12 coisas que você precisar saber sobre casamento ao ar livre

Por  |  0 Comentários


Vai casar ao ar livre? Então, fique por dentro de algumas dicas tanto para desfrutar quanto para prevenir imprevistos no seu grande dia. Confira!

O que é mais espetacular do que presenciar um lindo pôr do sol? Sem palavras! O céu azul, as nuvens desenhadas, o arco-íris… O fascínio vai além da paisagem. Não é à toa que o número de noivas que escolhe casar ao ar livre quadruplicou. Estar mais perto da criação divina muda tudo! Todo poeta tem uma inspiração. E, certamente, a natureza é uma fonte infinita.

A natureza é uma bênção sem igual – seja na praia, no campo ou ao pé de uma montanha. Mas nem tudo são flores. Casamento ao ar livre tem vantagens e desvantagens. Uma coisa é certa: é proibido desistir desse sonho por conta dos riscos. Afinal, vale tudo por um grande dia inesquecível. Porém, atenção! Precisamos sempre de planejamento e cautela. E que tal aprender com a experiência de fotógrafos, uma decoradora e algumas noivas? Conheça alguns prós e contras para quem escolhe dizer sim ao ar livre.

Casamento ao ar livre: beijo no fim da cerimônia - Foto Marina Lomar

VANTAGENS

1. COMBINA COM (QUASE!) TODOS OS ESTILOS

  • ( x )  vintage
  • ( x ) rústico
  • ( x ) clássico
  • ( x )  boho
  • ( x ) romântico
  • ( x ) moderno

Não há muitas restrições, pois o que faz diferença no ambiente é o tipo de decoração. É possível combinar tanto um mobiliário rústico quanto um mais luxuoso em um casamento ao ar livre, sem prejuízos. O segredo está na arte de integrar os espaços no cenário bucólico. A natureza dá boas vindas à diversidade de estilos. Pode confiar!

Casamento ao ar livre: arte floral da Criart's Festas e Decorações na cerimônia - Foto Divulgação

Para a decoradora Andréa Kapps, casamento ao ar livre dá mais liberdade para os profissionais criarem decorações no estilo home wedding, por exemplo. “Está muito em alta”, afirma.

Casamento ao ar livre: decoração colorida e descontraída - Foto Anderson Marcello

A cerimonialista Fernanda Weinen, da Promolter Produções, acredita que o ambiente ao ar livre permite abusar dos coloridos, ser informal e ter mais tempo para aproveitar a festa. “Outra vantagem também é poder ter cantinhos superdescontraídos e românticos”.

Casamento ao ar livre: placas indicativas da cerimônia - Foto Giovani Garcia

A noiva Ariane Venetillo reforça essa ideia de mais liberdade para decorar. “Fica mais fácil ornamentar um ambiente que já tem uma beleza natural. Você também não precisa gastar tanto com elementos de decoração, muitas vezes caixotes de madeira, fotos e folhagem já deixam o ambiente lindo. Mesmo de noite, só em colocar uma gambiarra já torna o local mágico”, sugere.

Casamento ao ar livre: realização da cerimônia - Foto Demetrius Borges

2. CLICKS INCRÍVEIS

É quase unanimidade! Fotógrafos são apaixonados pela natureza. Nada melhor do que a luz do dia para dar vida às imagens, ressaltando as cores e a beleza de um cenário campestre ou praiano, por exemplo. “Casar ao ar livre pela manhã ou à tarde garante a vantagem de aproveitar a luz natural, o que nós adoramos. Mas casar ao ar livre não pode ser em qualquer horário. É importante estar atento ao comportamento da luz na época e no local do casamento”, alerta a fotógrafa Marina Lomar.

Casamento ao ar livre: celebração vintage - Fotp Marina Lomar

DICAS DA FOTÓGRAFA PARA OS NOIVOS

  • Consulte o responsável pelo local, peçam para ver fotos de outros casamentos realizados no mesmo lugar
  • Atentem ao horário e ao mês do casamento e, se possível, peçam orientação ao fotógrafo que vai registrar o grande dia. Essas informações são fundamentais inclusive para o casal decidir o horário da cerimônia no convite, bem como todo o planejamento no dia do casamento
  • Quem vai casar na época em que o horário de verão está em vigor pode marcar a cerimônia para as 18 horas, por exemplo. Já quem vai casar em abril ou maio, se quiser luz natural nas fotos da cerimônia e retratos protocolares, deve começar a cerimônia às 15h30 ou às 16 horas, no máximo

Casamento ao ar livre: fotos da cerimônia na Casa Santa Teresa - Foto Marina Lomar

3. O MISTERIOSO CONTATO COM A NATUREZA

Dizem que, às vezes, palavras são insuficientes para explicar. Mas vale a tentativa. A natureza tem um poder de contagiar as pessoas. Ela é terapêutica! O diferencial está na capacidade que ela tem de nos surpreender a cada dia com uma paisagem diferente. Segundo a noiva Joanna Gussem, que escolheu casar na praia, dá para sentir na pele a diferença. “O melhor de casar ao ar livre é sentir a energia da natureza se combinando com a das pessoas. Isso foi muito tocante para mim”, relembra.

