Destination wedding: 5 dúvidas sobre casar na praia

Por  |  0 Comentários


Casar na praia e aventurar-se à beira-mar com seus convidados são para noivos corajosos que gostam de correr risco. Roubei um trechinho no meu livro (eu posso né!), para explicar o que é destinaton wedding e, abaixo, listei as dúvidas mais frequentes entre meus noivos.

O que é destination wedding? Simplificando: é um casamento realizado fora da cidade onde os noivos residem que proporciona uma experiência diferente para os convidados. A ideia é sair da realidade de um megacasamento e ir para uma festa intimista com a lista mais restrita. O diferencial é a programação que se estende a, no mínimo, três dias de festa em lugares que fogem do comum.

Essa proposta já é realidade no exterior e vem crescendo e virando a cabeça de muitos noivos Brasil afora. Com a correria do dia a dia e a vida atribulada de afazeres, cada vez mais as comemorações do casamento ganham novos formatos. A moda veio para ficar e já se alastrou pelos cantinhos mais charmosos do mundo com o nome de destination wedding.

Crédito Neumanns (2)

Se tivesse que defini-lo em uma palavra acho que elegeria o astral como seu grande diferencial. Fato é: o mesmo roteiro de uma cerimônia tradicional feita na igreja aplicado em um casamento à beira-mar tem uma conotação totalmente diferente.

No destination os convidados estão imersos ali, abertos para viverem uma experiência. Programaram-se com meses, viajaram, contaram os dias junto com os noivos e fizeram questão de prestigiá-los. É inegável o quanto o envolvimento é maior! Afinal, estão fora da rotina e totalmente desligados de preocupações, e o casamento então se transforma numa aventura completa. Essa energia é inexplicável!

Acredito muito em empatia, o lugar precisa ser mágico para os dois e ter conexão com a proposta de casamento que sonham. Penso que a escolha precisa estar relacionada com a história dos noivos, ou não. Optar por um lugar desconhecido que combine com o perfil do casal também pode ser uma ótima. Isso é muito particular e sintonia é a palavra de ordem.

Listei no meu livro “Casando na Praia” – publicado pela 3R Studio Editora – cinco perguntas muito comuns que geram dúvida entre os noivos. Garanto que no livro tem mais para quem está pensando em embarcar nessa aventura e casar na praia.

livro raquel abdu - casando na praia

1. Os noivos têm que pagar hotel e passagem para todos os convidados? E se alguém for indiscreto e perguntar sobre isso, como se sair bem na resposta?

Definitivamente não. Embora essa dúvida seja frequente entre os noivos, eles não precisam arcar com as despesas. Às vezes acontece, mas isso não é comum. E caso alguém insinue ou pergunte sobre o assunto, acho que uma ótima saída é dizer que fizeram um site ou montaram um informativo que vai ajudá-los: com dicas de hospedagem, hotéis com descontos, guia de como chegar e tudo o que precisam para se programar.

2. Levar profissionais de outras cidades é viável? Como funciona isso? É melhor contratar empresas locais?

Ambas as situações podem acontecer. Alguns profissionais cobram taxas referentes ao deslocamento e hospedagem, já outros embarcam na viagem dos noivos e compram a ideia sem custos adicionais. Na parte de estrutura, por exemplo, como o material é de grande porte oriento a contratação de fornecedores locais para evitar gastos como o frete. Mas tudo é possível! Um cinegrafista de outra cidade, DJ, fotógrafo… O mercado está preparado para esse tipo de intercâmbio. O que vale é a interação entre os fornecedores, o trabalho em equipe é essencial para um evento de sucesso. Eles precisam falar a mesma linguagem e quem medeia isso é o cerimonial.

3. Para garantir que todos os convidados estejam lá é melhor marcar o casamento em um feriado?

O feriado é sempre bem-vindo quando falamos em aproveitar mais um dia com a família e os amigos. Se for na segunda, por exemplo, fazer o casamento no domingo é uma ótima pedida. Mas é de extrema importância analisar com calma a cidade e o feriado escolhido para não transformar o que seria perfeito num desconforto para os convidados. Outra coisa é assim que escolher a data, verificar o calendário da cidade escolhida para evitar qualquer surpresa. E mesmo depois de definida, o cerimonial deve ficar atento a programação local para se planejar contra eventuais imprevistos.


Leia mais

+ Adquira aqui o livro Casando na Praia, de Raquel Abdu

bg-divisoria

+ Ideias para mesa de doces em casamento na praia

bg-divisoria

+ Destination wedding pelo mundo: veja aqui


4. Fazer um destination wedding exclui a lista de presentes já que os convidados vão ter gastos extras?

Não. Só não é elegante escolher presentes muito caros, pois já sabem que existem gastos extras da parte dos convidados. O ideal é fazer uma lista com preços variados para deixar que eles mesmos avaliem o quanto pretendem gastar. A ideia das cotas de lua de mel é sempre interessante nessa situação, cada convidado faz da maneira que achar
mais confortável para si. Mas tudo depende da necessidade dos noivos e no que preferem investir.

5.  Algum cuidado especial com o vestido?

Todo cuidado é pouco quando falamos no vestido da noiva! Peça orientação a sua estilista e tenha atenção na hora de embalar e transportar. Uma dica: não desgrude dele. Em viagens de avião leve com você e nem pense em deixá-lo no bagageiro. Garanta que nada aconteça com ele. Assim que chegar ao hotel, veja onde será guardado, tire a capa e deixe-o abertinho em um lugar seguro – onde o noivo nem pense em passar por perto!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this pageBuffer this pageDigg thisShare on RedditShare on Tumblr