-Motta-foto-Julia Motta

Desde pequeno sempre foi apaixonado por música e sabia que em algum momento iria viver disso. Produz set-lists de acordo com o que os noivos querem, tornando a experiência ainda mais pessoal. Mantém a pista cheia e animada. Gosta de vários estilos, e ultimamente tem escutado muito deep-house, hip-hops antigos e claro, música brasileira. Para ele, festas de casamento são muito ecléticas, e, por isso, se adapta e toca qualquer estilo musical que seja de agrado dos noivos/convidados.

Começou a tocar como e quando: Em 2.000. Eu e mais alguns amigos produzíamos algumas festas e naturalmente aconteceu
de eu iniciar como DJ.
Qual é o seu diferencial? Tenho como qualidade a capacidade de entender o que os noivos desejam e sonham para seu evento.
Média de casamentos por ano: fazendo uma conta rápida, 4 ao mês, em média 50 eventos ao ano.
Onde mais trabalha: Espaço BHZ, La Victoria, Domus XX, Far East Emporium, entre outros. Tenho notado um crescimento por casamentos em sítios, estâncias, praias (sul da Bahia) também.
Se o casamento fosse seu, o que você tocaria? Tropical House, Deep-House, Hip-Hop, Pop, Tim Maia, Jorge Ben, Samba…
Condições de pagamento: 50% na assinatura do contrato e o restante até a data do evento.
Por que ama tocar em casamentos? Contribuir na realização de sonhos. Notar a felicidade dos noivos na pista, a satisfação das famílias, enfim, ser um colaborador naquele em que muitas vezes é o momento mais importante na vida daquelas pessoas envolvidas. Amo o que faço!

DANIEL SOUVILE

DJ Daniel Souvile
Tocando em eventos de Uberlândia, busca inovação e sempre tenta agregar valor ao seu trabalho. Atualmente divide-se em três funções: DJ, VJ e desde o começo de 2017, Video Mapping (criação de conteúdo e execução). Apesar de gostar muito da boa música dos anos 80 e 90, procura em seu set mesclar os hits atuais com os clássicos, tornando assim uma forma única de manter a pista animada e o máximo de tempo cheia, no qual os convidados e contratantes se divirtam e façam valer a pena cada minuto daquela noite. Desde 2010, faz parte do casting de DJs e VJs da Rapa Sound, realizando eventos de pequeno, médio e grande porte em Uberlândia e toda a região do Triângulo Mineiro.
Começou a tocar como e quando: em 2004, no rádio através da frequência 89,7 da Rádio Mania FM, graças a João Carlos (Joca)

Qual é o seu diferencial? Em 2013, juntamente com a Rapa Sound, dei o pontapé inicial no PROJETO VJ, no qual levamos para o evento todo acervo de música em versões exclusivas em vídeo clipe!

Média de casamentos por ano: somando todos os segmentos (casamentos, 15 anos, corporativos, festas particulares e confraternizações), cerca de 40 eventos por ano.

  Se o casamento fosse seu, o que você tocaria? Sou apaixonado pelos clássicos dos anos 80 e 90. Não pode faltar também anos 2000. Sou bastante eclético e a minha festa de casamento não poderá ser desanimada em hipótese alguma.

Por que ama tocar em casamentos?  A missão de conduzir uma festa de casamento começa desde a primeira reunião com os noivos, preparação de repertório e o grande dia. Fazer aquela noite inesquecível para o contratante, aquele “frio na barriga” antes de cada evento e ver a pista lotada, pessoas dançando e cantando o seu som, isso não tem preço. A maior satisfação de um DJ é ver a festa fluindo, pista cheia, convidados se divertindo e registrando esses momentos que ficarão na memória deles e também na minha. Todo evento é como se fosse um convite íntimo de cada cliente. Estou ali, presente e fazendo parte de um momento único e inesquecível deles… Isso é o mais bacana… Fazer parte disso tudo!