Casamento ao ar livre: chuva de pétalas - Foto Gabriel Pelaquim

Para Mariana Alves Almeida, que também casou em Búzios, esse foi o ponto decisivo para a sua escolha. “Estar em contato direto com a natureza sempre! Para mim, esse foi o principal fator que contou para que casássemos em Búzios, de frente para o mar. A energia é incontestável”, garante.

Casamento ao ar livre: noivos na praia - Foto Juliana Pessoa

4. DE DIA, DE NOITE E EM TODAS ESTAÇÕES

Como já pontuamos, casar de dia rende fotos e vídeos incríveis. Porém, isso não quer dizer que casamentos ao ar livre não combinam o cair da noite. É tão lindo quanto. Quem resiste ao charme de um céu estrelado e uma lua cheia? Mas ATENÇÃO! Segundo Marina Lomar, é fundamental que o local esteja muito bem iluminado. “Pensar em um projeto de iluminação com o decorador não visa apenas deixar o local bonito, mas sim, adequado para o registro de foto e vídeo. Além disso, torna o ambiente propício para os convidados assistirem a cerimônia com conforto”, explica a fotógrafa.

Casamento ao ar livre: noiva em Maringá - Foto Marina Lomar

5. PÔR DO SOL COMO CONVIDADO ESPECIAL

O espetáculo da natureza nos privilegia com alguns episódios de tirar o fôlego. Entre eles, o pôr do sol está no topo da lista. Para quem escolhe casar no fim da tarde, por exemplo, certamente vai aproveitar as transições de cores do dia para a noite. É tão emocionante!

Casamento romântico: realização da cerimônia - Foto Fabio Moro

Veja o lindo depoimento da noiva Beatriz Brandão, que apostou num horário estratégico para o seu casamento romântico e campestre:

“Nossa maior prioridade no casamento foi demonstrar amor. Fizemos e organizamos tudo com tanto carinho, que queríamos que cada convidado sentisse esse pulsar. Queríamos uma decoração muito singela e delicada, com tons pastéis e bem românticos, o rosa e o azul foram as cores escolhidas para brindar esse dia, com flores do campo e lisianthus. Por falar em dia, o horário escolhido foi bem pensado. Queríamos pegar o dia, o pôr do sol e a noite, com todas as mudanças no tom do céu. E conseguimos casar o nosso amor com os tons da natureza, num abraço muito poético e bonito”.

6. DRESS CODE: TRAJES CONFORTÁVEIS

“Com que roupa eu vou?!” Um dos pontos positivos do casamento ao ar livre é que as pessoas ficam mais à vontade, sem aquela formalidade de um casamento tradicional. A natureza pede roupas mais leves e, dependendo da estação, mais frescas. Estamos falando de noivos e convidados, certo?! As noivas podem apostar em vestidos mais despojados e fluidos, enquanto os noivos podem dispensar ternos ou smokings. Mas não é regra!


Leia mais

+ 6 dicas para casamento no campo

bg-divisoria

+ Tudo o que você precisa saber sobre o mercado de flores 

bg-divisoria

+ Preparativos do casamento: o que você planejou que não deu certo?


 

DESVANTAGENS

1. PESADELO DA CHUVA

Ah, São Pedro! Chuva no dia do casamento é um dos principais fantasmas que assombram as noivas – especialmente na véspera. Okay! A gente compreende. Para as noivas que escolherem um casamento ao ar livre, campestre, no fim de tarde, é (literalmente!) indispensável ter um plano B. Dedos cruzados e plantão nos sites de meteorologia. Mas, se ainda assim chover, não se afogue em lágrimas! Faça chuva ou faça sol, o seu grande dia será lindo e inesquecível.

Casamento ao ar livre: casamento na chuva - Foto Giovani Garcia

O fotógrafo Giovani Garcia abriu o jogo pra gente. “A chuva sempre foi um motivo de rugas para as noivas. Como moro em Petrópolis as chances de chover sempre são enormes. Eu estive analisando que se a festa não for externa, o único problema é o incomodo de se mover. Logo, não iria interferir no casamento em si”, opina ele, que já trabalhou em dias chuvosos tanto em regiões de praia quando na Serra. Ambos renderam lindas e divertidas fotos.

Casamento ao ar livre: abraço coletivo na chuva - Foto Giovani Garcia

2. FANTASMA DA VENTANIA

Esse é outro pavor das noivas praianas. Afinal, ninguém quer sair descabelada nas fotos. E, dependendo da meteorologia, os ventos se acentuam à beira-mar de repente. Isso é um risco! “Se ventar muito pode atrapalhar por uma série de fatores. Itens da decoração podem voar, os cabelos desarrumam em minutos e os convidados podem sentir um frio excessivo”, exemplifica Mariana.

