The King Cake: bolo top + flor de açúcar

Por  |  0 Comentários


Conheça a empresa de bolo que revolucionou o mercado e atende a maior parte dessa fatia quando o assunto é casamento de luxo

Marcelo Vignatti e Nelson Pantano - Foto DivulgaçãoSe perguntar a Nelson Pantano de onde surgiu a ideia de criar a provavelmente a resposta virá acompanhada do brilho peculiar de qualquer artista. Na sequência, aquela história de amar o que faz, trabalhar com criatividade, priorizar detalhes, sabor, aparências e entregar experiências é interrompida (ou complementada) por frases diretas do outro sócio, Marcelo Vignatti. É que ele é a parte administrativa da empresa e como todo bom artista, Nelson precisava de alguém para focar nas burocracias e fazer tudo funcionar. A parceria deu match e hoje já são oito anos de empresa: mais de 4 mil bolos desenvolvidos para o mercado de luxo e novos formatos na linha de produção.

Vivem se reinventando e os ingredientes são sempre os mesmos: confeitaria de alta qualidade, desejo dos clientes e receitas exclusivas com acabamento impecável. Porém, cada bolo é realmente único e tem sua história. Afinal, as flores de açúcar – essência da marca – são artesanalmente confeccionadas para cada contexto. E por falar nelas, vale uma breve retrospectiva para explicar tamanha originalidade e perfeição.

Bolo por  - Foto Anna Quast e Ricky Arruda Fotografia

ANTES COLOCAR A MÃO NA MASSA

Nelson tinha apenas 11 anos quando se apaixonou pela confeitaria ao aventurar-se na cozinha de sua mãe. A brincadeira começou compartilhando chocolates na escola de sua cidade natal, Fernandópolis, interior de São Paulo. Meses depois, a inscrição em um curso básico na área trouxe à tona um talento ímpar. E assim, esculpir com açúcar adoçou e seduziu o pequeno garoto, que mesmo reprimido pela família, já sabia como iria ganhar a vida.

“Daí mudei para São Paulo para estudar publicidade na ESPM. Foi uma maneira de ter o apoio dos meus pais e acessar ferramentas necessárias para evoluir minhas técnicas”, relembra. Claro que nunca atuou na área e logo buscou especializações em confeitaria em paralelo à graduação. Porém, tais conhecimentos de marketing só impulsionaram o negócio em função do know how e estratégias traçadas. Em seguida, estudou na Square Kitchen, na Inglaterra e sempre devorou livros para dominar técnicas: não só de bolos como também de botânica, para entender minuciosamente cada espécie a fim de replicá-las.

Marcelo contou entre risadas que quando Nelson ganhava flores ele destroçava os arranjos para encontrar a pétala mais linda e reproduzi-la em açúcar. “Eu sempre achava que estavam maravilhosas e ele é tão detalhista que ainda assim encontrava processos para melhorar”, conta. De fato, vimos de perto a produção e é quase inacreditável. Molda-se pétalas naturais em uma forma que depois ganha camadas de açúcar.

Bolo por  - Foto Fernanda Schuraccio

O DESAFIO DE GANHAR O MERCADO 

O sucesso não chegaria vendendo bolo na esquina. Pelo menos para ele, que projetaram atender o mercado de luxo. Portando, mapearam quem eram os profissionais-chaves que precisavam conquistar para ganhar espaço no ramo. E foi de porta em porta, na “cara de pau” que a dupla apresentou a proposta da resumida em fotos, verdades e fatias de bolo. Tratava-se de um trabalho totalmente artístico e era preciso sensibilidade para valorizá-lo, inclusive em função do preço.

Aos poucos, alguns fornecedores indicaram os primeiros clientes e, pausa: como um bom boleiro, o cake designer começou sem um espaço físico e confeccionava tudo em seu “miniapê”. Então vendia-se um bolo e comprava-se uma mesa de inox. Outro pedido e um utensílio novo. Até que o sucesso chegou (costuma ser assim para quem persiste e acredita no que quer) e o perfil do cliente exigir um espaço maior. É como se antes Nelson fosse um artista de rua que ganhava a vida com o chapéu e agora era hora de construir um teatro para dar seu show. E deu certo!

Bolo por  - Foto Anna Quast e Ricky Arruda Fotografia

NA ROTINA DA COZINHA

Durante o primeiro encontro a decoração precisa estar definida porque o bolo conversa total com ela. Não 100%, mas já alinhada. A partir daí escolhe-se estética, tamanho, andares e textura. Em seguida, os noivos provam as combinações que preferir (são 12 massas, 16 recheios e a cobertura é sempre pasta americana). Geralmente combina-se uma opção de massa para duas de recheio.

A próxima etapa é montar o bolo a partir das referências dos livros de fotos que fizeram, onde a noiva escolhe o que gosta e Nelson vai desenhando um croqui em cima disso. Vale lembrar que sua assessora é companhia imprescindível nesse encontro porque ela auxilia em detalhes técnicos como horário de entrega, budget disponível e possibilidades reais.

Bolo por  - Foto Renata Xavier

QUEM É BOM MERECE PRÊMIO!

Em 2011, a empresa ganhou o prêmio máximo no maior congresso de confeitaria artística do Brasil e, no mesmo ano, expôs seu trabalho no maior Congresso Internacional de confeitaria artística em Birmingham, na Inglaterra, sendo o primeiro brasileiro a competir nessa categoria. Levou medalha de prata e no ano seguinte de ouro.

LISTA DE CONFEITARIA DA SEMANA 

  • Farinha de trigo 40 Kg
  • Açúcar 75 Kg
  • Pasta americana 50 Kg
  • Chocolate Belga 60 Kg

Bolo por  - Foto Anna Quast e Ricky Arruda Fotografia

Conhece nosso Guia de Fornecedores? Veja quem são os profissionais mais indicados pela Inesquecível Casamento e acerte na escolha!  


CRÉDITOS

1. Luiza Ferraz | 2. Divulgação | 3, 5 e 7. Anna Quast e Ricky Arruda Fotografia | 4. Fernanda Schuraccio | 6. Renata Xavier

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


ic indica

avatar

Jornalista mineira, dona de uma coleção de sonhos e apaixonada pelo o que é leve. Nunca subiu ao altar, mas nutre a certeza de chegar lá com seu amor da vida. Adora combinar palavras para contar histórias e assume ter uma queda por casamentos ao ar livre.