MARCELO AUGUSTO

Marcelo-Augusto-foto-divulgacao

Nascido em Uberlândia, começou a despertar o gosto pela música desde cedo. Seu estilo “open format” vem desde os primórdios acompanhando e ouvindo juntamente com seus pais variados estilos de músicas desde MPB, Samba, Samba Rock, Sertanejo Raiz até a Disco Music, dentre vários outros. Além de Dj, Marcelo Augusto trabalhou também durante um bom tempo com música ao vivo, é também técnico de som e produtor técnico, cuidou da sonorização de inúmeros eventos, shows e festivais nos mais variados locais do Brasil, adquirindo conhecimento e experiência que são um diferencial à parte em sua carreira.

Começou a tocar como e quando: em 92 surgiu a primeira oportunidade de trabalho profissional, após pesquisas e troca de experiências, comecei a trabalhar em uma empresa de sonorização e então veio sua primeira festa de casamento e foi um sucesso!
Qual é o seu diferencial? Criar uma experiência única para cada pessoa na pista de dança. Seu gosto pessoal é pela House music, é o que mais gosto de tocar mas minha pista não se resume a apenas este estilo.
Média de casamentos por ano: 30 a 40 casamentos por ano.
Onde mais trabalha: Toco nos mais variados espaços para eventos na cidade de Uberlândia e em várias cidades da região, mas o estado de Minas não é seu limite. Estou disponível para qualquer outro local.
Se o casamento fosse seu, o que você tocaria? Muito House Music mas com certeza muito flash Back também.
Condições de pagamento: contatos, orçamentos e formas de pagamento com a Rapa Sound
Por que ama tocar em casamentos? ​Nas festas de casamento as pessoas estão sempre muito felizes e o motivo de estarem ali é pela celebração do amor, assim cria-se uma atmosfera propícia onde a música tem uma importância fundamental e busco então criar uma trilha sonora bem envolvente e muito dançante

ALEX BATISTA

Alex-Batista-foto-Erick Studio

Ele já está nas pistas de dança há muito tempo e conhece bem o que agrada o público. Para ele, “não tem música velha e nova… mas sim música ruim”. É de Urberlândia e faz parte da Rapa Sound.

Começou a tocar como e quando: comecei tocando em festas de amigos há 17 anos. Foi dando certo… Fui gostando mais ainda desta profissão na qual exerço com muito amor
Qual é o seu diferencial? Quando estou tocando me coloco como convidado, pensando que se o que eu estou tocando me agradaria
Média de casamentos por ano: 60 festas por ano, incluindo casamentos, aniversários e eventos corporativos.
Onde mais trabalha: Hoje devido ao bom trabalho e bom gosto musical, tenho o privilégio de viajar por várias cidades e não trabalhar só em Urberlândia.
Se o casamento fosse seu, o que você tocaria? Prezaria por um som que agrade a todo o público e convidado.
Condições de pagamento: contatos, orçamentos e formas de pagamento com a Rapa Sound
Por que ama tocar em casamentos? Independente de ser casamento ou evento em geral sou apaixonado por música

LEANDRO ZANATTA

Leandro-Zanatta-foto-divulgacao

De Uberlândia, o mineiro Leandro Zanatta toca em casamentos e tem agenda bem lotada. Sua empresa, chamada Bomba Music, conta ainda com outras pessoas na equipe.
Começou a tocar como e quando: sempre amei música e comecei por volta de 2003 e 2004
Média de casamentos por ano: tenho uma equipe e nós, juntos, tocamos cerca de 180 casamentos por ano. Meus sábados são praticamente todos cheios
Onde mais trabalha: cidades como Uberlândia, Monte Carmelo e Araguari
Se o casamento fosse seu, o que você tocaria? House, rock e blues, que são estilos que gosto muito e costumo ouvir durante o meu dia, dentro do meu carro
Condições de pagamento: sempre adiantado. No dia do casamento todo o pagamento já tem que te sido feito.
Por que ama tocar em casamentos? ​Por ter um povo eclético, que curte de tudo. Assim, posso tocar todos os estilos e vertentes musicais.

CRÉDITOS 1. Camile Tolledo  |  2. 3. Luiza Ferraz  |  4. Julia Motta  |  5. Studio Erich  |  7. Erick Studio  |  6. 8. Divulgação

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


ic indica

avatar

Ela é pequena, mas tem o coração enorme. Já tem dono! É apaixonada por contar histórias. Não se imagina fazendo outra coisa, escolheu ser jornalista desde que veio ao mundo.