Baixe
GRÁTIS
o seu
eBook!
x

Cerimonialista, assessor e organizador: qual a diferença?

Por  |  0 Comentários


Cerimonialista e assessor são a mesma coisa? E o produtor ou organizador de eventos, há diferença entre eles? Chega de informações desencontradas!

Vocês perguntam, a gente responde. Afinal, a dúvida é muito bem fundamentada e envolve fatores como regionalidades e diferenciais de serviços, gerando debate inclusive entre profissionais do mercado. A polêmica é tanta que neste ano a Associação Brasileira de Eventos Sociais (Abrafesta) revisou seu Manual de Boas Práticas, originalmente publicado em 2012, passando a recomendar o uso do termo organizador de eventos.

A decisão vale para todos os profissionais responsáveis por produzir e organizar um evento, seja ele de cunho social (como os casamentos), corporativo, esportivo ou até mesmo governamental. “Acreditamos que ao padronizar essa terminologia, sugerindo uma única nomenclatura, geramos mais força, união e reconhecimento ao setor”, explicou Vera Simão, presidente fundadora da entidade.

A Abrafesta alerta que a profissão não tem regulamentações específicas, como um curso universitário totalmente dedicado a ela. Por outro lado, graduações como hotelaria, turismo, marketing, publicidade e propaganda, relações públicas e gestão – além dos cursos técnicos de eventos ou outros programas de extensão e pós-graduação – oferecem muitas informações pertinentes à área.

Cerimonialista - Organizador de eventos - Foto Divulgação

CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS A UM ORGANIZADOR DE EVENTOS

  • Habilidades multifuncionais
  • Facilidade de liderança
  • Praticidade para organização
  • Conhecimento sobre fornecedores da área de eventos
  • Técnicas para apresentação
  • Gerenciamento de planilhas de custos

Você sabia? Pensando na necessidade de profissionalizar o setor de casamentos cada vez mais, a IC criou a Academia Inesquecível. Com timing mais do que acertado, o próximo curso será oferecido por Roberto Cohen, organizador de eventos que é referência em todo o Brasil. Anote na agenda: 9 de dezembro, das 8h às 18h, no Sheraton Grand Rio Hotel & Resort.

Cerimonialista - Roberto Cohen - Foto Laura Campanella

MAS AFINAL, O QUE QUER DIZER CADA TERMO?

Organizador de eventos: ele toma as rédeas da produção desde o primeiro dia. Suas atividades passam, dentre outras etapas, pelo briefing, administração financeira, contratação de fornecedores (incluindo reuniões de alinhamento com os contratados), visita técnica dos mesmos ao local do evento, organização da lista de convidados junto com o cliente, rsvp e elaboração de um cronograma para a ocasião – além de acompanhar a montagem e desmontagem do evento.

No caso de cerimônias religiosas, a Abrafesta também define como responsabilidade do organizador de eventos orientar seus clientes “quanto à documentação necessária e a data para entrega dos documentos ao cartório e à igreja”. E, claro, é seu papel analisar a conjuntura de cada celebração e sugerir a contratação de serviços extras, como seguros, e pagamento de taxas, a exemplo do ECAD.

Cerimonialista - Flavia Cavaliere - Foto Divulgação

Assessor de eventos: nas palavras de Vera, essa é uma das nomenclaturas utilizadas para designar o organizador de eventos, mas “pode se confundir com um profissional que faz menos, que trabalha num período mais curto ou que assume de forma parcial a organização de um evento em data mais próxima à sua realização”.

Produtor de eventos: nomenclatura muito frequente em estados como Paraná e Santa Catarina, é bem semelhante ao assessor ou organizador de eventos. “A meu ver organizador e produtor são sinônimos, sendo que nos dias de hoje este termo é mais utilizado para designar o profissional ou empresa que trabalha com eventos culturais, de moda e audiovisuais”, opina Vera.

Cerimonialista - Thiago Hadi - Foto Fernando Buzetti

Cerimonialista: atualmente, um projeto de regulamentação da profissão de cerimonialista está tramitando no Congresso Nacional (Projeto de Lei 5225/2009) e contempla todas as exigências pertinentes ao exercício dessa função. Segundo Vera, o texto não trata o cerimonialista como organizador de evento, mas em alguns estados brasileiros o termo ainda é usado para se referir a quem presta esse tipo de serviços.

Independentemente da nomenclatura, você com frequência provavelmente já ouviu falar dos serviços de cerimonial do dia. É importante saber que, nestes casos, os profissionais não estarão a par de todas as etapas dos preparativos, apenas de algumas delas. “Para que não aconteçam falhas, é primordial que ele deixe claro, em sua proposta de trabalho, o período e a forma que vai atuar”, afirma Vera.

Durante o primeiro curso da Academia Inesquecível, o organizador de eventos contou que realiza esse tipo de serviço, mas prefere cuidar do evento desde o início. Assim, ele fica a par de tudo o que está acontecendo e pode se responsabilizar pelo bom andamento do grande dia. Quando faz as vezes de “cerimonialista do dia”, não abre mão de uma reunião prévia com os clientes para saber quais fornecedores foram contratados e outros detalhes fundamentais.

Cerimonialista - Ricardo Stambowski - Foto Aszmann

E aí, entendeu a diferença entre cerimonialista, produtor, assessor e organizador de eventos? Mas antes de fechar um contrato com o seu organizador de eventos, leia essas 5 dicas!


Crédito

1- Marcia Charnizon  |  2 e 4- Divulgação  |  3- Laura Campanella  |  5- Fernando Buzetti  |  6- Aszmann

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Nascida em Minas, criada em Recife e apaixonada pelo Rio. Viajar o mundo é seu sonho, o que torna luas de mel e destination weddings um caso de amor à parte. Escolheu o jornalismo pela inquietante vontade de transformar em palavras histórias que mereçam ser contadas.