Baixe
GRÁTIS
o seu
eBook!
x

Trabalhar em casa: o que pensam os profissionais do mercado de casamento?

Por  |  0 Comentários


Trabalhar em casa: algo que divide opiniões! Por isso, reunimos alguns dos melhores fornecedores do mercado de casamento para dizer o que pensam sobre o assunto. Vem ver!

Economia e flexibilidade de horário para atendimento. Para a decoradora Eugênia Guerrera, que faz home office há 8 anos, essas são as principais vantagens de trabalhar em casa. Patrícia Ser Constância, que há pouco tempo implementou essa prática, complementa: “A ideia é unir trabalho e qualidade de vida”. O cerimonialista , que possui seu escritório em casa desde 1987, confessa que, hoje em dia, não se imagina saindo de casa para ir ao trabalho.

Eugênia acredita que levar o cliente até sua casa é uma forma dos noivos conhecerem o estilo de decoração – por isso sempre deixa sua sala de atendimento organizada e bem decorada – do profissional, o que pode influenciar na hora do cliente decidir fechar ou não o negócio.

Trabalhar em casa: Eugenia Guerrera - Foto Sabrina VaconcellosNão à toa, Patrícia Ser Constância já decorou três apartamentos de noivas diferentes desde que começou a prática do home office, porque elas se encantaram com a maioria dos itens de decoração da casa da profissional. Por isso, ao construírem o escritório dentro do apartamento, se baseou em uma pegada mais caseira, sem um estilo específico, um espaço feito por e para eles.


“Com o advento da internet, o trabalho está onde está seu computador. O profissional não precisa mais estar fisicamente em algum lugar, como um escritório, para trabalhar, basta estar conectado”

()


Mas nem todos pensam assim! O cerimonialista Roberto Cohen julga importante separar sua vida pessoal de seu trabalho, uma vez que o ambiente de trabalho deve refletir seu perfil profissional. Por isso, acredita que quem atua de casa acaba tendo seu espaço invadido por objetos de trabalho – por exemplo, bebidas, tábua de bolo, itens achados em festas, entre outros.

Já o cerimonialista Claudio Tironi, não vê problemas em trabalhar em casa, contanto que o espaço seja grande o suficiente a ponto de o cliente não conseguir observar a rotina da casa do profissional. Para ele, a noiva deve realmente se sentir em um ambiente de trabalho.

Pensando da mesma forma, apesar de desde sempre trabalhar em casa, Stambowsky concorda que o profissional que opta pelo home office deve fazer uma adaptação na casa e buscar pela criação de um espaço com cara de escritório, a fim de afastar das clientes a impressão de estar na intimidade do fornecedor.

Para Tironi, ir até a casa da cliente é uma das melhores formas de conhece-la, é uma maneira do profissional entender melhor o estilo e a identidade do casal. Além disso, por ser cerimonialista, o fornecedor afirma que é preciso ter um pouco mais de envolvimento com a noiva, afinal, ele é quem a ajudará na escolha de outros profissionais.


“Gosto de dizer que um cerimonialista organiza sonhos. Por isso, nós precisamos entender o estilo de pessoa que está sonhando. Essa é a melhor forma de conseguirmos realizar tudo o que ela sempre imaginou em seu grande dia.”

(Claudio Tironi)


 

Apesar disso, Tironi acredita que o que limita sua relação com o cliente não é o local onde você realiza o atendimento – em casa, no escritório, ou na casa dele – mas sim a forma como você atende a pessoa. O que realmente importa são as parcerias, o conhecimento e a experiência que o profissional possui no ramo.

ESPAÇOS COWORKING:

Já falamos sobre profissionais que gostam de trabalhar em casa, outros que preferem ir até o cliente e os que optam pelo bom e velho escritório. Mas você já ouviu falar sobre coworking? Essa palavra tem sido muito falada nos últimos anos.

O coworking promete modificar a relação entre pequenos empresários, freelancers e pessoas que trabalham por conta própria com seus clientes e fornecedores. A proposta é criar um espaço que reúna diariamente profissionais de diferentes empresas e negócios, onde um possa se inspirar no outro e consigam desenvolver seus projetos.

Para a decoradora Eugenia Guerrera, além de ser um lugar de troca de experiências, nesses ambientes o profissional pode ter a chance de captar novos clientes que surgem a partir das outras empresas que dividem o espaço.

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Carioca e aquariana. Apaixonada por escrever e contar histórias. Não se encaixa em nenhuma outra profissão. Sonha com um casamento tradicional e cheio de romantismo!