Vale dos Vinhedos, a nossa Toscana

Por  |  4 Comentários



Fotos Roberto Pereira

Todos nós gostamos de viajar, passear, conhecer coisas novas, enfim sair da rotina, mas nem sempre podemos ou queremos passar muito tempo fora. Foi o que aconteceu conosco, por isso escolhemos o Vale dos Vinhedos,  uma linda região de colinas suaves, verdes montanhas e vinhedos a perder de vista, a nossa Toscana!

Fica no Rio Grande do Sul, na serra gaúcha, os italianos que chegaram em 1875, deixaram enraizados as tradições e os costumes da bela Itália, como a devoção aos santos, o dialeto vêneto, as festas típicas e, principalmente, o cultivo da videira e a produção do vinho. Alugamos um carro no aeroporto de Porto Alegre, e após, aproximadamente, duas horas chegamos ao nosso destino. Foi uma viagem tranquila e aprazível, as hortênsias às margens da estrada faziam o percurso ser ainda mais bonito.

Canela-hortencias-iPad_2011Dec10_6515Não faltam lugares aconchegantes e confortáveis nessa região para você escolher,  hospedamo-nos no charmoso Hotel & Spa do Vinho   no meio de uma paisagem estonteante.   Ao acordar, abríamos as cortinas para apreciar a deslumbrante vista dos vinhedos. Logo depois do farto e gostoso café da manhã, estávamos prontos para mais um dia de prazerosos passeios.

Hotel-Spa-do-Vinho-salão-iPad_2011Dec08_6391Hotel-Spa-do-Vinho-piscina-externa-iPad_2011Dec07_6332Ao voltarmos dos passeios um maravilhoso spa  nos aguardava, com tratamentos vinoterápicos, os que mais gostamos foram a massagem a dois (Amoreux) e o banho no ofurô de vinho (Bain barrique pour deux). A piscina aquecida com vista para a vinha é muito relaxante, principalmente depois de tantas andanças.

Hotel-Spa-do-Vinho-piscina-do-spa-iPad_2011Dec08_6388Ao cair da tarde bebíamos espumante no terraço, apreciando o pôr-do-sol. À noite, jantávamos à luz de velas no romântico restaurante do hotel, degustando deliciosos pratos.

Hotel-Spa-do-Vinho-restaurante-iPad_2011Dec08_6385

Ótima ideia foi termos alugado carro, pois passeávamos todos os dias pelas estradinhas sinuosas do Vale. Era agradável rodar pela região e descobrir em cada curva algo diferente e interessante.

Conhecemos várias vinícolas, que permitem visitas com degustação o ano inteiro. Em cada uma delas éramos bem recebidos e tínhamos oportunidade de comprar vinhos ou sucos, com possibilidade de receber em casa, se quiséssemos.

Vale-dos-vinhedos-Miolo-iPad_2011Dec07_6349Hotel-Spa-do-Vinho-iPad_2011Dec08_6416Outro belo passeio é o do Caminho de Pedras, desfrutamos de uma bela vista do vale do rio Buratti e do Salto Tomasini neste cantinho da Itália, que passou a ser conhecido depois que foi descoberto o maior acervo de casas antigas na região,  resgatando a cultura que os imigrantes italianos trouxeram para a Serra Gaúcha no século 19. As casas têm um primeiro andar de pedras e um segundo de madeira, e foram construídas entre o final do século XIX e início do século XX. Representam, de certa forma, uma tradição italiana e fazem-nos sentir dentro de um lindo cenário.

Caminhos-de-Pedra-iPad_2011Dec07_6372

São treze os pontos de visitação e todos muito interessantes, temos acasa das artesãs que trabalham em teares ou os dos que fabricam erva mate, doces de leite de ovelha ou de frutas. Tem os que trabalham com o basalto, uma pedra da região fazendo bonitas esculturas.

Dependendo da época, há apresentações de grupos artístico-culturais de dança italiana, flauta doce, banda musical, orquestra de câmara, coro e teatro. Não deixe de se informar a respeito quando estiver lá, porque vale a pena ver, é  bastante diferente da nossa realidade.

Caminhos-de-Pedra-Claudia-artesã-iPad_2011Dec07_6358

Fomos também ao Vale do Rio das Antas, belo lugar cercado por uma exuberante paisagem. No caminho desfrutamos de vistas imperdíveis, como a do Mirante da Ferradura de onde observamos as águas do Rio das Antas formando uma enorme “ferradura” ao redor de uma montanha. Ao longo do trajeto encontramos fábricas artesanais de licores, cachaças, vinhos, espumantes, sucos naturais. Em todos os locais em que parávamos o atendimento familiar era a característica comum.

Degustamos vários tipos de cachaça artesanal orgânica e, para nossa surpresa, deliciosas, como a de banana com canela. Há, inclusive, cachaças que ganharam prêmio internacional como algumas do alambique Bucco.

Vale-das-Antas-com-corte-iPad-2011Dec08_6403Enfim rodamos muito pelos encantadores caminhos do sul, vimos belas paisagens e lugares charmosos, compramos artesanato, vinhos e licores  e voltamos com saudades dos dias felizes que passamos nessa terra hospitaleira, tão perto de nós, a nossa Toscana!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr


avatar

Casada, mãe de três filhos e avó-coruja de seis netos. Formada em Português Latim, Línguas e Literaturas pela UERJ, gosta de descobrir novas culturas e viajar mundo afora. Organizada, sabe planejar meticulosamente cada roteiro para usufruir do melhor a um custo justo. Com o passaporte carimbado, ela compartilha aqui suas experiências.