Qual é a hora certa para fazer o pedido de casamento?

Por  |  0 Comentários


O pedido de casamento é uma decisão que vai mudar a vida do casal, como saber a hora certa?

Quantas vezes você já escutou alguma amiga dizendo: “Meu Deus preciso casar antes dos 30” ou “Tenho que casar no próximo ano” e isso não se limita apenas ao sexo feminino. Os homens também estão estabelecendo prazos para começar uma família. Mas gente, será que não estamos colocando a carroça na frente dos bois?

Para a psicóloga e advogada da Amor-Perfeito: Assessoria Psicológica para Noivos e Recém-casados, Paula Beatriz Mitter de Carvalho Ortega, desde a nossa infância, por meio dos diversos relacionamentos pelos quais passamos, temos aprendido a amar. E há diversas formas de viver isso, o problema é que, muitas vezes, reproduzimos padrões de que sequer tomamos consciência ou, simplesmente, não paramos para pensar no que seria amar.

“Essa lógica que sustenta o discurso segundo o qual alguém precisaria casar até tantos anos me parece próxima à lógica da ansiedade consumista que não reflete sobre o preço a ser pago, tampouco sobre o desejo que estaria por trás do querer ter tal produto, o que, muitas vezes, leva a um movimento compulsivo do comprar etc. Ora, precisamos, antes de qualquer coisa, nos debruçarmos sobre nós mesmos a fim de tomar consciência acerca do que aprendemos sobre o amar (e o desamar), porque o vazio que sentimos não será preenchido pelo outro”, acrescenta Paula.

A psicóloga defende ter sonhos, objetivos e planejar um caminho. “Porém, antes de sair por aí afirmando que “é preciso casar”, “é preciso ter filhos” etc e, por exemplo, ter atitudes contrárias ao que seria assumir um compromisso verdadeiro, há que se questionar: o que eu realmente quero para minha vida? Ou, ainda, me vejo comprometido (a) com essa pessoa daqui 10 anos?”.

Pedido de casamento - anel de noivado

É preciso lembrar que o primeiro passo para casar é se apaixonar, é estar aberto para conhecer aquela pessoa que vai compartilhar a sua vida, e vai construir um lar ao seu lado. Vamos começar pequeno, com uma troca de olhares em uma balada, uma conversa descomprometida em um bar, um churrasco entre amigos, as possibilidades são infinitas. A cada nova história de amor que eu escrevo percebo que não existe receita para a paixão, ela pode acontecer com qualquer um, em qualquer lugar. Mas o amor, esse sim, tem que ser cultivado, construído, acariciado, protegido e é preciso lutar por ele.

Paula alerta que é muito difícil saber que se está pronto para o casamento, porque não há garantias, o que há é a escolha em assumir um compromisso para construir uma família com o outro. “Eu diria que alguém está pronto para o casamento na medida em que é capaz de fazer essa escolha, de fazer essa aposta no casal. Tal escolha será mais esclarecida na medida em que seja baseada na observação dos valores que cada membro do casal traz consigo, bem como na compatibilidade e na incompatibilidade existentes entre eles. É ilusório pensar que não haverá discordâncias, a questão está em saber lidar e, se possível, tirar proveito dessas diferenças”, conclui a psicóloga.

O casamento é o resultado da soma de dois elementos que primeiramente se apaixonam, depois transformam essa paixão em amor e com o tempo transformam isso em cumplicidade, amizade e parceria, parceria essa que vai ajudá-los a estarem sempre juntos para formarem uma família. Cada coisa no seu tempo, um passo de cada vez. E isso também não tem limite de tempo, têm pessoas que casam mais rápido e outras que demoram anos para casar, cada um de acordo com a sua história, seus desejos e possibilidades.


Leia mais

+ Respira e não pira!

bg-divisoria

+ Tabu: precisamos falar sobre sexo no casamento

bg-divisoria

+ 10 conselhos para recém-casados


Vejo casais que superaram doenças, falecimentos, crises financeiras e isso é só o começo. O casamento não vem para milagrosamente resolver todos os problemas, pelo contrário, ele vem para somar e dividir, talvez os problemas aumentem, mas vocês poderão dividi-los e isso vale para as alegrias também.

O autor norte-americano Seth Adam Smith viralizou na internet com o livro “O casamento não é para você, é para a pessoa que você ama”, e isso já diz tudo, devemos casar pelo outro, como um gesto altruísta de querer ver o outro feliz e não para realizar um objetivo individual com data e horários marcados. Assim como diz o ditado chinês: “Se você quer ser feliz não case, mas se quer fazer o outro feliz, case”. Antes de pensar em casar, precisamos pensar em amar, amar a nós mesmos e amar ao outro. Aí o casamento vai surgir, como consequência, como o próximo passo em uma história construída a dois.

Eu lembro até hoje dos votos de casamento de uma grande amiga que diziam: “hoje eu digo sim a você e digo adeus a minha vida, pois ela não é mais minha, ela é nossa!”

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Carioca apaixonada pelo Rio de Janeiro, mas curitibana de coração. Jornalista por vocação, adora escrever sobre moda, beleza, viagens e decoração. Fascinada pelo universo das festas, sonha com um casamento nas Maldivas.