Casamento ao ar livre: casal no Sítio Meio do Mato - Foto Marina Lomar

3. VERÃO 40 GRAUS

Calor e suor são sinônimos de verão. Para quem escolher casar entre dezembro e março, preste bem atenção no horário escolhido. O sol de meio-dia pode ser cruel nos estados do Sudeste. No Nordeste nem se fala! É aconselhável optar pelo fim da tarde, pois o clima está mais agradável e evita que os convidados fiquem “pingando”, agitados e inquietos. “Apesar das pessoas sempre se preocuparem com a chuva, o sol e o calor também são pontos negativos em um casamento ao ar livre. Os casamentos são realizados cedo e os convidados ficam aguardando muito tempo debaixo do sol. Quando há toldo transparente ou de vidro piora a situação. Eles são colocados para casos de chuva, mas tornam o calor insuportável. É importante neste caso fornecer leques e água, por exemplo”, pontua Ariane.

Casamento ao ar livre: noivos apaixonados - Foto Demetrius Borges

PLANEJAMENTO

Para Marina Lomar, independentemente do clima ou da estação, não se pode deixar de pensar no conforto do ambiente. “A meu ver, tirando o fator chuva ou calor intenso em algumas épocas do ano, a única desvantagem de casar ao ar livre só acontece quando não há planejamento adequado, quando não se pensa no conforto dos noivos e dos convidados e naquilo que vai ficar depois que a festa terminar: as imagens. Temos que pensar nas fotos e no vídeo que vamos querer mostrar para os filhos e netos. E por isso é fundamental pedir a opinião dos profissionais responsáveis pelo registro do casamento”, orienta.

Casamento ao ar livre: noivos no Sítio Meio do Mato - Foto Marina Lomar

4. PARA OS DIAS DE INVERNO…

Dizem que as pessoas ficam mais elegantes no verão, vestindo-se com acessórios mais estilosos – como cachecol, toca, meia-calça. Faz sentido! Porém, algumas mulheres sentem mais dificuldade de encontrar roupas sociais de inverno para casamento. Casaco nem sempre combina com vestido longo, por exemplo. Então, o fator “frio” pode ser inconveniente – tanto para a noiva quanto para os convidados. Dependendo da região do Brasil, é melhor fazer a cerimônia num local fechado e aquecido.

Casamento ao ar livre: trash the dress - Foto

5. CONVIDADOS MINÚSCULOS E INCONVENIENTES

Mosquitos, abelhas, formigas e todo o grupo de insetos podem nos tirar do sério. Tudo bem que podemos – sim! – encontrar meios de evitar que eles fiquem por perto.  O ideal é pensar em alternativa para afastá-los. Veja algumas dicas:

  • Distribua pequenos frascos de repelentes ou leques
  • Verifique se tem alguma colmeia em uma árvore próxima ao local da cerimônia – ou locais mais altos. Se tiver, peça que o responsável pelo ambiente tome devidas providências. Assim, ninguém corre riscos
  • Peça para que a equipe de decoração fique atenta aos formigueiros camuflados na grama

6. LIMITAÇÕES BUROCRÁTICAS

Existem algumas barreiras para casamentos realizados fora da igreja. Listamos três principais:

  • Se o celebrante for um padre ou um bispo da igreja católica, muitas vezes ele pode não querer realizar a cerimônia em outro local
  • Alguns sítios tem restrições de horários, já que o casamento geralmente começa mais cedo
  • Se, por acaso, os noivos decidirem casar durante a semana e mais cedo, grande parte dos convidados não conseguirão ir – por motivos de trabalho, trânsito e logística

Casamento ao ar livre: realização da cerimônia - Foto Marina Lomar

E aí?! Seu sonho  continua de pé? Inspire-se com os casamentos ao ar livre no nosso site.

Casamiento ao ar livre: balões de gás no ar - Foto Valery Garnica Herrera y Fernando Durán Jerez- Focusmile

_____________________________________________________________________

CRÉDITO

1, 2, 7, 8, 11, 17, 19 e 23 – Marina Lomar  |  3 – Divulgação  |  4. Anderson Marcello  |  5, 15 e 16 –  Giovani Garcia  | 6 e 18 – Demetrius Borges  |  9 – Gabriel Pelaquim  |  10 – Juliana Pessoa  |  13 e 14 – Photo Fine Art  |  20 –   |  21 – Rafael Bigarelli  |  22 – Danilo Máximo  |  24 – Valery Garnica Herrera y Fernando Durán Jerez- Focusmile

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Jornalista por paixão e vocação. Cativante, a carioca é dona de uma vida agitada e não nega ser romântica de alma, incurável. Adora casamentos e, desde que disse SIM para o amor da sua vida numa linda cerimônia ao ar livre, vive ainda mais encantada por esse universo.