Baixe
GRÁTIS
o seu
eBook!
x

Convidar: uma arte em papel e tinta

Por  |  0 Comentários



Fotos Divulgação e Paulo Veloso

Sem ele seu casamento não seria tão especial. Afinal, quem realmente faz a festa ser inesquecível é a energia de cada convidado. Idealizar um convite sintonizado a festa e ao perfil do casal é o segredo para contagiar quem os recebe e deixar no ar aquela expectativa. O ditado já diz tudo: a primeira impressão é a que fica! Que tal tirar um tempinho para se informar sobre o assunto?

Fazendo jus ao ditado, a designer Eilá Nigri reforça, “o convite é a porta de entrada da festa”. Cláudia Haddad, da Papel à La Carte complementa a ideia. “Além de informar o local e a data, ele precisa dar a dica de qual será o estilo do casamento… clássico, moderno ou descontraído. O importante é a harmonia a decoração aos itens de papelaria”, explica.

Mas a missão de um designer não para por aí! “Deixar os clientes com brilho nos olhos, fornecendo o melhor serviço possível e procurando sempre atender a todas as expectativas, são os principais pontos para um serviço de excelência”, afirma Luiza Luf. Perceber as peculiaridades do casal para exteriorizá-las em cada detalhe da confecção é primordial. A missão de cada designer foi traduzida por Marco, da Lucena Convites: imprimir em cores e papel o sonho personalizado do casal.

• • • • • • • • • • • • • • • • • • ♥ • • • • • • • • • • • • • • • • • • • 

Clássicos X Modernos

Boa ou péssima notícia para as noivas antenadas? Segundo Marco Lucena, a tendência não é uma prioridade na hora do convite. “Existem preferências e no caso das brasileiras o campeão são os modelos mais clássicos”, afirma o profissional. Mas, claro, que isso não é uma regra e nem quer dizer que optar por um estilo tradicional será a sintonia perfeita entre papelaria e o perfil do casal – tópico importante para um convite perfeito.

Fato é que as dúvidas quanto ao estilo, modelo, formato, caligrafia e o material (ufa!) do convite permanecem como um desafio para todo casal, que desconhece o assunto. “E não há problema nisso!”, defende a designer Luiza Luf. “Afinal, eles não têm a obrigação de saber tudo a respeito de convites… Esse é o nosso trabalho: conduzir o casal até o que ele deseja, mesmo sem que eles tenham essa ideia clara na mente”, complementa.

Portanto, nada melhor que deixar claro qual a principal diferença entre os convites tradicionais e os modernos, não é mesmo?

_ ♥. Tradicionais: devem ser simples e sofisticados, sem imagens, com cores claras e cortes retos e simétricos. A tipografia é rebuscada com impressões em relevo francês (quando o papel fica em alto relevo) ou relevo Américo (quando a tinta fica levemente em alto relevo), além do uso de monograma e brasões para complementar a estética. Quanto ao papel, o mais usado é o italiano ou estilos encorpados.

_ ♥. Modernos: esse estilo permite um toque de ousadia em sua confecção e idealização. O uso de desenhos, caligrafias descontraídas e materiais diversos são liberados, podendo ousar até na mistura do papel acetinado com vinil ou optar por um estilo mais rústico, praiano, clean, cômico… “O que vale é a imaginação, mas sem deixar o bom gosto de lado”, relembra Marco Lucena.

“Só não vale esquecer que realizar um convite leva tempo”, ressalta Cláudia Haddad, da Papel à La Carte. De acordo com a designer Eilá Nigri o prazo ideal para iniciar as pesquisas e decidir o modelo do convite deve ser feito com pelo menos seis meses de antecedência.

• • • • • • • • • • • • • • • • • • ♥ • • • • • • • • • • • • • • • • • • • 

As combinações ideais…

  Clássicos são um clássico… O formato retangular/largo, ou o quadrado são os mais usuais. Já a tipografia deve ser bem desenhada e o tipo do papel mais encorpado.

  Moderninhos no geral… O que vale é a criatividade! O formato é livre e a letra pode ser informal e misturar diferentes fontes. O uso mais variado de cores é bem-vindo, assim como detalhes ornamentais.

♦  Estiloso, mas clean… Noivos que desejam um convite “leve”, sofisticado e singelo, esta é uma ótima pedida. Invista em alta gramatura e varie entre os formatos quadrados ou tipo carteira.

 Fashion e rústico… Os papeis foscos com textura ou com acabamentos em sisal, couro, ráfia e flores secas são uma boa pedida, além de estampas. O texto pode vir em tom de verde musgo, marrom, ouro velho fosco, ou como o casal desejar.

  E uma pitada de humor…  São bem livres, mas o que dará o tom de humor pode vir em uma caricatura ou descontração no texto.

• • • • • • • • • • • • • • • • • • ♥ • • • • • • • • • • • • • • • • • • • 

# Dicas por Ricardo Stambowsky – cerimonialista

  Fuja dos excessos!

  Nos dizeres, normalmente quem convida para o casamento são os pais, mas nada impede que, se o os noivos forem mais velhos ou já tiverem casado anteriormente, eles mesmos convidem

  Quando os pais são casados novamente, se os noivos quiserem, pode-se colocar o nome do padrasto ou da madrasta

  Nunca se esqueça de colocar a data, o local e o horário, além de informar se haverá cerimônia e comemoração logo após.

  Em caso de falecimento do pai ou da mãe colocar ao lado do nome (In Memoriam).

  Para os padrinhos não há necessidade de confeccionar um convite somente para eles. Para diferenciar, os noivos podem endereçar de forma carinhosa, como “aos queridos pardinhos”, e também adicionar um mimo, como uma garrafinha de champanhe, velas perfumadas, bombons…

  Não esqueça! É importante enviar o convite com pelo menos um mês de antecedência. Já para os convidados de outros estados ou países o aconselhável é o envio antes do evento 60 dias.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr