Como não sofrer na hora de criar a lista de convidados

Por  |  0 Comentários


Texto Alessandra Pereira

Cada detalhe na produção de um casamento é importante para que tudo corra bem no evento, mas um dos momentos mais difíceis para os noivos é a definição de sua lista de convidados. Com um número determinado de convidados que não pode ser ultrapassado, os noivos precisam pensar muito sobre cada nome incluído e a importância de sua presença nesse momento.

Detalhe fundamental para que seja feito o orçamento e procura do espaço, a preparação da lista de convidados pode se tornar uma novela mexicana, quando os pais dos noivos também querem convidar pessoas de sua convivência ou exigem que aquele parente bem distante receba vá a festa. Nesse momento é preciso muita diplomacia e foco em estratégias que possam agradar a todos sem sair do orçamento.

A LISTA DE CONVIDADOS PERFEITA

É natural o desejo de compartilhar desse momento tão especial, com muitas pessoas do convívio ou que já fizeram parte de bons momentos. Mas o orçamento e a necessidade de dividir a lista de convidados entre os noivos faz com que sejam criados critérios para ser preenchida. A situação piora quando os pais dos noivos ajudam a pagar o casamento e se sentem no direito de convidar seus amigos e parentes, mesmo que não tenham relação com seus filhos.

Cada nome citado pode gerar debates sobre sua relevância, já que vem a tona os amigos de infância, do colégio, faculdade, estágio, trabalho, vizinhos, cursos, parentes próximos e distantes. Sem contar aquela pessoa que o pai ou a mãe quer impressionar, assim como o outro que ficará chateado de não ser convidado.

Para não tornar essa situação uma novela mexicana cada vez mais dramática, é importante entender que não dá para agradar a todos e cada um precisa fazer sacrifícios para encontrarem um resultado satisfatório. O importante é que as pessoas presentes possam fazer parte da vida do casa e possam ser lembradas nos álbuns de fotografia.

Alguns critérios podem ser escolhidos pelo casal, como características da relação, circulo social e tempo de convívio. Pessoas afastadas por mais de dois anos, os colegas de trabalho, grupos eventuais entre outros, podem ser excluídas da lista. Listamos algumas dicas que podem ajudar na construção da lista de convidados, sem deixar de fora quem realmente é importante.

1 – Realizar uma cerimônia íntima

A maioria dos casamentos atuais são mais enxutos e adeptos ao estilo intimista, um ótimo motivo para selecionar ainda mais os convidados. A seleção é praticamente natural, já que só pessoas muito próximas são convidadas e dessa forma os noivos podem ficar menos ansiosos na criação da lista.

2 – Evitar chamar colegas de trabalho

A convivência diária com os colegas de trabalho não determina intimidade suficiente para que sejam convidados para o casamento e esse é o principal critério para estarem na lista de convidados. É claro que é possível que alguns colegas tenham um relacionamento pessoal com o casal e tenham se tornado amigos, mas para serem convidados precisam ser mais íntimos. Para evitar constrangimentos, evitem fazer comentários sobre o casamento e chamar alguém que possa deixar os outros enciumados.

3 – Cuidado com os parentes distantes

Na hora de preparar a lista de casamento, nomes desconhecidos começam a surgir como parentes distantes como a prima de terceiro grau, a tia do pai etc. É preciso manter a risca a convivência e grau de intimidade, convidando apenas os que fazem parte da vida do casal, enquanto os mais distantes são apenas informados sobre o evento.

4 – Os pais dos noivos também podem ter um número de convidados?

Muitos pais ficam tão felizes com o casamento dos filhos, que acreditam que podem tomar decisões por eles. Mas tudo que faz parte do casamento, inclusive a lista de convidados, deve ser definido pelos noivos, inclusive um número determinado para que a família possa chamar seus próprios convidados. Como uma cota, eles podem chamar seus amigos mais próximos e até parentes que não são do convívio dos noivos.

5 – Cuidado com os acompanhantes

Em cada convite há o nome do convidado escrito. Quando é extensivo a família, é importante entender que o número de pessoas que podem comparecer é ilimitado, mas se é um casal, o nome de ambos deve vir escrito. Caso seja individual e a pessoa requisite levar um acompanhante, é preciso que os noivos verifiquem se há disponibilidade. É importante que isso fique claro para evitar estresses e constrangimentos.

6 – Cuidado com os “convidados por obrigação”

Toda lista de casamento possui algumas pessoas “que precisam ser chamadas”, para não ficar um clima chato. Pode ser o vizinho, o chefe, um casal que chamou para seu casamento mesmo não sendo tão intima e outras situações. Casa casal de noivos selecionam critérios para inserir seus convidados na lista, mas a conveniência deve ser evitada.

7 – Não se prenda a primeira lista

A primeira lista sempre ultrapassa o número limite, mas ajuda a identificar as pessoas que devem ser convidadas. Junte os nomes propostos pelo noivo e a noiva, observe se há nomes repetidos , assim como identificar a relevância de cada um na vida do casal. Essa é a melhor forma de chegar a lista definitiva, muito mais enxuta. Evite ser emocional demais e pense que cada pessoa convidada representa um valor, não só do bufê, mas também de todos os gastos do casamento e por isso devem ser importantes para ambos.

Alguns nomes cortados podem ser incluídos numa lista reserva, que podem se encaixar dentre pessoas que não poderão comparecer e avisaram a tempo ou a inclusão de um orçamento mais elástico.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr